sexta-feira, 9 de maio de 2014

E vão comemorar o quê?




Hoje comemora-se o Dia da Europa. Em vários países europeus é feriado. Olho para a Europa do século XXI  e pergunto-me: vão comemorar o quê?
- Não terem reconhecido a vitória do Hamas e apoiado os corruptos,  apesar de terem admitido que as eleições tinham sido livres e justas?
- Terem- se apressado a  reconhecer a independência do Kosovo - um país que só existe no papel- e aberto o caminho para a proliferação de movimentos independentistas?
- Terem reconhecido e apoiado financeiramente o governo fascista da Ucrânia, eleito numa praça, por fascistas de braço no ar?
- Terem criado condições para o crescimento da extrema-direita  na Europa?
- Terem esmifrado os povos do sul e enriquecido com a sua miséria?
- Terem promovido uma política de aumento das desigualdades?
- Terem criado novos escravos, com  salários de miséria e liberalizado os despedimentos?
- Terem aumentado o desemprego, a pobreza e a fome?
-Terem desmantelado o Estado Social e promovido uma política social em que uma vaca recebe um subsídio de 2€ por dia, superior ao que é conferido a um  cidadão com fome?

Não há razões para festejos.A Europa - escrevo-o pela enésima vez- está a esboroar-se e começa a ser pouco respeitada no mundo inteiro. Já toda a gente percebeu que a UE interessa apenas a meia dúzia de países que pretendem explorar os restantes. Não foi esse o espírito dos seus fundadores.
Por isso, hoje, em vez de comemorar a construção europeia, despeço-me da Europa. Sem mágoa. Apenas com o desprezo que sinto pelos crápulas. A Europa actual é isso. Um grupo de crápulas, mentirosos, incompetentes, fascinados pelos cifrões, insensíveis com as pessoas e programados como computadores, que governam um continente que já deu bons exemplos ao mundo.

2 comentários:

  1. Subscrevo tudo que escreve ; esta não é a Europa idealizada quando jovens.
    Esta Europa , deu lugar a uns idiotas , tomemos como exemplo o Durão Barroso , finórios de espinha pouco vertical .... Ui , quanto teríamos que dizer...
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  2. Realmente não se pode festejar a miséria, a prepotência, a desigualdade!

    ResponderEliminar