terça-feira, 26 de agosto de 2014

A rapariguinha do shopping

Sou do tempo da explosão dos centros comerciais. Por essa época, Rui Veloso cantava "A Rapariguinha do shopping".
A caminho da quarta idade, os shoppings são notícia por outros motivos. O empolamento destas situações pela  comunicação social   só serve para despoletar protagonismos indesejáveis. Não lhes dêem tempo de antena e acabam-se os desacatos.

8 comentários:

  1. Também hoje faço referência a exageros noticiosos que só motivam quem procura protagonismo fácil

    ResponderEliminar
  2. Por falar em centros comerciais, tirando os grandes e afamados, houve uma sangria total na maior parte de todos os outros, que parecem cidades fantasmas do oeste americano. Ora, para passar tempo enquanto me arranjavam o carro numa oficina em frente ao Hospital da Luz - Amadora (desconhecia este hospital) fui andando e entrei no "Babilónia", o conhecido shopping da Amadora, onde não ia há largos anos. Julgava ir encontrar outro fantasma, mas puro engano : cheio de gente, sem espaços vagos, mas com uma quase exclusividade de lojas de e para a população negra, com predominância de cabeleireiros (chegam a ser três ou mais, todos seguidos) e para as lojas de telemóveis. Sem qualquer problema nem vestígios dele, diga-se de passagem.

    ResponderEliminar
  3. Subscrevo!

    Rosa dos Ventos

    ResponderEliminar
  4. O grupo de jovens foi punido? Se não foi devia ter sido.

    ResponderEliminar
  5. Ora aí está. Não lhes dêm tempo de antena.

    ResponderEliminar

  6. Estes fenómenos assustam-me...

    A música... essa soube-me bem recordar pois foi impossível não a trautear de uma ponta à outra! :))


    Beijinhos trauteados
    (^^)

    ResponderEliminar
  7. Para mim é um caso de polícia, se não cumprem a lei, terão de ser punidos. Tudo o resta não interessa quase nada.

    ResponderEliminar