terça-feira, 21 de outubro de 2014

Pobretes, mas alegretes!

Imagem da Net ( Global News)


Os sinais de alrme  já começaram a tocar um pouco por todo o lado: é muito provável que em 2015 a Europa entre novamente em recessão e haja  mais uma crise. O aviso é de economistas, políticos e do próprio FMI.
Segundo um estudo  divulgado pela empresa alemã GfK, povos de 27 países europeus já interiorizaram essa possibilidade, ao admitirem  que não estão optimistas quanto ao futuro e  que as perspectivas económicas dos seus países em 2015 são cinzentas. Este pessimismo fez cair drasticamente o índice de confiança dos consumidores, que baixou de 9,1% em Junho, para 4,2% em Setembro. É um dos índices de confiança mais baixo dos últimos anos.
Há, no entanto, um país cujo povo contraria o pessimismo generalizado na Europa. Quem será? 
Se responderam Portugal, acertaram! 
Em Setembro, os portugueses revelaram uma enorme confiança no futuro, perspectivando- como o governo- que 2015 será um ano de recuperação económica. A confiança dos portugueses é tal, que desde o ano 2000 não se mostravam tão optimistas em relação ao futuro.
Os tugas são assim mesmo: pobretes, mas alegretes. Ignorando o que se passa na Europa e continuando a olhar para o país como se fosse o centro do mundo, acreditam que a crise já passou e vamos, finalmente, regressar ao tempo das vacas gordas.  Um optimismo que se deve, obviamente, ao egocentrismo tuga, mas também a uma grande dose de analfabetismo. Os tugas pensam através dos jornais, dos noticiários ( que lêem e vêem pouco) e dos comentadores do regime. Gostam de pensar que a vida é como as telenovelas que consomem em doses industriais, por isso só dão relevo às notícias boas e consideram sempre catastrofistas os que insistem em abrir-lhes os olhos para a realidade.
Somos assim, não há nada a fazer. A não ser lutar para que os tugas sejam mais esclarecidos. Isso só se faz através de uma aposta forte na educação.  Só que, tal como no tempo do Estado Novo, este governo não quer portugueses instruídos e  informados. Quanto mais ignorantes, mais fáceis de enganar.

5 comentários:

  1. Amigo Carlos, lembro-me que no tempo do Estado Novo tivemos aquele Cardeal que afirmava que um povo ignorante era um povo feliz....
    Um abraço da Celene.

    ResponderEliminar
  2. Desses 3 Efes que os tugas ignorantes, pobretes mas alegretes, veneram (Fado-Fátima-Futebol) , até os mais informados, cultos e viajados, que pensam pela sua própria cabeça e não se deixam ir nas cantigas que são publicadas nos jornais e apregoadas nos noticiários ( que lêem e vêem muito), que sabem tudo o que se passa na Europa e no Mundo... pois, até para esses eruditos, cujo epíteto 'tuga' não lhes assenta, há sempre um F que também idolatram.

    Pela parte que me toca, não tenho confiança no futuro, simplesmente, porque não tenho confiança no Partido político que actualmente governa, nem no maior Partido da oposição, que até já esteve a governar, com e sem maioria, e a vida dos tugas, coitados, não ficou melhor do que está.

    Bem prega Frei Tomás...

    Janita

    ResponderEliminar
  3. Texto oportuno,
    Ao saber da última sondagem.
    pensei neste mesmo conteúdo

    ResponderEliminar
  4. Quando têm um Soares dos Santos a dizer que detesta investimento chinês (não será medo da concorrência??) não há nada que me admire

    ResponderEliminar