terça-feira, 29 de julho de 2014

Os pilha galinhas

A reforma da justiça é um bom exemplo para percebermos o comportamento, a transparência e os objectivos deste governo.
Ao aprovar uma lei que atribui um vencimento mais elevado aos procuradores que investigam crimes de pilha galinhas, em relação aos que investigam crimes de alto gabarito, este governo denuncia-se. Proteger os fortes e desincentivar a investigação de crimes de colarinho branco e  organizado é a única explicação para uma diferença de salário  que ronda os 400 euros( mas  pode atingir os 1000) entre os investigadores de pilha galinhas ( infracções ao código da estrada, pequenos furtos, ou insultos) e os investigadores dos ladrões de casaca.
Ainda há quem acredite que neste governo é tudo gente honesta. Não é. Mas os ministros, ajudantes e comandita não estão sozinhos. O lider do gang alinha na trapaça e ainda se dá ao luxo de promulgar leis, manifestando a sua discordância. 
Não seria melhor pôr em Belém um sósia do Pateta? Poupávamos dinheiro e, pelo menos,  poderíamos dizer que o Pateta, embora bronco, é um tipo honesto.

4 comentários:

  1. Completamente tolo! Promulga e manda clarificar!

    ResponderEliminar
  2. Inacreditável!!!

    Essa do sósia do Pateta está bem lembrada! É que se fosse o Pateta himself, teríamos de pagar muito à Disney. Se bem que, mesmo assim, ficasse mais barato que alimentar o escavacado de Belém a pasteis de nata...

    ResponderEliminar
  3. Pelo que entendi a diferença não decorre dos crimes que investigam, mas de estarem ou não nas audiências de julgamento (e não concordo com a diferença).

    ResponderEliminar
  4. Posso assinar por baixo o comentário da Gábi?

    ResponderEliminar