segunda-feira, 30 de junho de 2014

O sobrevivente

Fernando Santos foi o único treinador português a passar a fase de grupos. Salvou-se no último minuto do jogo com a Costa do Marfim, graças a um penalti.
Hoje, caiu perante a Costa Rica. Voltou a ter alguma felicidade ao conseguir empatar aos 90+1, obrigando a prolongamento, no qual foi superior, jogando com mais um jogador. A eliminação foi um bocadinho  injusta, mas Fernando Santos sai de cabeça erguida pois foi o primeiro treinador a conseguir levar a Grécia além da fase de grupos, numa fase final do Mundial. Ficou o entanto a sensação que podia ir mais longe.
Ainda há um  português no Mundial e palpita-me que vai chegar à final: Pedro Proença.
Esta tarde, a Holanda eliminou o México, dando a volta ao resultado com dois golos nos últimos cinco minutos. O treinador mexicano foi medroso e, com a ganância de querer guardar a vantagem de um golo, remeteu-se à defesa e perdeu.
Ambas as equipas mereciam ter passado. E ficava a Costa Rica pelo caminho, que não se perdia nada. Mas sorteios são sorteios...

4 comentários:

  1. A melhor defesa é o ataque,
    já eu dizia
    todos ao ataque e o resto à defesa

    ResponderEliminar
  2. Vi o jogo e até gostei da Costa Rica para os adeptos de ambas as partes o jogo foi muito enervante eu torcida pelo Fernando Gomes mas no fim confesso que não fique contente com o resultado. Como sempre fiquei com pena do guarda redes ....
    Xx

    ResponderEliminar