domingo, 31 de agosto de 2014

Humor negro

O professor para os alunos:
Dêem-me um exemplo de uma morte tranquila.
Uma menina de oito anos responde do fundo da sala:
-“A morte do meu avô”.
-“Muito bem”, responde o professor. “E como morreu o teu avô”?
- “Adormeceu”.
Então, o professor pergunta:
- “E como seria então na vossa opinião, uma morte atroz”?
A mesma miúda responde:
- “Seria morrer como os amigos do meu avô”..
Intrigado, o professor pergunta então:
- “E como morreram”?
- “Iam no carro do meu avô quando ele adormeceu”...

Le premier bonheur du jour

Com os meus votos de um domingo cheio de boa disposição

sábado, 30 de agosto de 2014

Os portugueses e a subsidiodependência


Sugestões Fim de Semana


Este livro de Gastão Brito e silva pode ser uma boa leitura  para o fim de semana mas, pegando no mote, lembrei-me de vos sugerir uma visita a alguns locais dignos de serem visitados, mesmo sem sair  de casa:«

1) As Galerias Romanas da Rua da Prata
http://www.youtube.com/watch?v=Ivs6km260Kk

2) A Sé de Lisboa
http://www.youtube.com/watch?v=quO0qXC8EFI&feature=related

3) O Aqueduto das Aguas Livres
http://www.youtube.com/watch?v=fr2Et9XIvkI&feature=related

4) Bairro Estrela D'Ouro
http://www.youtube.com/watch?v=vbOW0meYjv4&feature=related

5) O Teatro Romano
http://www.youtube.com/watch?v=KgRO3C6lxkA&feature=related

6) Reservatorio da Patriarcal
http://www.youtube.com/watch?v=l_INtKF8d1g&feature=related

7) O Convento de Corpus Christi
http://www.youtube.com/watch?v=QMKvo0ZqGVQ&feature=related

8) O Aqueduto das Aguas Livres
http://www.youtube.com/watch?v=fr2Et9XIvkI&NR=1

9) O Nucleo Arqueológico da Rua dos Correeiros
http://www.youtube.com/watch?v=9XGps3kHVfE&feature=related

10) O Padrao do Chão Salgado
http://www.youtube.com/watch?v=poyiROJFmM8&feature=related

11) A Muralha Fernandina
http://www.youtube.com/watch?v=9MCUTjKaFxw&feature=related

12) Os Moinhos de Vento
http://www.youtube.com/watch?v=PtDw4vK-qkI&feature=related



Costa e Seguro: descubra as diferenças

Se ainda não sabe as diferenças entre Costa e Seguro, leia as entrevistas que deram ao Económico. Fica a saber que, ao contraio do que sempre disse, afinal Seguro não e igual a Coelho. Consegue ser muito pior!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Bibó Porto (15): os "americanos"



Uma forma original de conhecer o Porto, é andar de eléctrico. Os amarelinhos ( outrora também conhecidos por "americanos")  fazem três percursos.
Linha 1: Faz o percurso entre o centro histórico do Porto e o Jardim do Passeio Alegre, sempre bordejando o Douro
Linha 18: Faz o percurso entre Massarelos e o Carmo (junto à Universidade), percorrendo  a zona histórica de Massarelos e o Jardim da Cordoaria
Linha 22: É uma linha circular que percorre as principais artérias do centro da cidade, ligando o Carmo e a Batalha. Aqui, tem acesso ao elevador dos Guindais, que o deixa na Ribeira, junto à ponte D. Luís.
E, já agora, convido-vos a entrar na minha casa para verem esta maravilha

O naufrágio de um Titanic de papel

Uma capa brutal!

Se a imbecilidade matasse...



"Eu diria que este orçamento rectificativo se resume em cinco palavras: não há aumento de impostos"
 Hélder Amaral,vice- presidente da bancada do CDS, ontem na AR.
No mesmo dia, ficou a saber-se que arrecadação de receitas do IVA e do IRS foi muito superior à estimada por Maria Luís Albuquerque e que o governo prevê , para este ano, receitas de 37 mil milhões de euros no confisco aos bolsos dos portugueses.Será um recorde absoluto, nunca alcançado por nenhum governo anterior.
 Hélder Amaral exulta com o facto de não ser preciso roubar mais. Até final do ano, sublinhe-se...


A Europa (ainda) connosco

Esperemos que Platini, a Merkel da bola, não faça dos seus malabarismos habituais e a Champions decorra com toda a normalidade.


O sorteio da Liga dos Campeões não foi de todo madrasto para as equipas portuguesas.
É certo que o grupo do Benfica ( Zenit, Bayer Leverkussen e Monaco)  não é pera doce. O Benfica dá-se mal com as equipas alemãs e Zenit e Monaco são treinadas por portugueses que conhecem bem Jorge Jesus. Qualquer das equipas pode ficar de fora da fase seguinte e da liga Europa ( O Mónaco, se não melhorar é o maior candidato) mas, em condições normais, todas podem aspirar a seguir em frente. É bom recordar que ano passado o Benfica teve um grupo fácil e não conseguiu passar, mas as equipas portuguesas costumam agigantar-se e ultrapassar obstáculos que parecem impossíveis.

Dentro das possibilidades que se colocavam ao Sporting, pode dizer-se que a equipa de Alvalade até foi bafejada pela sorte.Maribor e Schalke  são equipas perfeitamente ao alcance dos verde-brancos  que poderão acompanhar o Chelsea na passagem à fase seguinte. Mas se o duelo com os alemães for desfavorável aos de Alvalade, só uma hecatombe impedirá a presença do Sporting na Liga Europa, pois o Maribor é uma das equipas mais fracas desta fase de grupos.

Quanto ao FC do Porto,o sorteio foi amigo. Apesar do incómodo das viagens à Bielorússia e Ucrânia ( não só pela distância, mas também pelas condições climatéricas adversas), o FC do Porto tem todas as possibilidades de discutir o primeiro lugar do grupo, onde o Atlético de Bilbao ( eliminou o Nápoles no play off) tem uma palavra a dizer.    Eu sei que o FC do Porto se empertiga  quando a tarefa parece impossível e se desleixa um bocado quando tudo parece fácil ( como aconteceu ainda ano passado, por exemplo), mas  seria uma enorme  surpresa e uma decepção que os seus adeptos dificilmente aceitariam, se os azuis e brancos não passassem à fase seguinte. É mesmo legítimo exigir a Lopetegui  o primeiro lugar no grupo.
Mas, repito, uma coisa é fazer previsões no papel. Outra, muito diferente, são os resultados. A equipa terá de melhorar muito para levar de vencida estes adversários, mas é isso que se exige ao treinador espanhol.  Esta também será uma prova de fogo às suas capacidades.
Ma Liga Europa, o Estoril ( apurado directamente parra a fase de grupos) e o Rio Ave que se apurou esta noite, depois de bater duas equipas suecas,conhecem a sua sorte amanhã. Tarefa difícil para ambas, independentemente das equipas que lhes caiam em sorte.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Ganda maluca!

Tão felizes que nós somos!

O que mais me surpreende nesta notícia, não é a perda de confiança dos consumidores da zona euro. É, outrossim, termos mais expectativas no futuro, do que franceses e italianos.

Retrato de uma loira. Perverso?



Voltei a deixar de comprar o "Expresso". Não li, por isso, o perfil de Maria Luís Albuquerque traçado pela jornalista Christiana Martins.
 Nada me surpreende. O facto de ter esquecido os seus deveres de funcionária pública, é apenas um pormenor. Conheço outras funcionárias públicas do PSD com curriculum idêntico na arte da bufaria.recorrendo, se necessário for, a outras artes, para sacar informação importante para o partido.Num país normal esses funcionários/as seriam demitidos. Em Portugal, nada se passa assim. Em Portugal, toda a bufaria é premiada. 
 Como aliás Cavaco Silva, na boa tradição do PSD, nos ensinou ao condecorar dois PIDES.
Que Marilú é uma aldrabona incorrigível, também já se sabe há muito. As suas prestações na AR, a propósito das swaps, foram suficientemente elucidativas para percebermos a sua falta de carácter, de dignidade e de qualidades éticas e morais para desempenhar cargos públicos.
Ao que inferi, Marilú terá sido uma professora de Passos Coelho que estendeu a sua função para além da sala de aula. Também não me admira. Dois mentirosos compulsivos com ambição desmedida, cujo único objectivo é a carreira pessoal, normalmente cruzam-se no caminho. E são capazes de tudo fazer para atingir os objectivos ( Não é só nas séries de televisão americanas que isso acontece...)
A única coisa que me surpreende é não conseguir perceber as razões que terão levado Marilú- que nem sequer era militante do PSD - a aproximar-se de PPC com tal devoção, que se tornou sua informadora.Há duetos mais interressantes do que Marilu e Passos, para poderem ombrear com Bonnie and Clyde na política portuguesa.
 Há outra coisa que, embora não me surpreenda, me intriga: terem passado duas semanas e não haver nenhuma reacção por parte da ministra.
Seria fácil dizer que quem cala consente. Não vou por aí. O silêncio é deliberado, para não levantar ondas. 
O "Expresso", aliás, deu uma ajuda ao publicar o perfil num fim de semana prolongado de Agosto. Garantia de que não seria muito badalado nas redes sociais.
Se os portugueses parecem ter esquecido que viveram três anos na míngua porque foram na conversa de um vendedor de banha da cobra na feira da Porcalhota e se preparam para lhe renovar a confiança,é natural que Marilú opte por não reagir ao que foi publicado no "Expresso". Deixar  que a coisa caia no esquecimento, dar-lhe-á  vantagem, nocaso de ser chamada a substituir o aluno, na liderança do PSD.
Afinal, hoje em dia, qualquer pessoa pode aspirar a ser líder dos laranjas.Basta respeitar os padrões morais da turba de S. Caetano. E para isso, qualquer pessoa serve...

Oh freguês! Vai um tirinho?

Eu sei que sou cota e não consigo adaptar-me muito bem aos novos prazeres da juventude, mas permitam-me uma pergunta:
Conhecendo eu as campanhas contra os brinquedos de guerra, como se explica que uma miúda de 9 anos seja levada pelos  pais para aulas onde aprende a manejar uma metralhadora?

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Paulo Portas e o camionista da Joaquina



Há tempos, a imprensa dava notícia de uma prostituta de estrada que apresentou queixa por ter sido violada por um camionista. 
Disse Joaquina  (chamemos-lhe  assim) em tribunal que andava na profissão há anos, mas só trabalhava com beijinhos. Deixava que os camionistas lhe apalpassem as mamas, mas  não permitia que lhe tocassem nas partes iíntimas. 
Haveria de confessar, posteriormente, que abria excepção para dois ou três clientes antigos que já considerava amigos e por quem nutria alguma afeição. Decidiu apresentar queixa porque o camionista, que já requisitara os seus serviços um par de vezes, avançou sem autorização sobre as partes íntimas. Joaquina ainda terá proposto perdoar a violação das regras, mediante o pagamento de uma taxa suplementar de 20€. "Preço de amigo"- garantiu -  porque para avanços do género os seus honorários seriam pelo menos o dobro. Perante a intransigência do camionista, decidiu apresentar queixa, por ter sido vítima de violação embora- admitiu- o desempenho do camionista não lhe tenha desagradado.

Lembrei-me desta história ontem à noite, depois de ouvir o comunicado  do conselho de ministros - onde esteve presente o defensor do contribuinte, aproveitando uma escala de algumas horas em Lisboa. Nesse comunicado,  o governo anunciava que, "por agora, não haverá recurso a qualquer alteração de natureza fiscal".
Aquele "por agora" é todo um programa. Significa que, no OE para 2015, lá virá mais um aumentozinho de impostos. O Portas, defensor dos contribuintes, aparecerá nos ecrãs  com aquele ar de puta violada por um camionista, a garantir: se não fosse eu, o aumento seria muito maior!.  
Tal como a Joaquina, Portas deixou-se violar naquilo que sempre garantiu serem os seus princípios sagrados, mas até não estará a desgostar, porque o gabinete  com vista para o Jardim Zoológico e as cosntantes viagens são um preço justo para a violação da sua dignidade. Em virtude disso, não vai apresentar queixa.
O funcionário público, o pensionista e os trabalhadores em geral, continuarão a pagar, sem grande resistência, os submarinos, as viagens do dr. Portas e do senhor Aníbal, os estudos encomendados pelos ministros aos amigos e o posto de trabalho de uma catrefada de inúteis engravatados que se passeiam pelos gabinetes ministeriais ostentando o título de especialistas e assessores, mas não são especialistas de coisa nenhuma e a única assessoria que fizeram na vida, foi abrir a porta do carro (oficial) ao ministro.
Sinto-me, como a Joaquina, vítima de violação. O problema é que não tenho a quem apresentar queixa porque, em democracia, os violadores só podem ser punidos nas urnas. Não sei é se os meus compatriotas estarão dispostos a servir de testemunhas.

Desvarios de uma rapariga loira


As acusações do governo ao TC pela derrapagem das contas públicas,  não convencem ninguém. Há muitas muitas explicações para o desvario, que  não ficam por aqui.
A lata do dr. Passos  é coadjuvada pela  sua professora , D. Marilú, cujos erros de cálculo  ajudam a explicar as trapalhadas deste governo em matéria financeira. Ora vejamos:
- O governo cobrou, até Julho, mais 735 milhões de euros em receitas fiscais, do que em igual período de 2013. Foi um crescimento de 4%, quando Marilu previra apenas 2%. Ou seja, metade;
- Ao contrário do que o governo afirma, o défice orçamental  neste período, sem incluir salários e juros , aumentou 618 milhões de euros. Foi uma subida de 1,5%, quando o governo se tinha comprometido a reduzir a despesa em 2%;
- O governo previu uma queda de 0,4% na cobrança de quotizações e contribuições, mas os resultados apresentados pela DGO permitem concluir que, afinal, este valor subiu 3,1%;
- As receitas de IRS cresceram 357 milhões de euros em relação a ano passado (aumento de 6,1%), enquanto as empresas  pagaram menos 272,6 milhões, em virtude da descida do IRC. Ou seja, os trabalhadores estão a meter no bolso dos empresários parte dos seus salários, para eles os colocarem em contas off shore.
Das duas uma: ou a Marilú é uma naba e não sabe fazer contas, ou alguém no governo anda a viver acima das suas possibilidades.

Toda a incompetência será premiada

Fernando Gomes, presidente da FPF, admitiu ontem que o mau resultado da selecção no Brasil se justifica porque " não  fomos competentes".
Em qualquer país normal o treinador seria o primeiro a ser despedido mas estamos em Portugal por isso, quem levou um chuto foi a equipa médica. O treinador foi promovido!

De leitura obrigatória

Os homens de palha - Baptista Bastos

A idade do gelo- Miguel Guedes

Horizonte inquietante- El Pais

A Europa connosco

O meu FC do Porto garantiu o acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões, depois de eliminar o Lille.
Será a 19ª participação na Liga Milionária, igualando o record de Barcelona e Manchester United. O Porto é uma naçom, canudo!
Força rapazes!

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Os invisíveis

"Há uns anos as páginas do jornal que se dedicavam às questões da área económica chamavam-se "trabalho", depois passaram a "economia", e recentemente algumas delas apelidavam-se "negócios". Às pessoas que trabalhavam nas empresas chamavam-se "trabalhadores", passaram rapidamente a "empregados" e actualmente é norma chamar-lhes "colaboradores". Quem não perceber que estas mudanças não são inocentes e tentam cristalizar uma perda de poder na sociedade de quem trabalha merece pagar os prejuízos do BES por burrice crónica".
(Nuno Ramos de Almeida in jornal i)

Homem rico, homem pobre

Já em tempos escrevi sobre este prédio em Londres, com base numa notícia do The Guardian.
Volto à carga porque, um ano depois, a imprensa portuguesa deu finalmente destaque à segregação social crescente na capital inglesa: nesse mesmo prédio, há uma entrada para gente rica e outra para gente pobre.

Enfim boas notícias? (2)




Ontem, os europeus foram surpreendidos com uma subida substancial de todas as bolsas e uma acentuada descida das taxas de juro.  A que se deve a súbita e inesperada euforia dos mercados?
Dizem os analistas que foram as palavras de Mario Draghi que provocaram a agitação. Na sexta-feira, durante uma reunião de banqueiros, em Jackson Hole, o presidente do BCE terá reconhecido que falhou todas as metas para 2014 e apontou (ainda que timidamente) o dedo acusador ao excesso de  austeridade. Finalmente, admitiu  tomar novas medidas para salvar o euro.
Não nos entusiasmemos demasiado! O  abrandamento da austeridade proposto por Draghi não abrange Portugal, nem outros países da zona euro em crise. Aplica-se apenas aos países ricos, como logo fizeram questão de salientar alguns comentadores económicos. 
Mesmo assim, uma política expansionista dos países ricos beneficiaria  Portugal, particularmente nas exportações, promovendo algum crescimento económico.
Tal como em 2007, a melhoria da nossa vida não depende exclusivamente do governo, mas sim da conjuntura internacional, nomeadamente europeia. Mas se há algumas razões para optimismo em relação a Draghi, o mesmo não se pode dizer sobre as notícias que vêm de França.
Manuel Valls, primeiro ministro francês, demitiu-se ontem. Insensível às críticas contra a austeridade dos ministros da economia, da educação e da cultura, Hollande vai dar novamente posse a Valls hoje. Promete mais austeridade, com ministros mais dóceis. 
Surdo ( ou inebriado pelo elixir de uma nova amante?) Hollande não percebeu que até Mario Draghi já reconhece o erro da austeridade.
Isto não vai lá com socialistas domesticados.
E, já agora…. Nem com povos acomodados que não reagem porque, pura e simplesmente, não percebem o que se está a passar. É o caso do “Bom Povo Português”, um  exemplo claro de que a melhoria das condições de vida não é suficiente para eliminar o analfabetismo de um povo.

Enfim, boas notícias? (1)



Nos últimos meses as más notícias quer a nível internacional , quer internamente, têm sido tão más, que uma notícia onde se descortine uma réstea de esperança é recebida com suspiros de alívio. Foi o que aconteceu ontem, com duas notícias que, embora não nos afectem directamente, terão influência no nosso futuro.
A primeira  veio da Alemanha e permite vislumbrar uma solução pacífica para a Ucrânia. Sigmar Gabriel -  social democrata parceiro de Merkel no governo alemão-  deu uma entrevista ao "Die Welt am Sonntag", em que defende que só uma maior autonomia para as zonas do leste da Ucrânia de maioria pró russa, conducente a uma federalização do país, poderá trazer a paz de volta à região. 
O mais curioso é que Merkel- que foi no sábado a Kiev levar um cheque de 500 milhões, cuja provisão tem como exigência que uma parte seja gasta em material de guerra ( comprado à Alemanha, obviamente)-  corroborou ontem a opinião de Sigmar Gabriel, aceitando-a como uma via possível para a paz. Claro que esta mudança de posição da Alemanha, no mesmo dia em que Obama ameaçava Moscovo com mais sanções, se deve ao facto de o governo alemão já ter percebido que o efeito "boomerang" das sanções aplicadas pela UE atingirá em cheio a Alemanha. 
Por isso, antes de mais, interpreto as declarações de Gabriel e de Merkel como um aviso a Obama. Descodificando: a UE não aplicará mais sanções à Rússia e fará os possíveis para aliviar rapidamente as já aplicadas. É que, além dos prejuízos já sentidos, vem aí o Inverno e nunca se sabe o que Putin poderá decidir em relação ao fecho da torneira de gás. 
Não há razão para entrar em grande euforia, mas o facto de a Alemanha ter aberto uma porta para a solução da crise ucraniana ( que a própria Alemanha criou- convém não esquecer...) é uma  notícia que acalenta alguma esperança no desanuviar de um conflito que pode incendiar a Europa.
( Continua)

A rapariguinha do shopping

Sou do tempo da explosão dos centros comerciais. Por essa época, Rui Veloso cantava "A Rapariguinha do shopping".
A caminho da quarta idade, os shoppings são notícia por outros motivos. O empolamento destas situações pela  comunicação social   só serve para despoletar protagonismos indesejáveis. Não lhes dêem tempo de antena e acabam-se os desacatos.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

O Dr. Passos tem uma grande lata!

O défice público continua a aumentar. A economia engasgou-se e o milagre do crescimento acima de 1 por cento, em 2014, é quase uma miragem
Lesto como uma lebre, o dr Passos foi com o papá a Valpaços, dizer que o aumento se deve às decisões do TC que  obrigaram o governo a restituir o subsídio de férias aos funcionários públicos e as pensões aos reformados.
Esqueceu-se de dizer que o governo vai gastar 1 milhão em automóveis novos e que o regabofe nos gabinetes ministeriais não tem fim.
Para além das contratações de boys - que antes das eleições ele garantia não fazer, privilegiando o recurso a funcionários públicos- os gabinetes continuam a gastar balúrdios com estudos. Este ano, só o ministério da defesa já delapidou meio milhão de euros nesta rubrica. A maioria dos estudos foram de carácter jurídico. Custa a entender, pois na administração pública existem milhares de juristas que poderiam desempenhar essa tarefa. Serão todos indigentes e incapazes?
O sr. Coelho, com a complacência do cadáver de Belém, continua a delapidar o património do Estado, a amarrotar as promessas eleitorais de poupança e a escarnecer dos portugueses.
Não haverá por aí nenhum jornal interessado em investigar quanto é que o governo já delapidou, só por não cumprir as suas promessas eleitorais de contenção da despesa? E já agora, quantos funcionários públicos foram contratados para os gabinetes?
São dados que talvez ajudem os eleitores a perceber o regabofe despesista do governo.
Entretanto amanhã, depois do conselho de ministros extraordinário, lá virá Marques Guedes justificar mais umas medidas de assalto aos bolsos dos portugueses, com a necessidade de cumprir o défice, que as decisões do TC puseram em risco. Com jeitinho ainda lhe chama reforma do Estado.

Venha daí ver os aviões, Isabel Stilwell!




No sábado, em crónica publicada no jornal i , Isabel Stilwell  revelava aos leitores  a sua  desilusão por não ter conseguido mostrar às netas  aviões a levantar e aterrar na Portela.
Compreendo bem a decepção de Isabel Stilwell, por ter criado expectativas nas netas e as ter defraudado, ao constatar que o mundo mudou e o varandim do aeroporto da Portela, onde as pessoas se iam despedir de familiares que “ partiam para as colónias em defesa da Pátria”, já não existe.  Em pleno século XXI, tomar um café com vista para os aviões,  só é permitido a embarcadiços que pagaram bilhete para viajar. 
Tenho, no entanto, um segredo a revelar-lhe Isabel! 
Quando os Azeitonas (“Anda comigo ver os aviões  levantar voo, a rasgar as nuvens, rasgar o céu” ) voltarem a recordar-lhe os tempos em que as crianças da nossa geração eram levadas pelos pais  ao aeroporto para ver esses espectáculo fantástico de uma máquina de muitas toneladas a elevar-se no céu e isso a motivar a levar as suas netas, dou-lhe uma sugestão:
Antes de chegar ao aeroporto da Portela, saia da segunda circular em direcção à Alta de Lisboa. Logo na primeira rotunda, siga pela Avenida Santos e Castro. Uns metros adiante, à sua direita, vai ver muitos carros parados e muitas pessoas a movimentarem-se.  Não se preocupe, porque não é acidente! Pare também e vai descobrir, com espanto, o que as pessoas estão ali a fazer, naquele miradouro privilegiado: a ver aterrar e descolar aviões! 
Famílias inteiras, casais de namorados, ou pessoas que adoram fotografar/filmar  aviões a descolar e aterrar, acorrem ali diariamente.
O funcionário que a aconselhou a meter-se num autocarro para ver os aviões “durante cinco segundos”, podia ter-lhe dado  esta sugestão mas, como ele não deu, dou-lha eu com muito gosto. Vai ver que as suas netas vão gostar!

"O trágico e o rir vão muitas vezes a par"

Bem prega Frei Tomás...

"Foram raptados e assassinados a sangue frio por bestas humanas. Em nome de todos, o povo judeu gostaria de de transmitir às suas famílias que estamos profundamente tristes e que toda uma nação chora ao seu lado. O Diabo ainda não criou a vingança apropriada para o sangue de uma criança; nem para a vingança pelo sangue de três jovens puros, que estavam a caminho de casa, ao encontro dos seus pais, que não mais os verão. O Hamas é responsável, o Hamas pagará o preço."


Estas palavras foram proferidas por Benjamin Netanyahu em Junho, horas depois de o Hamas ter, alegadamente, raptado e assassinado três jovens judeus.
Desde que lançou a ofensiva contra Gaza, o exército israelita já matou centenas de crianças inocentes em praias, escolas e hospitais. Muitas eram bebés de meses.
A indignação da ONU durou uma manhã.
À memória vem-me aquela frase de Mujica ( presidente do Uruguai) que sobre a pesada suspensão de Luís Suarez por  ter dado uma dentada num adversário, disse:
" A FIFA é um  bando de velhos filhos da puta!"

domingo, 24 de agosto de 2014

O Benfica fez bem em contratar Júlio César?



Claro que fez! Para quem tenha dúvidas, aqui está a prova...

Meninas de catálogo

Dois alentejanos pasmam-se a olhar para o catálogo da La Redoute

- Ó Xico já viste estas  boazonas?

- E mais baratas que as gajas que andam no corte ali na rua…

- A este preço tenho vontade de mandar vir uma ou duas

- Força Manéli…

Quinze dias depois o Chico encontra o Manéli.

- Então Manéli?... Tens notícias das gajas do livro?....

- Não devem tardar, compadre... As roupas já chegaram!..

Le premier bonheur du jour


 Desculpem se interrompo o vosso banho, mas preciso de matar a sede, ok?
Então, vá ( siga o link, para ver o video)
Tenham um bom domingo, sem ninguém a perturbar a vossa banhoca

sábado, 23 de agosto de 2014

Aceitam-se sugestões para esta oferta

Encontrei este prato por aí. Comecei a pensar a quem o deveria oferecer mas ocorreram-me tantos nomes, que fiquei indeciso.
Será que os leitores me podem ajudar nesta tarefa?

Havemos de ir a Viana

Terminam amanhã as Festas da Senhora da Agonia, em Viana do Castelo.Eu sei que sou suspeito mas, em minha opinião, quem nunca assistiu a este espectáculo, não conhece a verdadeira Romaria.


 Pelas ruas engalanadas da cidade, tendo como alcatifa tapetes floridos...


 desfilam os cortejos Etnográficos.A  Festa do Traje ( com a  noiva, a mordoma e a lavradeira) cuja beleza e riqueza  de trajes são incomparáveis.


As peças em ouro que as minhotas ostentam são autênticas obras de arte


A procissão do mar é outro momento de rara beleza. E, finalmente, à noite, para além de muita música...

há um autêntico festival de fogo de artifício a iluminar toda a cidade, desde a ponte Eiffel até Santa Luzia.
Se ainda lá não foi, marque já na sua agenda para não perder no próximo ano.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Bibó Porto (14): Uma pérola genuína



Ao passar na Rua Formosa, é impossível ficar indiferente a esta fachada de azulejaria Art Nouveau. Não só pela sua beleza, mas também porque ainda antes de chegar à porta do nº 279, se começa a sentir um agradável perfume a café acabado de moer, proveniente do interior.
Se o aroma  a café não for coisa que o seduza, entre na mesma, porque na excelsa mercearia A Pérola do Bolhão”  encontra  preciosos produtos portugueses. Desde enchidos  ( com destaque para uma preciosa alheira)a queijo da serra, passando por caramelos vendidos a granel, vinhos, bolachas e frutos secos, ou pelo bacalhau (noutros tempos  de altíssima qualidade), que a minha mãe reservava um mês antes do Natal.
Fundada em 1917 por António Rodrigues dos Reis, “A Pérola do Bolhão” é um dos  mais antigos estabelecimentos comerciais da cidade do Porto. Começou por ser um local de venda de porcelanas e especiarias provenientes da Ásia ( especialmente do Japão), antes de se tornar uma “mercearia fina”, após a segunda guerra mundial.
No topo do painel estão escritas as palavras “Chá” e “Café”.  Se reparar com atenção, vai ver que as mulheres que ladeiam a porta seguram, no regaço, plantas de chá ( à esquerda) e de café (à direita). Nada foi deixado ao acaso na construção desta belíssima fachada, que atrai turistas curiosos.
Longe vão os tempos em que nas montras de “A Pérola do Bolhão” existiam dois moinhos que permanentemente moiam café ( daí o perfume que se sentia no exterior), mas a qualidade do café mantém-se  e, em Março deste ano, a revista Condé Nast Traveller elegeu-a  como um dos 20 melhores locais do mundo para comprar um bom café. 
Nesta casa que procura manter a tradição, quase todos os funcionários trabalham na casa há mais de  30 anos, sendo  informadores privilegiados dos turistas que ali entram e procuram informações sobre locais interessantes e pouco conhecidos do Porto, que merecem uma visita.
Mas se a sua onda, neste mês de Agosto, vai para a vida nocturna, o Porto também  tem uma oferta diversificada que não o vai desiludir, como pode constatar aqui. 

O Espírito Santo e a mitologia greco-romana

Depois de os Angeles mexicanos terem lançado uma OPA sobre a Espírito Santo Saúde, os americanos Apollo compraram a Espírito Santo seguros ( Tranquilidade)
O Espírito Santo passou definitivamente para a mitologia moderna, mas disso,  eu já suspeitava

O mistério da praia do Meco

Já aqui escrevi que não gosto de praxes, mas tive  sempre o cuidado de não opinar sobre o caso do Meco. Quando a tragédia aconteceu, lembrei-me imediatamente de um caso ocorrido na Boca do Inferno, nos anos 60, em que a imprensa  da época deu como certo um crime que, afinal, não foi mais do que um acidente estúpido.
Não sei se as vítimas do Meco morreram na sequência de uma praxe, se tudo foi um acidente. Parece, no entanto, bastante claro, que nenhuma delas estava lá obrigada. 
O processo foi arquivado, o "suspeito" deu uma entrevista à "Sábado" (que não li) e o caso parecia arrumado. As famílias é que não se conformaram com a decisão ( como eu compreendo a dor de quem perde um filho, ainda por cima naquelas circunstâncias...) e a TVI, ontem, ressuscitou o caso com dados novos. Muito preocupantes para quem se esforça por acreditar na Justiça.  
Se as dúvidas levantadas forem verdadeiras, o que se está a passar é muito grave e levanta uma questão: o que levou o Procurador a fazer aquela afirmação nos autos?

Primeiro estranha-se... depois entranha-se!

Tornou-se tão banal o aumento de impostos e o agravamento da austeridade, que isto já nem devia ser notícia. Sem  surpresa, o governo anuncia que vem aí mais austeridade e ajustamento fiscal.
Habituem-se!
Entretanto, a dívida pública continua a aumentar

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Finalmente, no lugar cimeiro do pódio




A livraria Lello foi considerada, pela CNN, a livraria mais bela do mundo batendo, entre outras, a muito galardoada Ateneo, de Buenos Aires. 
Já em anos anteriores, o The Guardian e a Lonely Planet tinham colocado a Lello entre as três mais belas do mundo, compartilhando o pódio com a Ateneo e a City Light Books, em S. Francisco.

A parte da entrevista de Ricardo Salgado que a imprensa portuguesa não reproduziu

A entrevista de Ricardo Salgado ao Estado de S. Paulo foi amplamente divulgada na nossa comunicação social (seguindo lema do jornalismo lusitano: sempre é mais fácil - e mais barato-copiar/reproduzir o trabalho dos outros, do que pagar a jornalistas a sério).
Estranhamente, nenhum jornal, rádio ou televisão reproduziram a resposta de Ricardo Salgado, quando a jornalista lhe perguntou:
- O BES foi nacionalizado depois do 25 de Abril. A família, segundo constava então ficou mal da vida e, menos de uma década depois,  comprou o banco de volta. Como conseguiu esse milagre, dr Espírito Santo?
- A explicação é um pouco longa e pode até parecer estranha, mas vou contar para si pela primeira vez, porque em Portugal nunca um jornalista me colocou essa pergunta.
Um dia, estava eu aqui no Brasil trabalhando duro, decidi sair mais cedo do trabalho e fui jogar golfe! Quando estava a escolher o taco, notei que havia uma rã perto dele.
A rã disse:
- Croc-croc! Taco de ferro, número nove!
Eu achei graça e resolvi provar que a rã estava errada.
Peguei no taco que ela sugeriu e bati na bola. Para minha surpresa a bola parou a um metro do buraco!
- Uau!!! - gritei eu, virando-me para a rã - Será que você é a minha rã da sorte?
Então resolvi levá-la comigo até ao buraco.
- O que é que acha, rã da sorte?
- Croc-croc! Taco de madeira, número três!
Peguei no taco 3 e bati. Bum! Directa ao buraco!
Dali em diante, acertei todas as tacadas e acabei por fazer a maior pontuação da minha vida!
Resolvi levar a rã p'ra casa e, no caminho, ela falou:
- Croc-croc! Las Vegas !
Mudei o caminho e fui directo para o aeroporto!
Nem avisei a minha mulher!
Chegados a Las Vegas a rã disse:
- Croc-croc! Casino, roleta!
Evidentemente, obedeci à rã, que logo sugeriu:
- Croc-croc! 10 mil dólares, preto 21, três vezes seguidas.
Era uma loucura fazer aquela aposta, mas não hesitei. A rã já tinha credibilidade.
Coloquei todas as minhas fichas no 21! Ganhei milhões! Peguei naquela massa toda e fui para a recepção do hotel, onde exigi uma suíte presidencial.
Tirei a rã do bolso, coloquei-a sobre os lençóis de cetim e disse:
- Rãzinha querida!  Não sei como te pagar todos esses favores!  Fizeste-me ganhar tanto dinheiro que ser-te-ei grato para sempre!
E a rã replicou:
- Croc-croc! Dê-me um beijo! Mas tem que ser na boca!
Tive um pouco de nojo, mas pensei em tudo que ela me fez e acabei por lhe dar o beijo na boca!
No momento em que eu beijei a rã, ela transformou-se numa linda ninfa de 17 anos, completamente nua, sentada sobre mim. Ela foi-me empurrando, devagarinho, para a banheira de espuma...
- Ei, doutor! Cê está pensando que sou babaca?- interrompeu a jornalista. Essa história não tem pé nem cabeça...
" Eu juro que foi assim que consegui dinheiro para a minha família recuperar o BES", - retorquiu Ricardo Salgado 
- Bem, doutor, melhor mesmo é passar adiante porque não vou vender aos meus leitores histórias sem jeito como essa. A imprensa brasileira é séria, o Estado de S. Paulo não é o Diário Económico, nem aqui temos jornalistas como o José Gomes Ferreira da SIC.
- Pois fique sabendo, sua jararaca, que em Portugal os jornalistas acreditam em tudo quanto eu digo. E o
Presidente da Comissão de Ética da AR, o presidente do banco de Portugal e  todos os deputados.   E fique ainda sabendo que,  quando eu contar esta história em Tribunal,  todos os juízes, incluindo os membros do Supremo Tribunal de Justiça, vão acreditar!
( Post adaptado a partir de um texto, recebido por mail)

No tempo em que os animais falavam

No tempo em que os animais Cavaco falava, sempre que alguma coisa corria mal vinha logo para as televisões dizer "eu tinha avisado!".
Neste ano escavacado de 2014, o suposto PR de todos os portugueses decidiu mandar avisos antes de tempo.
Desde o dia em que garantiu aos portugueses que o BES era um banco sólido em que os portugueses podiam confiar, Cavaco não voltou a abrir a boca. Apenas  mandou um aviso, por escrito, aos juízes do TC, correspondendo a um pedido do governo: 
" Vejam lá se têm juizinho. Aprovem os cortes propostos pelo governo, deixem-se  dessas picuinhices da Constituição e lembrem-se que o país tem compromissos a cumprir."
Os juizes chumbaram o corte nas pensões, avisaram que os salários dos funcionários públicos devem ser repostos na totalidade em 2016, Coelho reagiu como se sabe, mas Cavaco continuou calado. No entanto, continua a agir. Pela calada ( assinando à socapa uma lei feita à medida para o BES, ou enviando para S. Bento a uma velocidade superior à da luz, o acórdão do TC) e sempre contra os portugueses, cujos interesses jurou defender.
 Há mais de um mês que não se lhe ouve uma palavra. Cavaco, realmente, não é deste tempo. É do tempo em que os animais falavam.

Estou sempre a aprender com o Facebook

Eu pensava que no FB as pessoas só pediam amizade. Ontem  fiquei a saber que o FB também serve para algumas  centenas de pessoas se conhecerem "ao vivo", andarem à batatada  e obrigarem os lojistas a fechar as portas.
Ah, já me esquecia...pelo que ouvi da boca de alguns jovens, na TVI, parece que apesar de ter havido facadas e cinco polícias feridos, a culpa foi da polícia que se meteu onde não era chamada!

E aquela coisa de dar a outra face?

O Papa Francisco apoia intervenção militar no Iraque, para salvar minorias (religiosas)
Também concordo que é urgente uma intervenção no Iraque, para evitar os desmandos daqueles loucos, mas não posso deixar de perguntar:
- "Então, Papa Francisco, já esqueceu aquela coisa de dar a outra face?"
(Esteve muito bem o Papa Francisco na sua confissão aos jornalistas: se a saúde debilitar, resigna.Como fez Bento XVI. O pontificado é um serviço, não é um Calvário.)

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Regresso à normalidade

Durante o fim de semana prolongado a vida portuguesa regressou à normalidade. Começou a Liga com jogos de sexta a segunda e competições europeias de terça a quinta. Os canais ditos de informação retomaram as telenovelas futeboleiras com carradas de comentadores que passam horas a fio a discutir “incidências” dos jogos. 
O homem QDVIT ( Que Destruiu e Vendeu  Isto Tudo)  terminou as férias e falou ao povo do laranjal. As poucas imagens que vi nas notícias deixaram-me algo preocupado e com uma dúvida.  Aquele tom esganiçado  foi golpe de sol, ou ataque de pânico? Dúvida que nunca temos em relação ao homem da Madeira, porque antes de discursar no Chão da Lagoa as câmaras mostram-no a percorrer as tasquinhas.
Entretanto, o Verão de S. Martinho já acabou e regressámos ao Outono. Estou a precisar de férias!

Foi por vontade de Deus?

A febre dos mercados chegou à corte divina e ameaça por em causa a paz celestial. É o que eu deduzo do facto de o Espírito Santo (saúde) poder ser  comprado por uns Angeles mexicanos.

Oremos, irmãos!

Um problema chamado Marina



A morte de Eduardo Campos  foi uma grande perda para o Brasil e um percalço para Dilma Rousseff, na corrida ao Palácio do Planalto,  nas eleições de Outubro.
Admiradora e amiga do líder do Partido Socialista do Brasil (PSB), a presidente brasileira tinha nele um potencial aliado numa segunda volta  das presidenciais.  As sondagens prognosticavam que a segunda volta iria opor Dilma a Aécio Neves, candidato do Partido Social Democrata Brasileiro (PSDB), que bateria Eduardo Campos por escassa margem na primeira volta, relegando Eduardo Campos para terceiro lugar. De acordo com as sondagens, Dilma seria facilmente reeleita.
A morte de Eduardo Campos veio alterar as previsões. Marina Silva, que em 2010 concorreu pelo Partido Ecologista e recebeu 20% dos sufrágios, não era candidata, mas integrava a  lista de Eduardo Campos.  Com a morte do ex-governador de Pernambuco, Marina Silva será a nova candidata do PSB ao Palácio do Planalto
Neste momento, as sondagens colocam o PSB em segundo lugar, com uma escassa vantagem sobre o PSDB de Aécio Neves e, numa segunda volta, há um empate técnico  entre Marina e Dilma,com ligeira vantagem para Marina Silva. Uma coisa é certa: Dilma será obrigada a uma segunda volta e tem tudo a perder se tiver de enfrentar a candidata ecologista.
Se Aécio Neves não a apoiar, ou mesmo se demarcar de ambas as candidatas, a vitória de Dilma Rousseff  será  bastante difícil, pois a candidata do PSB colhe muitas simpatias para além do  partido socialista, enquanto Dilma tem muitos anti-corpos no eleitorado brasileiro. Muitos  irão abster-se ou  dar o seu voto a Marina Silva que pode confirmar, nas urnas, a ligeira vantagem que as sondagens lhe atribuem.
Sondagens que também davam ( e continuam a dar) clara vantagem a Dilma, no caso de enfrentar Aécio Neves.
Sendo Marina Silva a candidata excluída da segunda volta, fica a pairar a dúvida sobre qual será a posição do PSB. Irá apoiar Dilma ou, como aconteceu em 2010, Marina não apoiará nenhum dos candidatos à segunda volta?
Marina Silva terá  assim, uma vez mais, forte influência na eleição do novo presidente do Brasil.
Por outro lado, há uma quase certeza. Tal como aconteceu com Lula da Silva, que só foi eleito à quarta tentativa,  Marina Silva poderá não ser a escolhida dos brasileiros nesta eleição, mas um dia chegará ao palácio do Planalto para tomar conta dos destinos do Brasil.(E isso é uma boa notícia)
Nesse dia, a imprensa brasileira- e não só- escolherá para manchete, o título que dei a este post em 2010 :De seringueira a presidente do Brasil

Quem trocou os copos?

No ministério de Aguiar Branco algúem deve andar a meter-se no tinto

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Pimenta no cu dos outros é refresco...

Há escassos meses, a Alemanha indignou-se quando soube que Merkel  tinha sido escutada pelos EUA. Expulsou o responsável dos serviços secretos americanos e a chanceler considerou inadmissível que os aliados se andassem a espiar.
Agora ficou-se a saber que afinal a Alemanha também espiou Hillary Clinton e John Kerry – alegadamente sem intenção- e a Turquia, aliada na NATO, deliberadamente.

Os americanos ainda não reagiram, mas o presidente turco exige explicações oficiais ao governo alemão. Como irá Merkel descalçar a bota?. 

Estou baralhado

O governo vem insistindo, há três anos, que cortes nos salários dos funcionários são reformas do Estado e os cortes nas pensões, reforma da segurança social.
Quando PPC  reagiu ao chumbo do TC no Pontal, garantiu que não faria mais nenhuma reforma da segurança social antes das legislativas de 2015 e até apelou a  um acordo com Seguro.
Pensei, na minha ingenuidade, que PPC estava  a falar a sério, mas descurei um pormenor: há uma diferença entre as palavras de gente normal e as outras. Só por isso me surpreendi quando hoje li que, afinal, o governo pensa repor a CES em 2015.
Chamem uma ambulância, por favor. Não é para mim, é para ele!

Uma proposta indecente

 Seguro anunciou que, caso vença as legislativas em 2015, irá consultar os militantes sobre a coligação que preferem. 
O actual líder do PS, na ânsia de se mostrar popular e basista, faz propostas absolutamente ridículas.  Imagine-se o que seria o PS vencer as eleições em Outubro e, antes de formar governo, consultar as bases. Iríamos ter governo lá para o Natal, em vésperas de se iniciar a campanha eleitoral para as presidenciais.
Além diso, seria bom que Seguro explicasse o que fará se os militantes do PS votarem numa coligação à esquerda, mas PCP e BE recusarem alianças.
Seguro não se terá apercebido que a sua proposta, além de ridícula, é um trunfo eleitoral para a coligação no poder?  Os portugueses merecem mais respeito e os militantes e simpatizantes socialistas, um líder que não tenha medo de assumir as suas decisões.
Felizmente, para bem de todos, Seguro nunca será primeiro-ministro.
( E muito provavelmente, se continuar neste rumo,o PS não voltará a liderar um governo na próxima década)

A cada um sua verdade

"O que é verdade hoje, pode ser mentira amanhã"- dizia o ex presidente vimaranense. A teoria de Pimenta Machado confirma-se uma vez mais. Ainda sou do tempo em que os jornais noticiavam na primeira página que Passos Coelho tinha recusado apoiar o BES.
E também ainda sou do tempo em que, no PS, era impossível mortos  pagarem quotas de militantes.
 O tempo passou, fui-me pondo velho e cada vez mais tacanho. Sou  incapaz de me adaptar a estas novas tecnologias de informação e à transparência política. Um dia vou pagar um preço elevado por esta incapacidade. 
Para já só  fui ameaçado de ficar sem  parte da reforma que paguei durante mais de 40 anos. Dizem que é justo, porque se não me roubarem a minha reforma, eles ficam sem as deles 

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Espero que esteja a dormir...

Espero que o silêncio do homem que nunca se engana, mas enganou milhares de portugueses, se deva ao facto de estar a dormir.
É que se a causa for outra, é razão para estarmos muito preocupados. Todos sabemos que quando uma criança irrequieta fica muito tempo em silêncio, é porque está a fazer asneira, ou a tramar uma sacanice. Dizem os especialistas que alguns velhos, depois de serem visitados pelo tio alemão,  passam a comportar-se como crianças.
É preferível, por isso, que esteja a dormir. E não o acordem, por favor. 

Peace and Love


Um número indeterminado de pessoas terá pensado que seria uma boa ideia ouvir música durante o fim de semana ao ar livre e à borla. Como são pessoas generosas  e gregárias quiseram partilhar a audição com mais pessoas, pelo que anunciaram a iniciativa através das redes sociais e por SMS.
O local escolhido- a barragem de Odivelas- era aprazível e, para estes amantes da Natureza, o facto de o terreno escolhido estar dentro da Reserva Ecológica Nacional ainda tornava o evento mais apetecível.
Cerca de 3000 pessoas dos mais variados escalões etários, vinda de vários pontos da Europa, aceitaram o convite e na sexta-feira compareceram  no local, cheios de Paz e Amor para curtir a música.

Barragem de Odivelas
É certo que a zona escolhida está interdita à circulação de viaturas e não é suposto que a poluição sonora seja permitida numa REN, mas alguém deverá ter pensado que se tratava  de um PIN ( Projecto de Interesse Nacional) , pelo que as centenas de caravanas que afluíram ao local o fizeram  com o desrespeito pela Natureza, próprio dos grandes empreendedores turísticos. O volume de som , por sua vez, não só  desrespeitava o direito das aves e restante fauna ao repouso, como se tornou demasiado intrusivo para populações que vivem a alguns quilómetros de distância do paradisíaco local.  Várias queixas foram apresentadas à GNR que se deslocou ao local no intuito de convidar os jovens a  retirarem-se. Debalde! O pessoal estava numa boa e indisponível para acatar a sugestão da GNR.
Como pude testemunhar, através de declarações de alguns jovens portugueses às televisões eles estavam ali apenas a curtir música e a única coisa que lhes interessa é Paz e Amor, man! Nem sequer se aperceberam dachegada da polícia. 
Vai daí, quando a GNR – cumprindo o seu dever- desligou e apreendeu a aparelhagem de som, alguns participantes menos sensíveis  à mensagem de Paz e Amor, começaram a apedrejar as viaturas da GNR e a lançar garrafas contra os agentes da autoridade. Consta que foi disparado um tiro para o ar. Uma viatura da GNR terá sido - segundo alguns relatos atingida por um tiro de calibre 22. 
Foto: Público
Felizmente, a maioria dos participantes terá respeitado a mensagem do Peace and Love e retirou ordeiramente, o que provocou muita consternação entre alguns “dealers”, que assim perderam uma boa oportunidade de negócio.



Tudo terminou em bem.  Para além de algumas escoriações nos agentes, que foram assistidos no hospital de Beja, há a registar ferimentos graves na Natureza, conspurcada por toneladas de lixo que se acumularam durante o festim. No entanto, não apresentou queixa às autoridades. Apresentará uma reclamação mais tarde. Quiçá, no próximo Inverno. 

Não havia necessidade...

Hugo Soares fez figura de parvo com a  carta que escreveu a Maria de Belém a pedir bom senso , mas Seguro bem podia ter evitado esta humilhação ao PS.
Um  partido que anda a engonhar durante três meses para escolher um candidato, sujeita-se...

Ora responda lá, senhor primeiro-ministro!

Ano passado recusou responder aos jornalistas a uma questão palpitante.
Agora, terminadas as férias, volto a fazer-lhe a pergunta:
- Pediu recibo à senhoria que lhe arrendou a casa para férias, ou ela "emprestou-lha"?

domingo, 17 de agosto de 2014

Solidariedade feminina

Ontem, ao final da tarde, fui até uma esplanada na Foz para descontrair e ler um pouco. Peguei no livro que levava comigo, tentei concentrar-me na leitura, mas o volume sonoro da conversa entre duas jovens estudantes (de Direito?) ia aumentando, à medida que a conversa  sobre violência doméstica se tornava mais acalorada.  
As opiniões sobre a necessidade de uma lei pareciam inconciliáveis. Uma defendia que se trata de um caso de polícia como outro qualquer, por isso não devia ser crime público, a outra argumentava exactamente o contrário e defendia a necessidade de uma lei mais punitiva. Foi esta  quem lançou um argumento que lhe terá parecido irrefutável, para justificar a brandura das medidas previstas na legislação.
- Toda a gente sabe que ele batia na anterior mulher. É por isso que se está marimbando para que haja uma Lei que puna a sério a violência doméstica .
- O que estás  a dizer é gravísssimo! Como é que sabes que ele batia na mulher?
- Li num blog, ou no FB, já não me lembro. Achas que alguém ia escrever aquilo se não tivesse a certeza?
- Ah, bom!... mas também te digo uma coisa.  A gaja é uma vaca. Se ele lhe batia se calhar era bem merecido.

Le premier bonheur du jour

François Knopf
Tenham um bom domingo.

sábado, 16 de agosto de 2014

Conversas com o Papalagui (72)

- Tens de reconhecer, tuga, que o Ricardo Salgado é um brincalhão!
- Para mim é um grande vigarista!
- Talvez seja, mas o que ele gosta é de gozar com o poder. Lembras-te da D. Inércia?
- Quem? A do anúncio do BES?
- Sim! Ainda não percebeste que quando escolheu aquele nome estava a gozar com a inércia do Banco de Portugal, da CMVM e do governo por não terem mexido uma palha enquanto ele dava cabo do banco?
- Talvez tenhas razão, Pa. Nunca me tinha lembrado disso...

Porque ainda há boas notícias

Felizmente a solidariedade ainda existe

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Bibó Porto (13): Reloj no marcas las horas?






Na esquina das Ruas de Santa Catarina e Passos Manuel, fica o edifício Palladium. Ali funcionou, em tempos, um café muito frequentado, especialmente  pelos amantes de bilhar e snooker. 
Com a erosão do tempo e o advento da sociedade de consumo, o café fechou e deu lugar a uma espécie de de centro comercial com o nome de Galerias Palladium.
Raras vezes entrei no café e não me lembro de alguma vez ter visitado as galerias. No entanto, principalmente em miúdo, ficava muitas vezes especado a olhar para o edifício. Não pela sua beleza arquitetónica, mas por causa do relógio carrilhão que, a cada três horas, fazia desfilar as figuras de  Almeida Garrett, Camilo Castelo Branco,Infante D. Henrique e S. João, anunciando a hora exacta..
Não sei se continua a funcionar, por isso, deixo-vos aqui um video colocado no You tube por José Couto, onde podem assistir ao espectáculo durante cinco minutos.

Curto e grosso

Hoje há palhaços. E muita gente a bater palmas.

Obrigado pela lição!

Eu já sabia que o direito era uma ciência muito subjectiva. Os juízes do TC ensinaram-me que também pode ser muito cínica e facilmente ajustáveis,consoante as circunstancias. Na verdade eu já devia saber, porque um ladrão de gravata pode roubar o que lhe apetecer sem ir para a cadeia,mas se um sem abrigo roubar comida, porque tem fome, e logo preso,para aprender a comportar-se. Como diria o outro... E a vida!

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Façam as vossas apostas

Qual vai ser a decisão dos juízes do Tribunal Constitucional sobre o corte nas pensões e nos salários dos funcionários públicos?
1- Chumbam as duas
X- Chumbam uma e deixam passar outra
2- Deixam passar as duas

Aceitam-se apostas até às 12 horas. 

Uma rádio longe demais


Foto: Global Imagens

Por estes dias, a blogosfera e as redes sociais parecem um obituário, tantas são as referências às mortes de Robin Williams, Lauren Bacall ou Emídio Rangel ( Doris Graça Dias, falecida hoje, tem poucas referências)
Só costumo escrever no CR sobre óbitos de amigos, mas hoje abro uma excepção.  Não era amigo de Emídio Rangel mas não ficaria bem comigo, se não destacasse aqui o importante papel que desempenhou na comunicação social portuguesa. 

Em 1988, eu vivia a mais de 15 mil quilómetros de Lisboa, mas a notícia da criação de uma nova estação de rádio que estava a fazer furor em Portugal, chegou lá com celeridade.  Um grupo de jornalistas  da rádio, que tinha criado uma cooperativa de informação em 1981, fundara a TSF- Rádio Jornal. Conhecia alguns, que tinham trabalhado no irrepetível  semanário "O Jornal", mas de Emídio Rangel  nada sabia.
A mistura das palavras “cooperativa” e “jornalismo” fez-me tilintar campainhas e procurei saber mais sobre a nova rádio. ( Na altura ainda não havia Internet, as redes sociais eram de carne e osso e foi assim que  conheci melhor o projecto)
“Uma rádio dedicada só à informação”? Torci o nariz.  Depois, lembrei-me que quando- uns anos antes-  Ted Turner criou a CNN ninguém acreditava no projecto e, depreciativamente, até lhe chamaram Chicken Noodle Network. Meses mais tarde, ao ver em directo, pela CNN o que se estava a passar em Tiananmen, agradeci a Ted Turner ter levado avante  "a ideia maluca".
A TSF viria a tornar-se um sucesso ímpar no panorama da rádio em Portugal. “Tudo o que se passa(va) passa(va) na TSF” e Emídio Rangel foi, ao que consta, o mais entusiasta e principal responsável  pelo êxito. Por isso lhe presto aqui a minha homenagem.
Goste-se ou não, é indesmentível que  contribuiu de forma decisiva para uma nova forma de fazer jornalismo e de “ver” as notícias e o mundo através da rádio. Incómodo, irrequieto, irreverente, inovador, polémico e competente, via o jornalismo como um processo dinâmico em busca da notícia e da verdade.   Desgostava-o  a intrusão do Portugal Sentado na vida dos jornalistas. Nunca se conformou com o jornalismo reduzido ao exíguo espaço  das redacções.
A reportagem era a sua paixão e com uma delas venceu  um prémio Gazeta:  a vida na vila de Ereira, isolada durante o Inverno.  A viagem ao país profundo é uma marca que perdura na TSF.
Trocou a TSF ( rádio)  pela SIC (TV) em 1992 e lá deixou igualmente a sua marca. Consciente do poder da comunicação social, disse um dia que seria capaz de “vender um PR como se vende um sabonete”.  Muitos o criticaram, mas Emídio Rangel -  que também foi vendedor de enciclopédias quando  veio para Portugal- sabia do que estava a falar. O futuro viria a dar-lhe razão.

Portugal:um caso de sucesso

No último domingo ouvi Marcelo Rebelo de Sousa dizer que o governo ia ter boas notícias esta semana, com a confirmação do crescimento da economia. O professor não tem os dons de vidente do Marques  meia leca Mendes:
" Portugal com sexta maior descida da produção industrial na UE"

Pedro e o(s) Lobo(s)



Julho de 2013 começou com uma birrinha de Paulo Portas que ia desfazendo a coligação. Os juros da dívida pública dispararam. Pânico! Coelho puxou as orelhas ao ministro de coisa nenhuma e abriu uma embalagem do Serenal para políticos: ofereceu-lhe um tacho, num gabinete com vista para o Jardim Zoológico e convidou para o governo Pires de Lima, para fazer de caniche junto do parceiro da coligação.
 Portas continuou sem fazer coisa nenhuma mas, fosse pelo efeito do Serenal, fosse pelo contacto com os animais, acalmou e não fez mais ondas. 
Assitiu-se a uma reacção pavloviana dos mercados:os fiéis amigos mantinham-se no poder, os juros baixaram.
Durante um ano Pedro e a sua alcateia de lobos fizeram várias advertências aos juízes do TC: se chumbassem as suas leis viria o caos, a retoma seria interrompida , os portugueses obrigados a fazer mais sacrifícios e todo o esforço do governo iria por água abaixo.  
Surpresa! O TC chumbou vários diplomas que aumentavam a austeridade e os juros continuaram a baixar...
Andavam as hostes coligadas em grande euforia  anunciando amanhãs que cantam, uma retoma sem precedentes, um crescimento fenomenal, quando rebentou o escândalo BES. 
" Não se preocupem, portugueses! Nunca vos exigiremos que paguem os erros de gestão dos privados"- vociferava Pedro, enquanto passava a mão pela melena para disfarçar a calvície.
No dia seguinte  o sr. Silva - o moço de recados de S. Bento-  foi interceptado por uma câmara de televisão entre duas entregas e logo se apressou a esclarecer:
"O BES? É um banco sólido. Os portugueses podem estar descansados".
E ambos foram a banhos para o Algarve.
Dias depois, enquanto o BES se afundava e a cotação das acções era suspensa, Pedro telefonou ao meia leca e deu-lhe a táctica para o serão de sábado na SIC. Como sempre, saiu-se na perfeição no desempenho do papel de vidente.
No dia seguinte, confirmava-se o estouro do BES. Os juros da dívida voltaram a subir. A ameaça de contágio pairou no ar e a necessidade de um segundo resgate chegou a ser ventilada.
Entre dois mergulhos na Manta Rota, Pedro telefonou ao capanga Montenegro a dar instruções.
" Diz às televisões que se o TC chumbar os cortes nos salários dos funcionários públicos e nas pensões dos reformados, desamparamos a loja e vamos para eleições antecipadas".
No Palácio Ratton, os juízes ouviram o recado. Resta agora saber quantos vão acreditar na história do Pedro e o Lobo e quantos se vão lembrar que a cada chumbo do TC às medidas de austeridade, correspondeu uma descida dos juros da dívida pública. Amanhã saberemos a resposta.
Em tempo: Apesar de estar em férias, Pedro percebeu o erro de mandar Montenegro fazer ameaças ( ou alguém da cor, no palácio Ratton, lhe terá telefonado a dizer-lhe que tinha cometido um erro grave?) e, dois dias depois, Marco António Costa e Miguel Macedo vieram negar qualquer possibilidade de demissão do governo, se o TC chumbar os cortes.
Seguro respirou de alívio e voltou a desferir ataques torpes a António Costa.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Quem te ensinou a nadar?

Foi o peixinho do mar?
Já não há vergonha na cara!
Filho de cherne sabe nadar

Onde está o (nosso) dinheiro?

O do BPN não se sabe, mas como Cavaco está de férias na Coelha com o seu amigo e vizinho Oliveira e Costa, bem podia perguntar-lhe...
O do BES só o Espírito Santo sabe onde o escondeu. Dizem as más línguas que voou para uns paraísos , nas asas de  uma pomba branca.
O dos nossos impostos, talvez o Portas saiba responder, caso conheça o paradeiro dos submarinos.
O da Segurança Social, que era suposto pagar as nossas pensões e reformas (sem cortes adicionais) foi investido pelo governo na roleta.
Prevenindo eventuais riscos de uma aposta mal sucedida, o governo precaveu-se e cortou apoios a 170 mil pessoas
O governo garante que o dinheiro está em boas mãos e não nos devemos preocupar. Pois, pois...ainda sou do tempo em que me garantiam que as armas estavam em boas mãos e depois foi o que se viu. 

O botão mágico



Economia de  mercado, no mais puro conceito ultra liberal, significa reduzir as pessoas a meros concorrentes no “concurso da vida”.  De um lado os que têm poder e dinheiro, do outro os consumidores  deslumbrados com a sociedade da abundância, prontos a  papar tudo o que os primeiros lhes vendem, através da publicidade e do  marketing.  Na assistência, hordas de famintos  sem emprego ou com salários miseráveis, a viver muitas vezes em condições sub-humanas, batem palmas diante da pantalha, enquanto sonham com a possibilidade de um dia saltarem para o palco e poderem participar no concurso.
Por outras palavras: na economia de mercado vale tudo. Até transformar  humanos em  animais de duas patas ( uns selvagens, outros domésticos) que comunicam através de códigos mais ou menos intrincados.
Neste contexto,  o empreendedorismo  ganhou raízes e tornou-se um padrão de vida. Se fores empreendedor serás rico, se não fores serás escravo deles- diz a Bíblia dos mercados na versão ultra liberal. 
Reconheço as virtudes do empreendedorismo, mas não alinho com aqueles que vêem no empreendedorismo a solução para os problemas do país. Neste momento é, aliás , quase uma miragem. 
Para se ser empreendedor ou se tem dinheiro de raiz, ou se vai buscar dinheiro aos bancos. Como estes têm pouco dinheiro, só emprestam a juros altíssimos, praticamente incomportáveis pela maioria dos candidatos a empreendedores.
E foi assim que me lembrei de uma “Conversa em Família “ do Marcelo Caetano, em que ele avisava que não podíamos ser todos doutores . Com os empreendedores passa-se algo semelhante. Não podemos ser todos  banqueiros empreendedores. Não chega ter boas ideias e carregar num botão. O  crédito deixou de ser "oferecido" e já não é universal. Voltou a ser bem caro e de aceso restrito. Ter uma boa rede de contactos que facilitem o acesso ao crédito ajuda... mas fundamental é ter dinheiro, ou algum investidor disposto a arriscar. Como acontecia com quem queria (e tinha capacidades para) estudar, no tempo do Estado Novo.
Quando comecei a escrever este post pensava apenas fazer uma referência a mais uma cena obscena da sociedade de consumo. Depois, fui obrigado a admitir  que se esta empreendedora vem cá ganhar uma pipa de massa só para carregar num  botão, é porque encontrou um investidor que decidiu arriscar no seu projecto. Com a confiança de quem sabe que é um investimento seguro ,porque  há muita gente disposta a pagar só para ver.