quinta-feira, 31 de julho de 2014

A lógica de um pastel de nata

É sabido que o delegado do governo no Palácio de Belém costuma ser muito ponderado na análise dos diplomas que lhe são enviados pelo governo  e  fundamentar as suas decisões em pareceres dos assessores.  Costuma, por isso, esgotar todos os prazos, antes de anunciar que não envia os diplomas para apreciação prévia do Tribunal Constitucional. porque os seus assessores lhe garantiram que era tudo constitucional.
Se o delegado Aníbal tivesse um pingo de vergonha e uma conduta ética mínimamente aceitável, já teria pedido desculpa aos portugueses por ter violado diversas vezes o juramento de "cumprir e fazer cumprir" a Constituição, promulgando diplomas inconstitucionais.
 Só que o sr. Aníbal, além de não ter vergonha, também não tem ética e, em certas ocasiões, faz gala em mostrar a sua índole pouco recomendável a todos os portugueses. Como aconteceu hoje.
O delegado Anibal  recebeu  na segunda-feira os diplomas do governo com o corte dos salários da função pública e dos pensionistas e, ontem, uma carta do governo a pedir que os enviasse para o TC, para fiscalização preventiva.
ogica
Lesto como nunca, o sr Cunha Silva enviou  hoje mesmo os diplomas para apreciação do TC. Bastou-lhe uma carta de Passos Coelho, para prescindir dos pareceres dos assessores. Não sei se tanta celeridade se deve à carta ou ao facto de estar ansioso por ir de férias  para a Coelha.
Está desejoso de tomar umas banhocas com o seu amigo e vizinho vigarista Oliveira e Costa e não quer que o chateiem enquanto está a combinar o futuro com o seu conselheiro financeiro,  ex-presidente do grupo de bandidos  do BPN, que tão belos lucros lhe permitiu auferir.

Momentos especiais




Sabem que dia é hoje?
Dia Mundial do Orgasmo
Quem não gostar, pode celebrar o Dia Nacional do Pleonasmo

É oficial! A crise terminou

Seguro dixit
O melhor é não acreditarem muito no que ele diz. Ainda há três semanas se confessava muito tranquilo em relação ao BES, depois de ter falado com Carlos Costa e ontem deu o dito por não dito. Afinal está muito preocupado e exige que o governador do Banco de Portugal diga a verdade.
Seguro é homem de boa fé e muito crente. Acredita em qualquer patranha que lhe impinjam. Um tipo para todas as estações mas  assim tão crente é recomendável para primeiro ministro?

Jura?!

 Na sequência das palhaçadas barrosistas, a propósito da esmola que a UE deu a Portugal,  PPC garantiu  que ao contrário do que aconteceu no passado os fundos comunitários serão bem utilizados.
Eu sei que PPC sabe do que fala quando se refere ao passado, mas não estou certo que o líder do PSD inclua a sua Tecnoforma na lista das empresas que se comportaram vergonhosamente e delapidaram os fundos comunitários. Em benefício sabe-se lá de quem... 

Abastecer o pote

Percebo a alegria de Durão Barroso ao anunciar que vamos receber uma pipa de massa. Esta malta  gosta de ter o pote sempre bem cheio.
O que não percebo, nem admito, a um canalha que nunca esteve ao lado do seu país enquanto andou a encher o bandulho em Bruxelas, venha criticar os que disseram que a UE asfixiou Portugal e dizer com toda  a lata e falta de vergonha, que a UE sempre foi solidária.
Vai bugiar, pá. O lugar dos palhaços é no circo!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Um PREC à moda da Madeira

A queda de um mito


Poucos meses depois de este governo ter tomado posse e se ter tornado visível a inépcia dos ministros que o compunham, surgiu por aí um spin  que apontava o ministro da saúde como o ministro mais competente deste governo. 
A mensagem passou e fez o seu caminho, com muitos comentadores a exercerem o efeito multiplicador da falácia. Uma das mais entusiasmadas vozes em  abono de Paulo Macedo foi a de Clara Ferreira Alves que, semanas a fio, enalteceu as qualidades e virtudes do  ministro da saúde no Eixo do Mal.
Soube-se hoje, que a ONU não está de acordo com os que incensam o dr. Macedo, tendo mesmo avisado o governo  que o 41º lugar ocupado por  Portugal  no Índice de Desenvolvimento Humano ( chegou a ser 34º no tempo de Sócrates, tendo descido 7 posições- e não subido 3 como erradamente diz a imprensa afecta aos parasitas do pote) está em risco, por falta de investimento na saúde ( e educação).
Numa penada, a ONU fez cair o mito Macedo e mostrou que, também na saúde, o importante são os resultados

PS- Estranhamente ( ou talvez não...) tem-se escrito e falado pouco na comunicação social no Relatório do Desenvolvimento Humano da ONU. Já o li superficialmente e encontrei dados que merecem uma análise aprofundada. Voltarei, por isso, ao assunto.

Governo vai baixar impostos

Depois de descer o IVA do pão com chouriço, de 23%, para 6%, o governo está a estudar a redução do IVA noutros produtos.
Na primeira linha estão os produtos com excesso de sal e de açúcar que a ministra das finanças chegou a admitir poderem vir a ser alvo de um agravamento de impostos. Pedro Mota Soares, no entanto, surpreendeu o conselho de ministros com a apresentação de uma proposta inovadora. O  ministro da Segurança Social  pretende que o  IVA sobre este tipo de produtos "nocivos para a saúde" seja reduzido para 6% para consumidores reformados. 
Perante a estupefacção dos seus colegas, Pedro Mota Soares explicou:
-  Vocês não querem deixar de pagar reformas aos velhos? Então a melhor forma é incentivá-los a consumir produtos que os despachem mais depressa.
Fonte próxima do CM disse ao CR que Marilú ficou surpreendida com a sageza do colega democrata cristão e terá soltado  um espontâneo " Como é que eu não me lembrei desta?" 
Alegando a necessidade de fazer xixi, Marilu  saiu da  sala e foi telefonar a Junker:
" Tenho a solução para combater o envelhecimento dos europeus. Diga lá que não sou um génio!"

Não pagamos?

Logo que rebentou a notícia sobre o Grupo Espírito Santo, o tipo que anda por aí a fingir que é primeiro-ministro afivelou a sua voz de tenor e garantiu: os contribuintes portugueses não serão chamados a pagar os erros de gestão dos privados.
Repetiu a afirmação mais duas ou três vezes, para que fosse reproduzida pela comunicação social à saciedade e os portugueses se convencessem que  o alegado PM os tinha no sítio. 
Ontem, pela noitinha, aproveitando o facto de a maioria dos portugueses estar em férias, ou distraída com outras coisas, o governador do Banco de Portugal ( um dos mais escutados gramofones do dandy da Porcalhota) lá veio esclarecer que, se não houver alternativa, os portugueses lá terão de puxar os cordões à bolsa para pagar as dívidas do GES/BES.
Não pagamos?
Ai pagamos, pagamos!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Notícia de última hora


Os pilha galinhas

A reforma da justiça é um bom exemplo para percebermos o comportamento, a transparência e os objectivos deste governo.
Ao aprovar uma lei que atribui um vencimento mais elevado aos procuradores que investigam crimes de pilha galinhas, em relação aos que investigam crimes de alto gabarito, este governo denuncia-se. Proteger os fortes e desincentivar a investigação de crimes de colarinho branco e  organizado é a única explicação para uma diferença de salário  que ronda os 400 euros( mas  pode atingir os 1000) entre os investigadores de pilha galinhas ( infracções ao código da estrada, pequenos furtos, ou insultos) e os investigadores dos ladrões de casaca.
Ainda há quem acredite que neste governo é tudo gente honesta. Não é. Mas os ministros, ajudantes e comandita não estão sozinhos. O lider do gang alinha na trapaça e ainda se dá ao luxo de promulgar leis, manifestando a sua discordância. 
Não seria melhor pôr em Belém um sósia do Pateta? Poupávamos dinheiro e, pelo menos,  poderíamos dizer que o Pateta, embora bronco, é um tipo honesto.

Seguro as lapas e o pontapé na bola


Foto gamada na Net


Se a memória me não atraiçoa, o último político a demitir-se depois da prática de um  acto considerado indecoroso, foi Manuel Pinho. 
Hoje em dia, muitos consideram a exibição dos corninhos na AR um fait divers e opinam que o então ministro da economia devia ter continuado a exercer as suas funções, depois de um pedido de desculpas.
Percebe-se esta maneira de ver as coisas. Este governo tem ultrajado os portugueses por palavras, actos e omissões, mas  ainda nenhum ministro  apresentou a sua demissão. É certo que Portas ainda ameaçou bater com a porta mas, logo que Passos lhe ofereceu um gabinete com vista para o Jardim Zoológico e o cargo honorífico de ministro de estado, o líder do CDS recuou na irrevogabilidade e por lá se mantém a fingir que  faz alguma coisa. O importante é manter o estatuto.
Face ao exemplo que vem de cima, tornou-se viral na sociedade portuguesa o comportamento da lapa. Ninguém se demite. Não há um resquício de dignidade nos actuais protagonistas da coisa pública e o comportamento dos políticos alastrou a outros quadrantes da vida portuguesa. Como o futebol, por exemplo.
Mário Figueiredo, presidente da Liga de Clubes, é por estes dias um exemplo da má formação que infecta a classe dirigente.  Contestado pela esmagadora maioria dos clubes profissionais de futebol, mantém-se  no cargo porque o presidente da assembleia geral da Liga recusou sistematicamente a convocação de uma AG para o destituir, invocando pretextos jurídicos. 
Obrigado pelos estatutos a ir a eleições,  Mário Figueiredo conseguiu a proeza de declarar irregulares todas as candidaturas que se lhe opunham e ser reeleito para o cargo com 7 votos ( um dos quais do Sporting, cujo presidente reclama a toda a hora a transparência no futebol).
Mário Figueiredo já levou a Liga à falência, mas permanece no seu posto ( embora ninguém saiba onde para por estes dias) fiel ao seu objectivo de destruir a Liga de Futebol Profissional e desacreditar os clubes e as instituições desportivas.
O comportamento de Mário Figueiredo faz-me lembrar António José Seguro. Apesar dos fortes indícios de que os portugueses  preferem  e confiam mais em  António Costa, o SG do PS mantém-se agarrado ao lugar como uma lapa. Engendra manobras dilatórias para retardar a sua saída, coloca o seu interesse pessoal acima dos interesses do partido e do país e usa como argumentos de defesa o ataque permanente ao seu adversário.
Tivessem os dirigentes ( partidários, empresariais  ou associativos) vida para além do cargo que exercem, a honorabilidade aconselhá-los-ia a colocar o seu lugar à disposição, ou  aceitar as regras da democracia. Tozé Seguro e  Mário Figueiredo são apenas dois exemplos da mediocridade do dirigismo nacional. Chegaram lá, porque não sabem fazer mais nada e precisam de garantir  a todo o custo o lugar para que foram eleitos.
Enquanto este país não tiver dirigentes que sirvam de exemplo, nunca teremos um povo respeitador das regras da democracia. Todos se julgarão com direito a defender o seu tacho. Irrevogavelmente.

Os putos

Sem alaridos, praticamente ignorados pela imprensa não desportiva, os miúdos portugueses sub-19 apuraram-se hoje para a final do campeonato da Europa que se está a realizar na Hungria.
Com uma prova quase imaculada, venceram esta noite a Sérvia no desempate por grandes penalidades. 
Uma equipa que vale pelo colectivo, mas tem grandes jogadores. Como tinha a do ano passado que caiu nas meias finais perante a Sérvia ( que viria a ser campeã)  no desempate por grandes penalidades.
A maioria dos jogadores do ano passado é absolutamente desconhecida, mas alguns já jogam em equipas estrangeiras.
Este ano vai suceder o mesmo, certamente. Miúdos com talento ( cinco jogam na equipa B do meu FC do Porto, 3 na do Sporting e um na do Benfica) mas que serão tapados por outros miúdos estrangeiros e srrão obrigados a emigrar e reforçar equipas estrangeiras.
Estou à vontade para fazer críticas. O meu clube, que tem cinco jogadores nesta selecção ( todos titulares) preferiu ir buscar miúdos espanhóis a aproveitar os que tem em casa. Gostava de perceber esta lógica de desperdício, mas não entendo.
Talvez algum leitor me explique...

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Coisas que nunca se esquecem




Um tribunal da Florida condenou a Reynolds Tobacco Company a pagar 23,6 milhões de dólares à viúva de um fumador que acusou a empresa de não ter tomado as medidas  necessárias para informar os consumidores  sobre os reais perigos do tabaco. Em consequência  desse “desleixo” da tabaqueira o marido apanhou um cancro do pulmão e quinou. A viúva, apesar de ter de dar um bom quinhão ao seu advogado, não deixará de ser- presumo- uma viúva alegre depois de tão ditosa sentença.
Não é a primeira vez que uma empresa tabaqueira é condenada pelos tribunais americanos mas, sempre que leio uma sentença do género, vem-me à memória um exemplo que eu dava aos meus formandos do PNUD, nos anos 70, sobre a defesa dos direitos dos consumidores na “América”, para despertar a atenção de gente mais sonolenta.
Contava-lhes eu, então, que uma viúva americana apresentou uma queixa contra uma empresa de armas, acusando-a de ter sido responsável pela morte do marido. Alegava a extremosa  viúva, que estando a família  a atravessar um período financeiro complicado, o marido pegou um dia numa arma e apontou-a à cabeça. Depois premiu o gatilho e viu-se livre das dívidas e dos problemas. Que, obviamente, sobraram para ela.
Inconsolável, a viúva apresentou queixa em Tribunal, alegando que o livro de instruções não esclarecia que quando uma pessoa apontava uma arma à cabeça e premia o gatilho, fazia acionar um projéctil que o poderia matar.
O melhor desta história é que o tribunal deu razão à viúva e a empresa foi obrigada a pagar uma indemnização choruda.
Ai, América, América, ainda és o paraíso das viúvas!

O sr. Cunha

Cavaco nunca teve dúvidas em relação ao corte dos salários na função pública. Argumentando que não pedia a fiscalização preventiva, porque os seus assessores e outros especialistas lhe tinham dado garantias que os cortes não eram inconstitucionais, Cavaco aprovou os diplomas num  abrir e fechar de olhos. Quando o TC se pronunciou a favor da inconstitucionalidade, Cavaco fingiu que não era nada com ele. Os assessores por lá continuam. Quanto ao putativo PR, sem um pingo de vergonha, terá pensado que apoiar a violação da Constituição que jurou cumprir e fazer cumprir tinha tanta importância como dizer à netinha que não pode ir nadar na piscina da Coelha, porque pode aparecer o homem do saco.
Ao fim de três anos de regabofe, a múmia de Belém é confrontada com um pedido do governo para solicitar ao TC a fiscalização preventiva dos novos cortes dos funcionários públicos. A partir da Coreia do Sul, o PR que mais vezes violou a Constituição em Portugal, já disse que irá cumprir a exigência do governo. 
Atendendo a que os assessores são os mesmos que já emitiram pareceres pronunciando-se sobre a constitucionalidade dos cortes, a única justificação aparentemente plausível para Cavaco enviar os diplomas para o TC é a permeabilidade do PR às cunhas. 
Mas há mais. Cavaco e o governo estudaram minuciosamente a data em que deviam enviar o diploma para apreciação pelo TC. Aproveitando o período de férias, ambos querem garantir que o diploma seja apreciado pelos juízes de turno que lhes forem mais favoráveis. 
É uma tristeza, mas esta é a democracia que temos. 

domingo, 27 de julho de 2014

Quem me leva cigarros à cadeia?

Daqui a minutos vou entregar-me às autoridades porque tratei mal um animal doméstico. Pior ainda. Matei um animal doméstico. Não me digam que a ratazana que se passeava no jardim de minha casa há uns meses, não era um animal doméstico. Se não fosse, porque é que ela insistia em dormir todas as noites no jardim cá de casa?
Aviso desde já que não vou pagar multa, sujeitando-me assim à pena de prisão que o juiz decretar. Agradeço, por isso, que  me levem cigarros e façam uma petição para que eu possa partilhar a cela com o Tobias, o gato que há cinco anos me serve de companhia. Temo que, deixando-o sozinho em casa, ele acabe por morrer à fome e, quando sair da cadeia, volto a enfrentar um processo que inexoravelmente me levará novamente às masmorras, por ter abandonado um animal doméstico.
Agradecido.

Le premier bonheur du jour


Com os meus agradecimentos ao HenriquAmigo.
Tenham um bom domingo

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Olha quem está no Chiado!



Amanhã, dia 26, Gardel, Piazzolla e Cortázar vão estar  no Chiado a partir das 21h30m
O espectáculo-  no Teatro da Trindade -  integra a programação do Ano Cortázar, organizada pela Fundação José Saramago e pela Casa da América Latina, e conta com o apoio da Embaixada da Argentina.

Bibó Porto (10): Renascer das cinzas




Na praia lá da Boa Nova um dia
Edifiquei ( foi esse o grande mal)
Alto Castello o que é a fantasia
Todo de lápis –lazulli e coral!
(António Nobre)

A Casa de Chá da Boa Nova fica no concelho limítrofe de Matosinhos mas é uma extensão do Porto que qualquer turista deve visitar. Obra de Siza Vieira construída na década de 50 do século passado, está classificada como monumento nacional.
Encerrada durante alguns anos,  quase ao abandono e alvo de pilhagens, chegou a ameaçar ruína. A Câmara de Matosinhos abriu os cordões à bolsa, recuperou o edifício e a zona envolvente. Reabriu na última terça-feira e o novo concessionário-  chefe Paula-  quer fazer deste ícone monumental uma referência na restauração, apostando na obtenção de uma estrela Michelin.
A Casa de Chá da Boa Nova faz parte da história de muitos portuenses da minha idade. Por isso, mais uma vez, deixei o cérebro fazer rewind e dei por mim a namorar naquela sala envidraçada oferecendo-se generosamente ao mar. Ali troquei palavras de amor e beijos furtivos. Ali ouvi ( tantas vezes…) , movido pela adrenalina de Cupido, estralejar foguetes no meu coração…
Em noites de luar foste parceira de uma Lua cúmplice, testemunha de "corridas de submarinos" e "baleias de óculos", linguagem cifrada de amores vividos e vertidos nos bancos traseiros de um Fiat, parado em frente ao rochedo onde uma lápide com a quadra de António Nobre dava asas à fantasia.
Foste mão amiga que se me estendeu no dia em que, olhando através da tua vidraça as águas do Atlântico que inexoravelmente me levam a Península Valdez , não consegui dissimular a mágoa e deixei brotar a saudade imensa de a ter perdido, num vendaval de lágrimas incontidas.
Ao ler a notícia de que renasceu das cinzas, apeteceu-me visitá-la uma vez mais. Talvez me indique, finalmente, o caminho para o reencontro. Vai ser já no próximo fim de semana.

Madame de La Palice

Maria Luís Albuquerque diz que os impostos sobem, porque a despesa pública não desce.  Vai dar uma boa comissária, sem dúvida. 

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Macacos de imitação

Tão civilizados, mas tão grunhos!

Onde está a minha mamã?

No Madrid Open ( foto esportes terra.com))


A mãe de Cristiano Ronaldo terá confessado num livro sobre a sua vida, que pensou em abortar quando estava grávida de Cristiano Ronaldo.
Ter-se-ia perdido um grande jogador de futebol, a senhora Aveiro nunca teria direito a um livro de  memórias, não daria entrevistas, continuaria a viver em condições miseráveis na Madeira e CR 7 nunca seria obrigado esconder do filho "Cristianinho" a identidade da mãe.
Não me quero imiscuir em coisas alheias mas gostaria que alguém me explicasse o que leva um homem (uma família inteira, aliás) a esconder do filho a identidade de quem o trouxe no ventre durante nove meses.
Impressionou-me, particularmente, saber que quando o filho do CR 7 pergunta "Onde está a minha mamã", a família  costumava responder  "está no Céu".
Cristiano Ronaldo não terá gostado da versão que matava a mãe do seu filho e impôs uma outra: foi viajar.
Até quando irá a família Aveiro privar a criança do direito a saber quem é a mãe?
Li umas declarações de uma das manas Aveiro ( aquela que tem o neurónio) dizendo que o importante para o miúdo é que a mãe Aveiro o trata como filho. Quando Cristianinho crescer e exigir saber quem é a mãe, talvez a mana Aveiro - quiçá mesmo CR- tenha uma grande surpresa. É que o amor de mãe não se compra e Cristianinho não é sequer uma criança adoptada. Foi  roubada à mãe comprada. Um dia o puto vai perceber. Ninguém pode garantir que não queira cobrar por isso.


Cuidado! Este post é pornográfico


Não é meu hábito publicar pornografia no CR, mas hoje abro uma excepção e publico esta fotografia indecorosa. 
Se o leitor não vê na foto nenhum sinal de pornografia, eu passo a explicar.
O que aqui se vê é um grupo de israelitas  que, ao final do dia, decidiu instalar-se no topo de uma colina para ver um filme ao vivo. O argumento não é novo. O filme que estes israelitas se preparam para ver é o bombardeamento das suas tropas na faixa de Gaza. Em directo!
Deve dar-lhes especial prazer ver os soldados  bombardear praias e hospitais, matando crianças inocentes.Em directo deve ser muito mais emocionante do que na televisão.
Andam aí pelas redes sociais uns quantos cretinos a garantir que os palestinianos estão a usar as crianças como escudos. Acredito que davam o dito e três tostões para assistir a este magnífico espectáculo.
Talvez seja melhor informá-los que a ONU admitiu que Israel está a praticar crimes de guerra.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Vamos lá então, caçar gambozinos!


Ontem ,Augusto Santos Silva chamou anjinho a Cavaco. Hoje, o inquilino de Belém fez questão em dar-lhe razão.
Aliás, já se começou também a perceber que o ensino do português no país do ditador Obiang vai ser um sucesso.

Alô! Alô! Está aí alguém?

Cavaco Silva anda a passear pela Coreia do Sul ( a D.Maria está com exigências cada vez mais elevadas e até ao final do mandato ainda vai querer dar umas voltinhas)
Passos Coelho está em Dili onde se encorou com Cavaco para dar as boas vindas  a esse grande exemplo de democracia  que é a  Guiné Equatorial- depois de ter visitado o Sri Lanka a convite do presidente de uma associação cujo Conselho de Administração tem esta curiosa composição

Fernando José de La Vieter Ribeiro Nobre
Presidente e Fundador
Maria Leonor de La Vieter Ribeiro Nobre
Vice-Presidente
Maria Luísa Ferreira da Silva Nemésio
Secretária-Geral
Carlos Manuel de La Vieter Ribeiro Nobre
Vogal
José Luís La Vieter Ribeiro Nobre
Vogal
( por acaso a D. Maria Luísa não terá lá pelo meio um Nobre qualquer? Ou, pelo menos, um La Vieter, vá lá...) 

Paulo Portas está em Angola e,  dizem os jornais, falou com Eduardo dos Santos sobre o BESA ( a viagem não terá sido paga pelo Ricardo Salgado?)
Sobra alguém por aí para o expediente?

Tiros no porta aviões

Ontem, Augusto Santos Silva esteve em grande forma na sua habitual intervenção na TVI 24. Três temas, três tiros no porta -aviões desgovernado da dupla Coelho/Portas. E ainda tempo para falar das tias da Comporta...
Em relação aos exames dos professores:


"Crato conseguiu vitória  com truque bastante ordinário" (video)


Quanto à admissão da Guiné Equatorial na CPLP, reconheceu que Portugal não tinha alternativa, mas explicou por que razão Cavaco e Passos estão em Dili a fazer figura de anjinhos ( video)

O melhor da sua intervenção foi, no entanto, a análise sobre o imbróglio da FCT. Demolidor! (video)

terça-feira, 22 de julho de 2014

Coisas que me preocupam

A aproximação e convergência de opiniões entre António Costa a Rui Rio.

Barrigas de aluguer ( para reformados)




Em Março escrevi sobre a aberração da Lei 11/2014, ( de 6 de Março) que impede os reformados de trabalharem para o Estado, mesmo gratuitamente.
Escrevi, então, que embora compreenda o intuito de acabar com situações iníquas que permitiam a um reformado continuar a trabalhar, juntando um salário à reforma ( conheço alguns  casos desses), não compreendia a incúria do legislador ao não salvaguardar os casos em que os reformados se dispusessem a trabalhar pro bono.  Admiti que a situação viesse a ser corrigida posteriormente, mas tal não aconteceu. Aliás, a Lei 35/2014 ( Lei Geral do Trabalho em  Funções Públicas) promulgada por Cavaco Silva em Junho, aparentemente sem qualquer objecção, vem clarificar ainda melhor a situação, estabelecendo que um reformado que exerça qualquer actividade para o Estado, mesmo gratuitamente, será privado da reforma.
Isto não tem pés nem cabeça e mostra a leviandade com que este governo legisla. 
Numa época em que tanto se fala de "envelhecimento activo," proibir os reformados de trabalharem gratuitamente é não só  mais uma medida persecutória em relação aos velhos,  como também um prejuízo para o próprio Estado, que desdenha o contributo que  pessoas válidas podem prestar-lhe gratuitamente e sem pôr em causa postos de trabalho.
Espanta-me que ninguém se tenha apercebido do que estava em causa com a Lei 11/2014.  Ou, pior ainda,  que as pessoas a desconhecessem ou não lhe tenham dado qualquer importância, como se fosse mais uma Lei para não cumprir.
Não me espanta que nenhum ministro, ou assessor de Cavaco, tenha suscitado dúvidas em relação à Lei. Eles não são pagos para pensar, mas sim para abanar as orelhas. Mas como é possível que pessoas como Jorge Miranda, Fausto Quadros ou Bagão Félix, só agora tenham despertado para este problema que os afecta directamente?  O próprio  Marcelo Rebelo de Sousa, sempre tão bem informado, manifestou a sua surpresa no domingo, na TVI, e reconheceu que desconhecia a Lei.
É óbvio que, muito em breve, o governo vai corrigir o erro e dizer que estava tudo muito claro, os cidadãos é que são lerdos. No entanto, era bom que o corrigisse na totalidade, cortando cerce algumas situações que, além de pouco claras, se afiguram manifestamente ilegais. É que...
Há associações que estão a servir de barrigas de aluguer a reformados
Segundo apurei, há reformados que contrariam o espírito da Lei de uma forma muito subtil. "Recorrem" a uma associação que os "nomeia", em sua representação, para desempenhar determinadas tarefas em organismos públicos. Assim, o/a reformado/a continua a receber a sua reforma por inteiro e - se for o caso- um salário ( encapotado?)  através da associação que o nomeia.
Não me espanta que, mais uma vez, ninguém ligue a isto e até considere a ideia brilhante. Pessoalmente, penso que uma associação que se disponha a servir de barriga de aluguer a um reformado, para contornar a Lei, devia ficar impedida de receber apoios do Estado e de participar em quaisquer comissões ou grupos de trabalho.  Mas isso só acontecerá se alguém importante denunciar a situação. Até lá, tudo como dantes...

Abaixo de cão

( Na sequência deste post)

Os "abana orelhas" da  AR  preparam-se para aprovar, no dia 25 de Julho, uma Lei que criminaliza a violência sobre animais. Estando eu do lado dos que defendem a punição dos autores de maus tratos contra animais, lamento a decisão dos deputados da nação. Continuo a defender que um processo contra ordenacional seria mais eficaz. Por ser mais célere e dissuasor.
Entretanto, os mesmos deputados que aprovaram a criminalização da violência sobre os animais, chumbaram uma proposta de Lei do BE que pretendia tornar a violação um crime público ( o que implica que, mesmo nos casos em que as vítimas não apresentem queixa, os violadores podem ficar sob a alçada da justiça, ser julgados e condenados). 
Está certo, pá! A maioria dos deputados da Nação são considerados por muitos portugueses ( entre os quais não me incluo) umas bestas, por isso, é natural que se preocupem mais com a defesa dos seus direitos, do que  com os  das pessoas.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

O estado da Arte


Regressado há poucas horas a casa, ainda me estava a (re)adaptar à realidade portuguesa, quando uma notícia  me confirma que estou em  Portugal. E o que li na notícia? Que o governo  aprovou a criminalização dos maus tratos a animais e os deputados da nação vão abanar as orelhas no dia 25 de Julho, assinalando assim a sua concordância.  Porreiro, pá! 
Eh... espera aí... mas não é este país que mantém as touradas como cartão de visita turístico?
Então em que ficamos? Os touros não são animais, ou aquele sangue que vemos a correr nas praças durante as touradas é a fingir e só para impressionar  os espectadores? Querem ver que nem uma coisa nem outra? Aquilo das touradas é arte e cultura!

As televisões estrangeiras são sectárias?

Estou há 40 horas em Lisboa e ainda não vi imagens das manifestações de sábado a favor dos palestinianos em Londres, Bruxelas e Paris. No aeroporto de Veneza vi Paris a arder e os tumultos em Londres. Ontem, em televisões estrangeiras voltei a ver imagens dos distúrbios de sábado, os ataques de domingo a uma sinagoga em Paris e a pilhagem e destruição de propriedades de judeus, por parte de simpatizantes pró-palestinianos.
Só encontro uma explicação para o silêncio das televisões portuguesas: as televisões europeias são sectárias e os jornalistas anti-semitas vendidos à causa palestiniana.
Felizmente, por cá, as televisões são independentes e os jornalistas estão do lado do Espírito Santo dos bons. 

domingo, 20 de julho de 2014

Desculpem a ignorância...

… mas mais de quinze dias  sem ler jornais ( a não ser nos escaparates) e apenas  piscando o olho a um televisor acidentalmente para saber o que se vai passando na Palestina, no Iraque  ou na Ucrânia ( notícias sobre Portugal só nos desportivos ou- apercebi-me há três dias- sobre o BES), deixam-me com muitas dúvidas neste regresso a Lisboa, depois de ler e ouvir as notícias:
1- A malandragem que nos governa já vendeu o resto do património do Estado?
2- É impressão minha, ou anda por aí muita gente a desejar um acidente grave com um avião da TAP?
(Aproveito para esclarecer que viajei na TAP. Sem atrasos na ida e um atraso de cerca de 20 minutos no regresso. Fui muito bem tratado mas, se a TAP for privatizada, passarei a viajar noutras companhias)
3-O Cavaco já deu os parabéns ao Carlos do Carmo?
4- O Ricardo Salgado já entrou na Gomes Teixeira para interromper o conselho de ministros?
5- Este ano os Espírito Santo vão para a Comporta brincar aos pobrezinhos, ou vão para o Brasil gozar os rendimentos?
6- O Nuno Melo já acusou o regulador no caso BES?
7- O PSD já alterou os seus estatutos e mudou o objecto de organização política para operador financeiro do  sector bancário?
8- O país está melhor do que há três semanas?
9-  Costa já marcou a diferença para o Tozé?
10- Quantos partidos de esquerda se formaram para unir a esquerda?
11- Ainda existe Bloco de Esquerda?
12- Ainda há papalvos que pagam para ler os jornais económicos?

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Bibó Porto (9): A jóia da Coroa


Hall de entrada

O Teatro Nacional de S. João (TNSJ) é, hoje em dia, um dos edifícios mais emblemáticos da cidade e,  seguramente, uma das mais belas  salas de espectáculos da Europa. 
 Situado no centro da cidade, na Praça da batalha, merece uma visita atenta.  Acompanhado  por um(a) guia especializado em teatro e arquitectura, poderá visitar todo o espaço ( incluindo camarins), conhecer a  história e perceber a razão de o edifício estar classificado  como  Monumento Nacional.
Conheci o “São João” como sala de cinema. Ainda adolescente, fiz-me  sócio do cine clube da Boavista e não perdia as sessões de fim da tarde de sábado. Foi lá também que vi alguns dos grandes filmes da minha vida como, por exemplo, “Cine Paraíso”. 
A  história do TNSJ remonta a 1794, ano em que foi mandado construir em homenagem ao  ainda príncipe  D. João (VI) , tendo recebido o nome de Teatro Real de S. João.
 Concebido por  um arquitecto  italiano  foi inaugurado em 1798 mas, em 1908, foi destruído por um incêndio. Reaberto em 1920, foi vítima da crise do teatro e , na década seguinte, passou a exibir apenas filmes, tendo passado a chamar-se apenas São João Cine.
No final do século passado -bastante degradado e ameaçado de ruína-  foi adquirido pelo Estado (1992) que investiu na sua recuperação e o transformou numa das principais salas de visitas da cidade.
Actualmente, é  por ali que passa uma boa parte da oferta cultural da cidade mas, mesmo que a intenção  do visitante não seja assistir a um espetáculo de teatro, dança, ou ópera, aconselho  vivamente uma visita guiada ao seu interior belíssimo e de uma grande riqueza. Garanto-lhe que vai ficar deslumbrado.
E para o  tentar convencer, aqui fica mais uma foto do interior.

E, já agora, também uma foto da fachada...



quarta-feira, 16 de julho de 2014

Emoções de uma manhã de Verão

Uma pessoa acorda e, enquanto prepara a mesa para o pequeno almoço na varanda, liga a televisão. Surpreende-se ao ver a recepção à selecção alemã em Berlim e, perante as imagens da multidão ululante,  interroga-se se ontem foi feriado na Alemanha, se aquela gente está toda de férias, ou Merkel deu tolerância de ponto.
Pequeno almoço tomado sai para um passeio higiénico. Ao chegar à vila para diante dos escaparates. Vê isto e emociona-se 
Procura um café com Internet e paga dois euros para partilhar o momento com os leitores. O Verão também é isto...

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Não era preciso acabar com uma anedota!

A Alemanha foi uma justíssima vencedora. Não pelo jogo que fez contra a Argentina, mas por ter sido a equipa mais regular e  mais competente  ao longo de todo o campeonato. No entanto, quem pensava que a final seria um passeio para os alemães, enganou-se rotundamente. A Argentina até poderia ter ganho, se Higuain, Palacios e até Messi não tivessem sido tão inaptos a finalizar jogadas de golo feito.
Atribuir o prémio de melhor jogador do Campeonato a Messi é anedótico. Robben ( uma delícia vê-lo jogar) James Rodriguez( o melhor marcador do Torneio) Muller, Klose e até Di Maria ( se não estivesse lesionado, a história desta final podia ter sido outra...) mereciam ter recebido essa distinção e ninguém se riria da escolha de jornalistas e FIFA.
Triste, para mim, foi ver o espectáculo de brasileiros e alemães abraçados a festejar a vitória da Alemanha. O italianos torceram todo o tempo pela Argentina, mas ao intervalo uma italiana dizia-me:
- A Alemanha vai ganhar. O Mick Jagger está a torcer pela Argentina.
Fiquei a saber que o tipo torcera pelo Brasil contra a Alemanha e pela Holanda contra a Argentina, com os resultados que se conhecem. Se soubesse disso antes do jogo, não tinha depositado esperanças nas preces do Papa Francisco.
Daqui a quatro anos há mais. Dizem que é na Rússia. Será? 

domingo, 13 de julho de 2014

O(s) mensageiro(s) de Deus

Vi o Brasil - Alemanha ao lado de brasileiros e vi os alemães festejarem efusivamente a vitória. Categórica e justíssima.Quando o Brasil marcou o golo, os brasileiros festejaram efusivamente e um deles levantou-se, dirigiu-se aos alemães e disse:
- Vocês ganharam, porque têm um Papa.
Vi o Argentina- Holanda ao lado de argentinos, com brasileiros e alemães a torcerem pela Holanda. Antes de começar a marcação dos penaltis, um argentino gritou bem alto:
- Vamos ganhar, porque temos um Papa.
Hojevou ver o jogo no local do costume. Mais uma vez, seremos apenas dois portugueses entre alemães, argentinos e um pequeno grupo de brasileiros que torce pelos alemães.
Reconheço que a Alemanha é super favorita, porque é melhor equipa mas, obviamente, estou a torcer pela Argentina. Tenho uma pequena esperança na vitória porque a bola é redonda, o Papa em exercício é argentino e deve(ria) ter mais influência junto de Deus do que Bento XVI que- confidenciou-me esta manhã um alemão- não é grande apreciador de futebol e nunca viu um jogo completo.
Consta, por aqui, que à hora do jogo ambos estarão a dormir.Mas alguém acredita que Francisco, fervoroso adepto do futebol, não abra esta noite uma excepção e só se deite depois de terminar o jogo? Os argentinos não deixarão de lhe cobrar , se a Argentina perder.


quinta-feira, 3 de julho de 2014

E agora, se me dão licença...


Vou de férias por uns dias. Ou melhor... Fui!
( Não tenciono virar estátua mas, de qualquer modo, não é muito provável que passe por aqui nas próximas duas semanas, a não ser que o campeão do mundo, ou a invasão da Ibéria pelos jihadistas a isso me obrigue)
Até breve. Fiquem bem. Àqueles que vão de férias durante a minha ausência, desejo também excelentes férias.

Eu já vi este(s) filme(s)

Na sala de embarque da Portela, enquanto esperava que a TAP me levasse daqui para fora, folheei os jornais e rebobinei alguns filmes que já vi em tempos.

TAKE 1- BES
A bagunça familiar no BES fez-me recuar a 1975. Já naquela altura os pais destes artistas engendravam formas diversificadas de vigarizar o Estado. A maioria foi parar a Caxias. 
Agora o filme é o mesmo, mas o final é diferente, porque o PM  finge que não tem nada a ver com o assunto e não se imiscui em assuntos privados. Quase 40 anos depois,  também há uma empresa que se irá afundar se o BES cair. A família continuará de pé e a fazer férias a brincar aos pobrezinhos na Comporta. Esta gente é perigosa!

TAKE 2- A exploração dos contribuintes
O governo foi ontem aos mercados. Em dólares, porque é mais fino. Pagou juros de 5,25% por uma dívida a 10 anos, quando há pouco mais de 15 dias tinha pago juros de 3,25%. O que levou o governo a pagar juros tão elevados? As eleições de 2015. 
O governo já teve de recorrer à almofada financeira de 2014, que estava guardada para fazer umas flores em 2015, por isso, teve de tapar o buraco.  Os portugueses vão pagar estes juros excessivos para que o governo possa passar o ano de 2015 a fazer propaganda eleitoral, concedendo umas "benesses" que serão retiradas em 2015.
Muitos portugueses, fazendo jus à sua proverbial idiotice, vão cair na esparrela e votar no PSD/CDS em 2015. Iludidos pelo paleio da melhoria, do pleno emprego, blá, blá, blá.Sem perceberem que estão a pagar a festa do governo com os seus impostos e salários de merda. Um povo masoquista merece bem umas vergastadas portanto, em 2016, quando vierem lamentar-se  uma vez mais que foram enganados, faço-lhes o gesto do Zé Povinho. Vão pedir solidariedade e caridade ao Portas, porque eu não tenho pachorra para aturar  idiotas. Para o peditório dos tugas já dei. Desenraquem-se! 

Isto está cada vez melhor!

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Bibó Porto (8)

Esta rubrica costuma ser publicada à sexta-feira. Esta semana abro uma excepção porque, para mim, hoje é sexta-feira.
Em vez de uma imagem, deixo-vos um video sobre algo extraordinário que se passa no Porto. Por cá ninguém deu importância, mas eis que veio um americano, fez umas entrevistas e colocou este video no Tubo. Surpreendam-se. E, se estiverem interessados em trabalhar aqui, preparem já os vossos curricula.

terça-feira, 1 de julho de 2014

À porta dos quartos

 Chegados aos quartos, o que se me oferece dizer é que este  tem sido um dos melhores mundiais de sempre.  Agora, o que eu gostava mesmo de ver era  uma final Colômbia- Holanda. Para quem gosta de futebol seria, certamente, a melhor forma de encerrar o Mundial
Não vai ser possível, por razões óbvias... O Brasil tem de vencer a Colômbia e chegar pelo menos às meias finais, onde irá defrontar França ou Alemanha.
Como também não é previsível que a final seja disputada entre duas equipas europeias, palpita-me que vamos ter um Brasil- Holanda, ou um Brasil- Argentina.
Em termos futebolísticos, a última hipótese seria muito má e, em termos  pessoais, seria a pior final possível. O coração torce pela Argentina, mas como poderia eu festejar a vitória dos "pampas"  sem que os meus familiares brasileiros deixassem de me falar?
 Brasil e Argentina  não estão a jogar nada e não gostava de ver os dois na final do dia 13. Seria uma maldade dos deuses, depois dos grandes espectáculos a que temos assistido.

His Master's Voice

Mais uma razão para escolher António Costa. Mas não só...

Durante muitos anos tive o privilégio de viajar pelo país em trabalho. Conheci excelentes autarcas com projectos de apoio às populações, apostados em atenuar as dificuldades que o governo central lhes coloca.
Não percebi ainda muito bem, porque é que grande parte destes bons autarcas não chega ao governo e, os que chegam, acabam por desiludir. Alguns  renunciam ao lugar ou são convidados a sair ao fim de pouco tempo. Outros aguentam-se, para demonstrar que um bom autarca de uma pequena localidade do interior não é, necessariamente, um bom membro do governo.
Não me parece, porém, que o problema esteja nos autarcas. Creio é que não conseguem  combater a lógica trituradora do centralismo governamental, que se comporta como um eucalipto, destruindo tudo à sua volta.
Gostaria de ver um autarca a tomar as rédeas do país e essa é mais uma das razões que me levam a ter esperança em António Costa. Ao contrário de Seguro -  nunca desempenhou um cargo político e nunca foi eleito para coisa nenhuma pelo povo - António Costa tem experiência autárquica e ministerial. Não é um mero produto das fábricas de jotinhas, escolas de vícios e de ignomínia onde crescem, como ervas daninhas. políticos profissionais sem qualquer experiência de vida que os credibilize.
O coelhismo roubou-me o prazer de trabalhar junto das populações. Resta-me, por isso, ir seguindo à distância, via televisão, os poucos programas que se dedicam ao poder local. Sempre que posso, não perco a oportunidade de ver o "Portugal Português". Aos domingos à tarde na TVI 24, com a apresentação de  Paula Magalhães.

Vergastem-me que eu gosto!

Enquanto Cavaco Silva pedia clemência ao presidente alemão, dando-lhe garantias de que os portugueses aprenderam  a lição, Passos Coelho continuava a apoiar com entusiasmo as políticas de austeridade, pedindo sucessivas vezes aos algozes calvinistas:
 " Vergastem-me que eu gosto!"  
Já o pm italiano, Matteo Renzi, foi peremptório e bateu o pé a Merkel:
"Estamos fartos de austeridade. Ou temos valores comuns, ou fiquem com a vossa moeda"
Depois de uma discussão brava, Merkel desdobrou-se em elogios a Renzi.
Quando é que o Thomaz das Alcagoitas e o Coelho da Porcalhota compreendem que ser subserviente é, além de humilhante, uma traição aos portugueses?
Itália assume, hoje, a presidência da CE. Que tal Coelho e Cavaco trocarem umas impressões com Renzi sobre a Europa? Calma aí... não precisam de ir a Itália, falem pelo telefone. A partir de hoje, o roaming baixa 50%, é aproveitar...

Querem mesmo saber?