quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Onde anda a silly season?

Ainda Agosto não cumpriu uma semana e são já inúmeros os casos que enchem as primeiras páginas dos jornais:
- A desastrada actuação de Carlos Costa no caso BES;
- A cunha de Cavaco ao Tribunal Constitucional;
- Um grupo de pequenos accionistas descobriu que foi enganado pelo BP, que omitiu a verdade sobre a situação do BES, quando houve aumento de capital;
- A realização de um conselho de ministros clandestino;
- A forma (cobarde) como Passos tenta demarcar-se da decisão do governo sobre o caso BES;
- A escolha de Marques Mendes para porta- voz do governo, aos sábados à noite na SIC;
- A mentira que está a ser vendida aos portugueses, por governo e BP, de que os contribuintes não serão chamados a pagar o empréstimo;
- Um banco foi nacionalizado, mas governo e BP negam. Terá sido expropriado?;
- A descoberta da gestão ruinosa de Santana Lopes à frente da Santa Casa;
- A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa tornou-se uma coutada dos partidos do governo. Quando é que o assistencialismo e a caridade, passam a exigir o cartão partidário aos utentes?;
- Desconhece-se o paradeiro de Cavaco Silva
Já se percebeu que este ano não há silly season.
Não há razões para alarme. Se este ano  não há Verão, não pode haver  silly season... Quer dizer... aqui, pelo menos, há...


6 comentários:

  1. Li, por aí, que havia uma Santa Casa Boa e uma Santa Casa Má
    Nem a Misericórdia se salva...
    Minha Alma está parva!

    ResponderEliminar
  2. Que engraçado, será mesmo que a Santa Casa está assim tão mal? Leram bem o relatório em causa? Era bom que lessem antes de dizer uma coisa destas.

    Sobre as coutadas, era também bom algum trabalho de casa. Os nomes apontados tirando os Administradores não são de Partidos. Mas e Socialistas? Quantos não andam lá? Conheço bem a realidade por ter amigos lá dentro. Sei bem a lista de entradas do Rui Cunha. Até filhos de Administradores. Mas como é o Santana toca a bater. Porque será nesta altura? Porque será?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não seja assim. Ele até já quer comprar o Hospital Militar para a Santa Casa. Comprar e vender é com ele. Deixe os partidos de lado. Todos os partidos fazem o mesmo. Mas quem tentou fazer o melhor que pôde, nem foi o Vítor Milícias, que muito mal informou o Guterres, mas foram mulheres: Uma delas socialista a Dra. Maria do Carmo Romão, que tentou de todas as formas organizar a casa, porque sabia muito do assunto e outra, centrista, Maria José Nogueira de Brito, que tentou pôr alguma ordem na parte assistencialista, que defendia. Rui Cunha vinha do governo Guterres e tinha sido secretário de Estado da Inserção Social e também sabia da poda. Todos dias o seu gabinete nos pedia informações para tomar decisões. Eu sei do que falo, não falo por amigos.

      Eliminar
  3. Hibernou... Com este tempo, não é de estranhar!

    ResponderEliminar
  4. Só mesmo no On the Rocks, Carlos, concordo inteiramente.

    ResponderEliminar