segunda-feira, 28 de abril de 2014

Tome uma Alka Seltzer, que isso passa!




Ontem, Jerónimo de Sousa- pessoa por quem nutro grande simpatia - decidiu anunciar a boa nova aos portugueses. Quem  votar no PS pode por em risco a democracia. Esta afirmação mete-me quase tanto asco como ouvir as parvoíces de Paulo Rangel ou Passos Coelho. Mas também me surpreende, porque não compreendo as preocupações do PCP com a democracia. Se não fosse pedir muito, gostava que o camarada Jerónimo me indicasse um país comunista que seja ( ou tivesse sido) uma democracia.
Eu sei que  há, no PCP,  quem veja na Coreia do Norte uma democracia. Ou em Estaline um democrata da mais fina têmpera. Mas, apesar desses exemplos de democracia, não me parece ajuizado desprezar a democracia do PS.
Nós já sabíamos que o verdadeiro inimigo do PCP é o PS. Claro que muitos- entre os quais me incluo- têm sempre uma secreta esperança de ver o PCP  atacar o PSD e não o PS mas, à medida que os anos vão passando, vão perdendo a esperança.
Devia ter medido as suas palavras, camarada Jerónimo. Com esse aviso é capaz de ter dado muitos votos ao PS. Seguro agradece. As pessoas de esquerda, não.
Já agora, meu caro Jerónimo de Sousa,  permita-me um lamento por continuar a fingir que o PCP não é um dos culpados pela situação em que o país está. A História não se branqueia e, fazendo o rewind destes 40 anos de democracia, são muitos os  momentos em que o PCP se aliou ao PSD para atacar e / ou derrubar o PS. Como em 2011, com os resultados que agora se vêem e tanto parecem preocupar o PCP. Seguramente não tanto, como uma repetição da vitória do PSD e do CDS nas europeias ou nas legislativas de 2015.
Sabe por que razão eu admirava tanto Álvaro Cunhal, camarada Jerónimo? Porque apesar de não gostar do PS tinha  lucidez para saber onde estava o inimigo. Como em 1986, quando aconselhou o voto em Soares para impedir a vitória de Freitas e da direita.
Se Cunhal estivesse vivo, ontem ter-lhe-ia dado um  grande puxão de orelhas. Bem merecido. Porque o camarada Jerónimo confundiu democracia com azia. Tome uma Alka Seltzer, que isso passa!

13 comentários:

  1. não poderia ter evitado a palavra "asco" ? um camarada por quem nutre simpatia merecia termo mais light; azia, por exemplo. assim já lhe fazia companhia na bebida efervescente. ah esse escorpião que não sossega nem dá sossego...

    ResponderEliminar
  2. Depois das eleições legislativas de 2015 veremos com quem o PS vai fazer alianças para governar.

    ResponderEliminar
  3. E se não souber pergunte ao Francisco Assis.

    ResponderEliminar
  4. Se os políticos portugueses tivessem a lucidez de um Álvaro Cunhal, era bom, mesmo muito bom, mas não a têm.

    Gostei desta picada do escorpião que não sossega nem dá sossego... embora também compreenda a tirada do Jerónimo de Sousa.

    Votar no PS não é um risco para democracia, mas...

    Quando em 1986 o Álvaro Cunhal aconselhou o voto em Mário Soares para impedir a vitória da direita, ainda os socialistas tinham o dente do siso.

    ResponderEliminar
  5. ~ Muito bem exposto.
    ~ Subsvrevo na íntegra, apesar de respeitar Jerónimo de Sousa, o seu facciosismo desilude-me.
    ~ Lamento não haver possibilidade de uma aliança de esquerda em Portugal.

    ResponderEliminar
  6. ~ Muito bem exposto.
    ~ Subsvrevo na íntegra, apesar de respeitar Jerónimo de Sousa, o seu facciosismo desilude-me.
    ~ Lamento não haver possibilidade de uma aliança de esquerda em Portugal.

    ResponderEliminar
  7. Realmente, foi uma "tirada" infeliz por parte de Jerónimo de Sousa. O PS agradece e, já agora, pode continuar nesse registo...é recomendável!

    ResponderEliminar
  8. A liderança do PCP ficou-se no final do terceiro quartel do século XX !
    Falta a racionalidade e a análise objectiva das situações, parece que
    tudo se resume a uma questão de "fé" e, vivem em circuito fechado nos
    seus "castelinhos", no sindicalismo estão com problemas não acompa-
    nham a evolução tecnológica que veio diversificar as condições laborais!

    ResponderEliminar
  9. Carlos, ó Carlos, que argumentação mais foleira. Eleve o discurso. Quase cai naquela da injecção atrás da orelha e das criancinhas comidas ao pequeno almoço... Jerónimo, diz quase aquilo que você diz que ele disse. Jerónimo disse "pode pôr" e você envereda na senda de que terá afirmado que põe mesmo em risco a democracia. Mas eu, que sou mais papista que o papa, vou por aí. Vou escrever porque é que eu acho que votar no PS põe (põe mesmo) a Democracia em risco... mas uma coisa lhe peço, não me venha chamar estalinista, nem com essa da Coreia do Norte, nem que tenho que passar a vida a engolir sapos... (farei, claro, referência ao Rochedo...)

    ResponderEliminar
  10. Com uma esquerda assim, como é que ainda há quem se surpreenda que a direita seja Poder??!!

    ResponderEliminar
  11. Ai estes "comunas"!!! Casmurros e obcecados! Não há nada a fazer. Foi assim que o atual "governo" chegou ao poder.

    Valha.nos Santo André ou sei lá quem!

    ResponderEliminar
  12. Ai estes "comunas"!!! Casmurros e obcecados! Não há nada a fazer. Foi assim que o atual "governo" chegou ao poder.

    Valha.nos Santo André ou sei lá quem!

    ResponderEliminar
  13. Eu cá gosto. Quando a "argumentação" é esta, não há argumentação. Só raiva. O PS, este PS das cúpulas, destas cúpulas; está entre nós e a maioridade de urge atingirmos! O PS é tudo e o seu contrário! É mais fácil, lutar contra um inimigo, que tem uma natureza clara... Desse ponto de vista o PSD/CDS é mais honesto. Sabemos o que querem e ao que vêm. Filipa Gonçalves

    ResponderEliminar