quinta-feira, 16 de outubro de 2014

O Conto do Vigário

Ainda não escrevi um post sobre a Fiscalidade Verde porque, como já aqui alertei, embora concorde com o princípio, desconfiava que seria apenas mais uma forma de sacar  dinheiro aos contribuintes, sem quaisquer contrapartidas.
Estive a ouvir o ministro Moreira da Silva a explicar os princípios gerais e garantir que é um imposto neutro. Não é! Nem o ministro parecia convencido do que  estava a dizer. É  mais um imposto mascarado de medidas a favor da sustentabilidade. 
Pior ainda: se o ministro contou tudo, a única conclusão que se pode tirar é que a Fiscalidade Verde é uma VIGARICE e revela uma enorme COBARDIA do governo. Logo que me seja possível, explicarei porquê.

6 comentários:

  1. Para já estamos perante aumentos da carga fiscal. Não é por lhe chamarem verde que custa menos a pagar.

    ResponderEliminar
  2. Eu até sou ambientalista, só que a Fiscalidade Verde não tem uma centelha de razão.

    ResponderEliminar
  3. Para Verde cheira muito mal, convenhamos
    Aquele abraço e votos de bfds

    ResponderEliminar
  4. Fica a ideia de uma manobra para sacar mais...Muito mais...

    ResponderEliminar
  5. A medida é um disparate completo, especialmente na parte dos sacos plásticos. A proposta é toda menos verde, pois desincentiva por exemplo à reutilização:
    www.pouparmelhor.com/praticas/fiscalidade-verde-sacos-plastico/

    ResponderEliminar
  6. É mais uma medida para sacar dinheiro às pessoas, é o que é.

    ResponderEliminar