segunda-feira, 31 de março de 2014

Nós, os ricos!

Os portugueses estão a consumir mais. Não perdem a mania de se fingirem de ricos!

Qual é a dúvida?

Paulo Rangel está a conseguir perder todo o capital de simpatia que granjeou enquanto parlamentar. Assimilou a influência  beto-trauliteira  de Nuno Melo e está a fazer uma campanha miserável.
Ontem fez uma pergunta idiota mas, para mim, a resposta é fácil: prefiro um alemão original do que um alemão  de contrafacção como Durão Barroso

Crime!- disse ele

Os criminosos- mesmo quando reconhecem a culpa- costumam pedir a absolvição
Pedro Passos Coelho foi a Moçambique e falou na sua  absolvição. Estará a reconhecer que cometeu um crime?

Regabofe é (19)

Passos é viciado no jogo



O PM deve ser viciado no jogo.
Começou pelo Euromilhões, onde arranjou uma artimanha para ganhar sem jogar, sacando 20% aos apostadores que ganhem prémios acima de 5 mil euros.
A coisa começou a correr bem mas, desde que o Gaspar se foi embora, nunca mais saiu um Jackpot em Portugal.
Passos mandou então a Marilú jogar no bingo. Criou a factura da sorte para sacar informações sobre os contribuintes e ganhar mais uns cobres à pala do jogo paralelo praticado por muitos restaurantes e profissionais de diversos ramos. 
De seguida lançou a raspadinha e gamou 12% dos salários aos funcionários públicos.
Finalmente ( por agora) o Pedro veio dizer, depois de tudo isto, que a sua especialidade é  a roleta russa, que joga com uma arma viciada. Vai daí decidiu que  as reformas vão variar todos os anos, de acordo com regras impostas por ele próprio, coadjuvado pela Marilú: as armas dos reformados têm cinco balas, pelo que não há como escapar.
Viciado que está no jogo e certo de que ganhará sempre enquanto for ele a determinar as regras, PPC já deve estar a preparar uma variante do Blackjack, destinada aos desempregados. O subsídio de desemprego irá variar de acordo com o naipe partidário a que pertença.
Cuidem-se!
Os sintomas da doença estão bem patentes, mas tem cura. Internem-no!

domingo, 30 de março de 2014

O relógio de S. Pedro

Começo a desconfiar que o S. Pedro pediu ao Portas que lhe emprestasse o relógio da troika.
Estamos em final de Março, em plena Primavera, mas  a chuva  e o frio quase glaciar devolveram-nos ao Inverno. Hoje ainda consegui esplanar  no meu Rochedo durante a tarde mas, ao que parece, a chuva volta em força amanhã e assim continuará, pelo menos na primeira semana de Abril. ( Não, não foi a porteira que me disse)...

Piroseira é...

...ver um pm  de um país empobrecido, à beira da catástrofe social,  sancionar o sorteio de  Audis A4 e A6, entre os contribuintes que cumpram o dever de pedir factura.
No meu tempo havia A Voz do Dono, estes prémios são a Imagem do Inquilino de S. Bento. Piroso, a armar ao novo rico e a gozar com os portugueses.

Le premier bonheur du jour

A brincar a brincar... mas o melhor é estar prevenido.
Tenham um bom domingo

sábado, 29 de março de 2014

O conselho da semana



Compre um colchão- cofre, para enfiar o dinheiro das suas poupanças, antes que o governo siga a sugestão da Teodora e lhe confisque as poupanças, obrigando-o a depositá-las numa conta poupança.
Já agora, aproveite para esconder as jóias nestas engenhosas tomadas
Pelo sim, pelo não, compre umas com segredo, porque quando se trata de nos protegermos da ladroagem, todo o cuidado é pouco.

Vale a pena ler

A entrevista é extensa e por isso deixei a sugestão para o fim de semana.
Vale a pena ler a entrevista de Alípio Dias ao i

sexta-feira, 28 de março de 2014

O Iraque também está muito melhor

São notórias as melhorias no Iraque, desde o dia em que Durão Barroso viu as armas de destruição maciça e serviu de anfitrião aos carniceiros Bush, Blair e Aznar.
Estas leis progressistas, que  legalizam a violação, são um exemplo notável de progresso civilizacional. 

Passos admite entrada de Mugabe na CPLP?

“CPLP deve evitar visão estática sobre países –membros”
“Ela (CPLP) não pode ser uma comunidade voltada para o passado, tem de estar voltada para o futuro e não pode, portanto, ficar centrada naqueles que a fundaram e constituíram”
Escolho estas duas frases  do discurso  de PPC  no Maputo.  São suficientes para inferir que PPC apoia a entrada da Guiné  Equatorial na CPLP.
Eu pensava que era a língua o elo aglutinador da CPLP mas, pelos vistos enganei-me.
Depois pensei que talvez fosse a democracia , mas logo li  que no dia 31 de Janeiro tinham sido executados sete pessoas na Guiné Equatorial. (Diz-se que foram todos de uma assentada , para o corredor da morte ficar limpinho até á entrada da CPLP)
Chego então à conclusão que o critério de entrada deve ser o  dinheiro. Desde que pague a jóia ( o presidente Teodoro Obiang  já a depositou no Banif) qualquer país pode entrar. Até a grande democracia do senhor Mugabe. E as ditaduras líbia, egípcia ou tunisina, se não tivesse havido aquela cena primaveril tão mentirosa como este início de Primavera em Portugal, seriam bem vindas
Seja pois bem vindo, senhor Mugabe. Desde que tenha guito para nos dar, a CPLP deixa de ter uma visão estática, de ficar presa ao passado e vira-se para o futuro radioso  dos ditadores corruptos.
Para mal de PPC, a  ideia não é inovadora. A UE e os EUA também já esqueceram o passado e, virados para o futuro, derrubaram um ditador na Ucrânia, para colocar lá um fascista. E, a partir de Maio, a senhora Le Pen entrará triunfante no PE em Estrasburgo, reclamando ser a líder mais votada em França.
 O futuro é risonho, porque  deixamos de estar amarrados ao passado, na douta opinião desta escumalha que não aprendeu com a História recente.
Que Deus lhes perdoe, porque não sabem o que fazem.

Maduro e Lomba voltaram a falhar, ou a história de um briefing que correu mal

Anda por aí um grande alarido sobre o DEO ( documento de  estratégia orçamental) e os futuros cortes nas reformas e salários da função pública.
Nas jornadas parlamentares do PSD, o Pedro diz que ainda não sabe qual a dimensão dos cortes e logo a seguir vem o Montenegro garantir na AR que não haverá mais cortes. Perante a contradição, a comunicação social foi a Washington saber a opinião da Marilú que com um longo bocejo explicou que a sua opinião sobre o assunto era NIM.
Depois, sem informar Passos, telefonou ao seu secretário de estado e pediu-lhe que mandasse um assessor de imprensa falar com alguns jornalistas e dissesse, pedindo reserva de identidade, algumas coisas sobre a proposta que o governo andava a estudar em relação aos cortes definitivos de salários e pensões. 
Ontem, saíram notícias contraditórias na imprensa, especialmente na económica, onde os dois jornais divergiam quanto ao modelo a aplicar. Um  dizia que era roubo por esticão, outro que era homejacking.
Perante estas contradições, é natural que as pessoas pensem que os jornalistas se deitaram a adivinhar, efeito que era o pretendido pela Marilu. Faz tudo parte de uma estratégia do governo que põe os seus assessores a dar notícias diferentes e contraditórias para diferentes jornais e depois fica à espera das reacções dos comentadores e das redes sociais. 
A técnica não é nova. Conheci em tempos uma assessora de imprensa que se rebolava de gozo com esta prática maquiavélica que aplicava aos seus ex-camaradas jornalistas.
Não acredito que os jornais que dão estas notícias, baseadas em fontes de gabinetes, não saibam da marosca. Alimentam-na, porque lhes convém. Para eles também é uma jogada estratégica, com dupla intencionalidade. Por um lado, enquanto a polémica dura, são mais lidos e linkados nas redes sociais; por outro, mantêm a ponte com os gabinetes.
 Neste caso  houve, no entanto, alguma coisa que correu mal.
 Marilú tencionava, assim que chegasse a Lisboa, por a sua assessoria de imprensa a desmentir as notícias dadas pelos jornais que tivessem sido contactados pelo secretário de estado. Só que  Marilú esqueceu-se de avisar o secretário de estado que só deveria convocar a Lusa, os jornais económicos e um diário de referência. Como foram convocados  bastantes mais, a estratégia da contra-informação~ficou desde logo comprometida.
Para tornar a situação ainda mais difícil, o secretário de estado da administração pública não foi criado nas jotinhas. Trabalha há muitos anos na função pública, não está entrosado com as manobras de gabinetes e tem dado provas de competência. Daí que tenha aberto o jogo todo e sido honesto
Honestidade e  sinceridade são vocábulos que não ligam com a maioria dos membros deste governo. Nomeadamente para Passos, Marilú e Portas, essas palavras não fazem parte do seu dicionário. Só são usadas por parvos que não frequentaram as escolas de insídia das Jotas.
 Ao ser  "ingénuo" ((Portas confunde honestidade com  ingenuidade, mas já sabemos que é bastante confuso em matéria linguística), o secretário de estado  queimou a carta da contra informação. Nem Maduro e Lomba ( os mentores desta nova estratégia dos briefings restritos à porta fechada) puderam evitar esta trapalhada. Mais uma vez falharam a estratégia, sendo por isso provável, que regressem às manobras de contra informação a partir dos gabinetes, usando os laços privilegiados entre alguns assessores de imprensa e a comunicação social.
Pode não ter sido exactamente assim, mas andou lá muito perto...

É só uma sugestão...

Não haverá por aí nenhum jornal que copie esta ideia e pergunte às criancinhas o que pensam de Passos Coelho? Ou do Aníbal?

quinta-feira, 27 de março de 2014

Warum? Sag, Warum?

Portas não quer listas conjuntas nas legislativas


E até já encomendou este cartaz, com o seguinte slogan: "A culpa foi dele!"

Ó que pena! Estragaram a história...

Não sei  o que acontecerá por lá aos carecas mas, pelo sim pelo não, como o nosso pm está a ficar careca, não se admirem se ele  se lembrar de  criar um imposto sobre os guedelhudos como eu...
Será também avisado dizer ao nosso primeiro que a notícia é falsa, como explica o Paulo Pinto

Regabofe é (18)

O papa hóstias


Eu quero acreditar que estas afirmações de Mota Soares se devem apenas a ignorância. Ou não leu o relatório, ou não o percebeu. Se eu estiver enganado, então o ministro da segurança social, membro do partido que defende os velhinhos e os desfavorecidos, não passa de um crápula papa-hóstias. Um energúmeno que se penitencia em actos de contrição públicos, comungando para lavar a consciência dos vestígios da infâmia.
Devia ser excomungado, como sugeriu D. Januário Torgal Ferreira, por andar a mentir aos portugueses e aldrabar o seu Deus.

quarta-feira, 26 de março de 2014

Reestruturação não, Ressurreição sim!


Este governo não acredita nem quer ouvir falar de reestruturação da dívida. Já quanto à ressurreição são crentes absolutos, como se percebe neste aviso publicado em Diário da República, para que a Nação e os seus súbditos sejam devidamente informados das crendices governativas.

Notícias sobre o fim da impunidade

Saiba mais, clicando sobre a legenda



Há tempos,  Paula Teixeira da Cruz garantiu  que, com este governo, tinha terminado o tempo da impunidade. Esqueceu-se foi de dizer que com este governo começou o tempo da cumplicidade
Entre o PR que em 2011 incitou as escolas privadas a saírem à rua para exigir dinheiro ao governo Sócrates,  e o governo de Passos Coelho posto em S. Bento por Cavaco, para cumprir a ordem de dar dinheiro às escolas privadas e outros vigaristas nomeados por Cavaco. 
Nada de estranhar. Cavaco conhece bem os vigaristas e  até está habituado a convidá-los para os seus governos e depois receber dinheiro deles.

A terceira via

A terceira via terminou num encontro com a direita, num beco sem saída. Mas Blair  sabia muito bem onde ia...
Socialismo de mão estendida- Baptista Bastos

Os requisitos

Portugal cumpre requisitos para passar na 11ª avaliação - garante o presidente do Eurogrupo.
Também há escolas onde os professores, para se verem livres de alunos que causam problemas disciplinares, os passam de ano administrativamente, só para se verem livre deles...

Anglia Fascinante



Anglia Fascinante

Nos idos de 60, este automóvel era conhecido por "Ora Bolas". Visto de frente era bonito, mas quando o víamos pelas traseiras um verdadeiro horror, o que levava as pessoas àquela exclamação de frustração.
Na nossa vida política actual, Tozé Seguro  faz-me lembrar o velho Anglia Fascinante.
Fala, fala,  promete, mas... não se compromete. Garante que com ele não haverá mais austeridade, mas nunca diz se irá repôr os feriados, ou o horário de 35 horas na função pública, por exemplo. Ou se irá acabar com alguns municípios. Ou... ou... ou...
Mas quando Seguro pede ao TC a inconstitucionalidade de salários e pensões e depois afirma que, se for governo em 2015, só as reporá gradualmente, então é legítimo perguntar quem é que pretende enganar.
Cada vez mais me convenço que aquele encontro de segunda-feira entre Passos e Tozé não foi só para verem juntos o jogo do Benfica e que a divergência não é tão insanável quanto Seguro nos quer fazer crer. Depois das legislativas ( ou mesmo antes...)talvez fiquemos a saber que insanável é sinónimo de irrevogável. Ora Bolas!

terça-feira, 25 de março de 2014

Os segredos do empreendedorismo

O homem do Relvas dizia que  era preciso "bater o punho".
. Este diz que é preciso ter pica
Têm ainda muito para aprender, meus caros. Nem o facto de estarem de acordo quando defendem  que  espaço físico é fundamental, vos assegura o sucesso. 
Ambos têm ainda muito a aprender. Ora vejam só este exemplo de empreendedorismo...

Louco? Não! Traidor...

Ontem, na TVI 24, Constança Cunha e Sá  dizia que estamos a ser governados por um bando de loucos. Também já pensei assim, mas os factos têm vindo a demonstrar que a corja que nos governa não é apenas um bando de loucos, mas sim um grupelho miserável de traidores que odeiam Portugal e os portugueses.
Esta corja  capitaneada por um  pm ( esse sim, com grandes probabilidades de ser louco, em função da sua história familiar...) vingativo, sabe muito bem o que anda  a fazer. O seu único objectivo é destruir o país e a nossa identidade. Com a cumplicidade de Aníbal, o mouro que gere o guito da campanha anti portuguesa, generosamente oferecido pelos seus amigos do BPN, o primeiro ministro vai talhando o modelo de destruição dos portugueses e de um país com séculos de História:
-corta os feriados mais simbólicos da nossa História sem qualquer explicação plausível, apenas porque sim;
- trata os portugueses como um grupo de imbecis e mentecaptos que deve ser punido por ter andado a viver acima das suas possibilidades;
- tem como programa do governo o empobrecimento dos portugueses;
-  vai com frequência a Berlim pedir conselhos para governar e autorização para aplicar medidas em Portugal;
-  coloca-se constantemente do lado dos países do Norte, contra o seu próprio povo e...
- aplaude desta forma miserável, ignóbil e antipatriótica,  as medidas de austeridade que os países ricos nos impõem, congratulando-se que assim seja... não pode ser português!  
Pedro Passos Coelho pertence àquele grupo de retornados, sobre o qual já aqui escrevi, que jurou vingar-se da descolonização. Ele não governa, vinga-se. Cada medida que toma é, sistematicamente, anunciada (ainda que de forma subliminar) como punitiva. Estou mesmo tentado a dizer que Coelho se baba de gozo cada vez que faz cortes.
É em volta deste indivíduo desequilibrado- acolitado por uma loira de méritos muito duvidosos e um marroquino que é um traste- que se move um conjunto de ministros que sabe muito bem o que anda a fazer. Como  Pires de Lima, por exemplo, que em silêncio vai levando a água ao seu moinho.


Os bons exemplos do Norte da Europa

Foto de capa do jornal De Morgen

São crescentes os sinais de racismo e xenofobia na Europa. A extrema-direita vai apalpando o pulso ao poder europeu e, constatando a sua incapacidade para agir, vai ganhando espaço. Na opinião pública, nas urnas e na comunicação social.
Esta fotografia do casal Obama, publicada este sábado no jornal belga De Morgen, ultrapassa todos os limites aceitáveis. O jornal limitou-se a pedir desculpas. Durão Barroso, Merkel e toda a máfia que governa a Europa suspirou de alívio  e regressou aos seus gabinetes  para adorar os deuses do mercado, as únicas entidades que não podem ser ofendidas.
Esta malta  continua descontraída, porque provavelmente acredita que irá ser poupada quando a extrema-direita tomar conta dos destinos da Europa. Estão enganados. O único a safar-se será muito provavelmente Passos, porque já pertence ao grupo de admiradores da extrema direita europeia. O pior é se a extrema direita, xenófoba, lhe confisca a Laura...

Uff, que alívio!

 Foi ontem confirmado que estamos muito melhor do que em 2011: o risco de pobreza subiu para o valor mais elevado desde 2005
O Coelho não desarmou. Durante as jornadas parlamentares do PSD, insistiu: a solução é cortar mais em 2015!
.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Os ares de Viseu fazem mal ao cérebro?

Teodora Cardoso propôs hoje, durante as jornadas parlamentares do PSD que decorrem em Viseu, a obrigatoriedade de os salários  e pensões serem depositados numa conta poupança, não à ordem.
 A proposta só por si já é estúpida, mas Teodora acrescentou-lhe ainda mais um bocadinho de jindungo:  cada vez que uma pessoa faça um levantamento do seu ordenado, paga uma taxa!
Das duas uma: ou a senhora bebeu uns copos, ou os ares de Viseu  fazem mal ao cérebro.

The show must go on. Please!

Alertado por alguns amigos, decidi ver  esta madrugada o comentário de Sócrates na RTP ( repete à 1 da manhã, na RTP Informação). 
Devo agradecer a quem me alertou, porque vi um programa totalmente inovador em televisão. Pela primeira vez, vi  um comentador a ser entrevistado pelo moderador. E logo por Rodrigues dos Santos!
Não sei se a ideia de mudar o espaço de comentário para entrevista é para durar, nem se foi intencional e, nesse caso, se o objectivo foi irritar Sócrates  ( o que não é difícil...) ou aumentar as audiências do programa.
À primeira vista parece-me que ambas as partes podem ganhar com este modelo. A RTP  audiências,  Sócrates espaço para brilhar- como ontem se viu. Apesar de ter sido apanhado de surpresa, Sócrates deu baile a JRS, quando confrontado com números e declarações, rebatendo-o sem necessidade de recorrer a cábulas. Nas redes sociais não se falava tanto do programa,desde a primeira entrevista por isso, se o objectivo era "tramar" Sócrates, saiu-lhes o tiro pela culatra.
Certo, certo, é que ambos pareceram gostar do programa. E eu também, porque já estou farto das homilias do Marcelo, moderadas pela Judite
Não só, mas também por isso, acredito que o novo modelo seja para continuar e, se assim for, Marcelo irá ter um concorrente à altura. 

A Primavera dos idiotas

A corja de imbecis com carteira de jornalista que debitava posts tecendo loas à Primavera Árabe, deve estar satisfeitíssima com estas cenas de democracia mas, humildemente, remete-se ao silêncio.

Pobres de espírito

Confirmou-se o que as sondagens previam há meses: a extrema direita francesa teve um resultado retumbante nas autárquicas francesas.
De acordo com as sondagens, em Maio, o partido de Marine Le Pen será o vencedor das eleições europeias.
Nada que preocupe alguns pobres de espírito, que  apenas rejubilam com a derrota de Hollande....

domingo, 23 de março de 2014

Frustrações de fim de semana

Fui à caça. Ainda andava à procura da primeira presa quando  um coelho se plantou à minha frente. Apoiado nas duas patas trazeiras, estendeu-me uma das patas dianteiras para me cumprimentar. Fiz-me desentendido. Apontei a arma e preparei-me para disparar. No momento em que ia a  premir o gatilho, ouvi um estampido. Era o despertador. Salvou-se um coelho, mas frustraram-se as expectativas de alguns milhões de portugueses.

Le premier bonheur du jour

Eu sei que vocês vão amar esta pérola. Tenham um  bom domingo

sábado, 22 de março de 2014

O roteiro de Maria Cavaco

Como primeira dama, Maria  Silva também tem direito ao seu roteiro.Só no primeiro semestre de 2014: Estados Unidos, Canadá, Macau, China...
A acumular milhas para a reforma, quando os contribuintes deixarem de lhe pagar as mordomias?

Mudar de casa

Vou mudar ( mais uma vez)  de casa e lembrei-me deste poema do Ruy Belo


Oh as casas as casas as casas
as casas nascem vivem e morrem
Enquanto vivas distinguem-se umas das outras
distinguem-se designadamente pelo cheiro
variam até de sala pra sala
As casas que eu fazia em pequeno
onde estarei eu hoje em pequeno?
Onde estarei aliás eu dos versos daqui a pouco?
Terei eu casa onde reter tudo isto
ou serei sempre somente esta instabilidade?
As casas essas parecem estáveis
mas são tão frágeis as pobres casas
Oh as casas as casas as casas
mudas testemunhas da vida
elas morrem não só ao ser demolidas
ela morrem com a morte das pessoas
As casas de fora olham-nos pelas janelas
Não sabem nada de casas os construtores
os senhorios os procuradores
Os ricos vivem nos seus palácios
mas a casa dos pobres é todo o mundo
os pobres sim têm o conhecimento das casas
os pobres esses conhecem tudo
Eu amei as casas os recantos das casas
Visitei casas apalpei casas
Só as casas explicam que exista
uma palavra como intimidade
Sem casas não haveria ruas
as ruas onde passamos pelos outros
mas passamos principalmente por nós
Na casa nasci e hei-de morrer
na casa sofri convivi amei
na casa atravessei as estações
respirei - ó vida simples problema de respiração
Oh as casas as casas as casas

( Ruy Belo)

sexta-feira, 21 de março de 2014

Late night wander (105)

A Factura da Sorte não é o espelho do governo que temos... é o retrato do povo que somos!
Já gora, sugiro-vos que leiam isto.

Este país não interessa a ninguém?

Pelo menos  foi o que concluí há dias  quando ouvi Rui Pena Pires, coordenador do Observatório da Emigração,  afirmar numa conferência  sobre  Emigração Portuguesa Contemporânea, que Portugal é o segundo país da UE com mais percentagem de emigrantes ( o primeiro é Malta) e um dos países menos escolhidos por imigrantes (só Lituânia, Roménia e Bulgária são ainda menos apreciados do que Portugal como países de acolhimento).
Ora um país com tempo magnífico, sol esplendoroso,  paisagens de cortar a respiração, povo hospitaleiro  ( blá, blá blá)  onde há tanta gente a querer sair e tão pouca a querer entrar, deve ter algum defeito.
Não me digam que  é por este país ter um governo de m…. que as pessoas não querem cá viver, porque nessa eu não acredito!

quinta-feira, 20 de março de 2014

A verdade é esta...

Com os dirigentes europeus que agora estão a  conduzir a Europa para a desagregação, o Portugal de Salazar teria sido aceite sem qualquer obstáculo na CEE. Portugal seria considerado pelos actuais dirigentes europeus uma democracia evolucionista, como a Ucrânia. Apesar de Salazar nunca ter sido eleito numa praça, através de votação de braço no ar...

Hoje tive uma ideia à Pedro Lomba

Foi assim como um vipe. Quando acordei, lembrei-me como poderíamos aprender com o exemplo da Crimeia e evitar a ameaça de Cavaco à moda Bella Guttmann
Se o Putin garante  que defenderá os interesses dos cidadãos russos na Crimeia, o Pedro Lomba poderia aplicar a sua ideia de importar jovens talentos, restringindo-a a cidadãos russos. De seguida, importava bebés russos  para rejuvenescer a população e mulheres russas solteiras ou, pelo menos, descomprometidas e em bom estado para procriar.
Dentro de uma década, poderíamos ter mais crianças russas do que portuguesas e nessa altura pedíamos à Espanha que nos invadisse mas, logo que as primeiras tropas atravessassem as Linhas de Elvas, telefonávamos ao Putin, reclamando a sua intervenção em Portugal, para defender os cidadãos russos. E pronto, estava feito. O gajo chegava cá, pagava-nos a dívida ou mandava Merkel receber ao Totta ( ou ao Jardim Gonçalves, que vai tudo dar ao mesmo) e nós  recuperávamos o poder de compra e viveríamos felizes para sempre.
Sempre era melhor do que ter os troikanos por cá a chatear-nos durante mais 20 anos ( pelo menos como diz o Cavaco)  ou mais, pois a mim cheira-me que os nossos netos, daqui a 50 anos, ainda vão culpar o Sócrates por nos ter metido nesta alhada. E se alguém lhes disser que a culpa foi do Cavaco eles vão perguntar " Quem é esse gajo?"

Só um cego é que não via...



"Os suspeitos do costume abriram a Caixa de Pandora. Lá dentro encontraram o original do Tratado de Lisboa. Estava amarrotado. Pareceu-me, ao espreitar por um rasgão do papel de hipocrisia em que estava embrulhado, que corava de vergonha".
Hoje recordo-o, por causa da Crimeia. Talvez em breve volte a invocá-lo. Depois dos referendos na Catalunha e na Escócia. 

quarta-feira, 19 de março de 2014

Pelo direito à escolha

Ouvi dizer que em breve chegarão a Portugal, por isso, preparem-se e participem

Pai, tiveste medo?


Numa época em que o desporto favorito dos jovens parece ser culpar os pais por todos os males que lhes acontecem, uma jornalista escreve um livro em que ousa  perguntar: Pai,Tiveste Medo?
Catarina Gomes registou em livro uma série de depoimentos de filhos que descobriram a história da guerra colonial e as perversas consequências que  teve para o futuro dos pais. Ao descobrirem as suas vivências na guerra colonial África, aprenderam a amar pais violentos ou  desequilibrados , porque conheceram a sua história.
É o caso, por exemplo, de Teresa Capítulo, filha do soldado Capítulo prisioneiro do PAIGC em Conacri, onde viveu 33 meses de cativeiro. Libertado numa operação militar, não pôde revelar a ninguém de que modo tinha sido resgatado e voltara a Portugal e isso marcou a sua história de vida;
Ou de  Alexandra Penteado,  que  via o pai como uma pessoa violenta e desequilibrada. Mais tarde, veio a descobrir  que o pai era um veterano de guerra doente, mas tinha sido um jovem afável e bem humorado. A ida para a Guiné, como fuzileiro especial,  transformou-o num farrapo e a vida familiar num inferno;
Ou também de Marisa que descobre na mala do pai o imaginário de um militar que queria vencer a solidão e  escrevia febrilmente para várias madrinhas de guerra,
Ou ainda de Mariama , que vive em Portugal e soube que o seu pai, militar, tem um nome respeitado na Guiné. E muitas outras histórias  em que os filhos percebem, pelas histórias de vida dos pais, que a guerra  foi dura e explica  muitos comportamentos “desviantes”.
Catarina Gomes escreveu um livro com histórias de vida, numa perspectiva marcadamente jornalística. Não é um livro para betinhos acomodados como Hugo Soares, nem para frustrados como José Gomes Ferreira. É um livro para gente!
Muitos pais deveriam oferecê-lo aos filhos, para que eles percebessem que a vida que hoje têm se construiu, em muitos casos, em dramas de guerra. Ou para que aquelas cabecinhas ocas, cimentadas em ódio pelos mais velhos,  fiquem a saber que houve um passado e as gerações mais velhas não estão a roubá-los, mas apenas a ser retribuídas pelos sacrifícios que fizeram. Pelo país e pelos filhos.
Os Hugos Soares, Gomes Ferreira ou Passos Coelho deste país  estão a trair os pais e a  desonrar a História do país. Nunca terão sido bons filhos e nunca serão pais estimados, porque lhes falta o essencial da vida: amor e respeito pelos  pais

Dia do bisavô

Está a decorrer desde ontem, no ISCTE, o Forum de Políticas Públicas. Silva Peneda, Miguel Cadilhe, Bagão Félix e Manuela Ferreira Leite  foram algumas das personalidades, ligadas ao PSD e CDS que fizeram intervenções onde teceram fortes críticas ao governo e desmistificaram o sucesso que o governo, com a preciosa ajuda da comunicação social ( especialmente a imprensa dita económica) nos vende diariamente embrulhada em papel de celofane às florzinhas.
Esta manhã, Vítor Gaspar também  fez uma intervenção e, à falta de melhores argumentos, acusou o bisavô de Manuela Ferreira Leite de ser caloteiro.  Eu não gosto nem um nadinha de MFL mas  ir buscar um bisavó, para atacar quem argumenta com dados concretos, não é próprio de gente de bem.  MFL ainda se pode gabar de ter tido um bisavó com História. Já quanto a Gaspar, ninguém sabe quem é o pai, nem se o próprio Vítor teve a honra de o conhecer!
Já não estamos numa espiral recessiva. Estamos numa espiral discursiva, onde o único argumento é o insulto, a insídia e a provocação. Talvez não fosse muito grave, se as pessoas que recorrem a estas armas não tivessem (tido) responsabilidades governativas ao mais alto nível. No caso de Gaspar, a suspeita sobre a sua integridade moral é bem visível. Meses depois de ter admitido por escrito o falhanço das suas políticas para Portugal, é escolhido para um alto cargo no FMI. Se fosse um homem íntegro teria recusado, para evitar suspeitas sobre a sua honorabilidade. Ao aceitar, permite que os portugueses se interroguem se não foram  moeda de troca no preço pago por Vítor Gaspar para obter um lugar no FMI...

Dia do Pai


Olha, meu filho, esta
é a árvore
da vida.
Crescerás
com ela.
 Às vezes
nos seus ombros colherás
lágrimas em lugar
de frutos, mas
é nos ramos mais altos
que o sonho
mora e a liberdade
floresce.

Albano Martins

terça-feira, 18 de março de 2014

Olha que boa notícia!

Estão cansados de austeridade? Então esperem pela volta. Segundo a OCDE- que faz um juízo crítico às políticas de austeridade prosseguidas pela dupla Passos/Portas- o impacto pleno das medidas de austeridade só será sentido daqui a uns anitos...

A formiga que pensava ser um elefante

Imagem roubada aqui


A Duma pediu aos EUA e UE para aplicarem sanções a todos os deputados russos. Este tom zombeteiro e provocatório com que a Rússia reagiu às sanções aplicadas pela UE não é apenas humilhante. Mostra que  Putin está-se marimbando e sabe que a Europa ( principalmente Alemanha e França) tem muito a perder se a Rússia enveredar pela via da retaliação.
Merkel ainda não terá percebido que está a brincar com o fogo, mas alguém a avise que é melhor  não esticar muito a corda.  Putin é um déspota, mas neste caso a razão está do seu lado e a hipótese de, à boleia deste conflito,  querer reaver outros territórios perdidos com a desagregação da URSS não estará posta de lado, se a UE continuar com ameaças, apregoando um poder que não tem.
 Muitos esperavam que Putin reagisse, em relação à Crimeia, como fez em relação à Moldávia: deixar tudo em lume brando, à espera que os separatistas  consumem  a independência da Transnístria, sem ter de mexer uma palha. Desta vez, porém, Putin foi rápido a reagir  e, assertivo,  lançou um aviso à Europa: ou tás quetinha, ou levas no focinho. Depois, foi ouvir o Jorge Palma: deixa-me rir!
 Entrementes, a possibilidade de a Transnístria vir a proclamar a separação da Moldávia, fica a pairar no ar. A concretizar-se, será mais um duro revés para a Europa, sem capacidade de reagir perante um hipotético endurecimento de Putin, um tipo perigoso que esperará o tempo que for necessário para poder lançar os seus dados com grandes hipóteses de sucesso.
Temo, porém, que Obama caia na tentação de dar ouvidos aos apelos do presidente fantoche ucraniano que  já fala em ataque russo e pede o apoio do Ocidente. Se isso acontecer, temos o caldo entornado.
Esta gente está a precisar de uns abanões  para ver se acorda. Atravessando um período de penúria e  sem capacidade para enfrentar a Rússia- que também não está nada interessada, por agora, em provocar um conflito- a Europa só tem dois caminhos a seguir: ou tenta a via do diálogo com Putin, ou acolhe-se – uma vez mais- à sombra protectora dos EUA. Não pode é continuar a mostrar as garras, quando não tem unhas para atacar. Porque,  como sempre, quem se lixa é o mexilhão!

Mistério esclarecido

Não gostam desta democracia? Então, lutem por outra. Ou estão à espera que alguém o faça por vocês?
Ah! Já percebi! Gostam é desta democracia musculada e por isso lutam por ela, mesmo quando a chefe diz, com toda a clareza, que  o seu partido é contra as candidaturas de estrangeiros... no futuro!

Coelho não pagou a conta e ficou sem luz nos neurónios

O PSD está há três anos no governo, mas só agora é que Pedro Passos Coelho veio dizer que o governo vai trabalhar para acabar com as injustiças e diminuir as desigualdades.
Aquele ar compungido  perante as prescrições de processos dos banqueiros, fica-lhe a matar e consegue enganar os papalvos do costume. Mas diga-me uma coisa, senhor primeiro-ministro:  num país onde o povo está ligado à máquina, onde mais de metade dos desempregados não tem qualquer apoio social  e 25% dos portugueses  vive no limiar da pobreza, esta notícia  não o preocupa, nem sequer lhe acende uma luzinha nos neurónios,pois não?

segunda-feira, 17 de março de 2014

Mamã! Posso casar-me?

Era isto que Pedro Passos Coelho gostaria de dizer a Merkel amanhã em Berlim. Palpita-me que Coelho apresentará  à dona da Europa um papel em que Seguro se  compromete a casar com ele em regime de comunhão de adquiridos. Como é óbvio, Merkel não vai acreditar, porque sabe que Passos, além de aldrabão,  é capaz de falsificar documentos e, se necessário for, vender a própria mãe para prosseguir os seus intentos.
Por isso, perguntar-lhe-á se Sócrates não lhe terá proposto a consumação do acto se houvesse eleições antecipadas.
Passos, embatucado, pede a Merkel a bênção, alguns conselhos e depois mostra a fotografia  da putativa noiva. Merkel dará a sua aprovação ao casório, para salvar a honra da família? 

Por esta é que a Merkel não esperava!

Gorbachov diz que referendo na Crimeia corrigiu erro histórico.
Merkel ficou vermelha de raiva e Obama branco como a cal.

Às vezes, o governo faz coisas boas!



O ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, anunciou na AR que em 2014 vão ser demolidas 853 instalações ilegais identificadas na nossa costa. 
Desde habitações e apoios de praia, a restaurantes e estruturas diversas, a costa portuguesa é um viveiro de  construções ilegais. Se queremos preservar as praias e as belezas naturais do nosso litoral, bem como a segurança das populações ribeirinhas, é preciso acabar de vez com as construções ilegais e também com aquelas que, sendo legais, receberam autorização de construção por irresponsabilidade -  por aqui me fico-das autoridades ( embora, neste caso, os proprietários devam ser indemnizados) .
Há muitos anos que  ministros do ambiente vêm prometendo acabar com esta situação mas, se a memória me não falha, apenas Macário Correia terá conseguido cumprir a promessa de acabar com esta pandemia construtiva que em muito tem contribuído para a destruição progressiva da costa portuguesa.
 É verdade que 853 demolições representam apenas uma parcela ínfima da totalidade de instalações ilegais  que têm de ser demolidas mas, se Jorge Moreira da Silva cumprir a sua promessa , pode ser um bom indício de que algo vai mudar. A bem de todos nós.
Fica também provado que, desde que seja para destruir, o governo até sabe fazer coisas boas!

Também achei estranho...

Que a poucos minutos de se iniciar a votação da Lei da co-adopção, Assunção Esteves estivesse na Versailles a ler descansadamente o DN e a tomar uma meia de leite, mas estas declarações de Carlos Reis parecem-me pouco elegantes. Se  é verdade que alguns deputados homossexuais  da  maioria terão votado contra, mudando o seu sentido de voto, porquê o ataque a Assunção Esteves que, sendo presidente, não tem obrigação de votar? 
Em minha opinião, o que levou alguns deputados a alterarem o seu sentido de voto e a rejeitar a proposta do PS, nada tem a ver com as opções sexuais. A explicação está aqui

domingo, 16 de março de 2014

A democracia é muito subjectiva

Os EUA e a UE consideram ilegal um referendo em que mais de 93% dos habitantes da Crimeia manifestaram a vontade de abandonar a tutela ucraniana, mas consideram absolutamente normal dialogar com um presidente que foi eleito de braço no ar no meio de uma praça.
Fico a aguardar a reacção aos referendos na Catalunha e na Escócia, se não correrem de feição aos interesses da UE.

Dedicatória a uma mulher loira

Os banqueiros uniram-se e ofereceram um concerto a esta mulher loira que rasgou as vestes na praça pública e, inflamada, garantiu que tinha acabado a impunidade e a reforma da Justiça estava feita.
Eles agradecem, porque agora os banqueiros mandam mais do que a Justiça

Le premier bonheur du jour

Esta semana, especialmente dedicado às leitoras do CR.
Tenham um bom domingo!

sábado, 15 de março de 2014

Vergonhas em cadeia

112 deputados envergonharam o país ao chumbar a lei da co-adopção;
Os portugueses envergonham o país e a democracia, quando reforçam o apoio ao PSD , mas depois  dizem que o governo é uma m....  e gostam cada vez mais de Cavaco
Os portugueses mandam palpites sobre coisas que não sabem e são envergonhados  nos jornais ...

De pequenino se traça o destino



Porque hoje é Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, deixo-vos aqui este aviso, para partilharem com  as vossas crianças.

sexta-feira, 14 de março de 2014

ASAE vai aplicar coimas a deputados

Os deputados que hoje mudaram o seu sentido de voto em relação à Lei da co-adopção, vão ser alvo de processos de contra ordenação.
Uma fonte da ASAE confidenciou ao CR que os referidos deputados violaram a Lei de Afixação de Preços, que obriga a afixar de forma visível, inequívoca, fácil e perfeitamente visível o preço de venda dos produtos, bens  e serviços
Segundo a mesma fonte, não foi visível o preço que os deputados cobraram para vender o seu sentido de voto e a sua consciência.
Como refere a Lei, Os preços de toda a prestação de serviços, seja qual for a sua natureza, devem constar de listas ou cartazes afixados, de forma visível, no lugar onde os serviços são propostos ou prestados e nós não vimos nada afixado na AR- concluiu.

Histórias de embalar

Já sou crescidinho para adormecer com histórias de embalar. Não percam por isso tempo a contar-me a história de um PR que vetou um diploma do governo mas, coitadinho, foi obrigado a engolir o veto, porque o governo o fez aprovar três vezes na AR.
Alguém com dois dedos de testa acredita que isto não foi cozinhado entre Cavaco e Passos?
O PR anda acabrunhado com a perda de popularidade ( os seus assessores  já lhe disseram para não se impressionar quando lhe chamam palhaço ou o mandam trabalhar, porque têm ouvido coisas muito piores quando vão a cafés discretos falar com jornalistas para criar notícias falsas como as das escutas)  e tirou este número da cartola para recuperar um bocadinho.
Disse-me uma joaninha que a ideia lhe foi soprada pela Maria, depois de se aconselhar com a outra Maria que ainda é Virgem e costuma aparecer em Fátima nos dias 13 de cada mês.

Terá sido mesmo erro?

Admitamos que sim. Mas se eles erram em coisas tão simples, imaginem como é fácil enganarem-se nas contas do Orçamento

Cavaco apoia manifesto dos 70

Tem sido nojenta a desinformação protagonizada pelos jornalistas em relação ao manifesto dos 70. Felizmente ainda há jornalistas que fazem o trabalho de casa...

quinta-feira, 13 de março de 2014

Parlamento Europeu irrita os mercados e Passos sai em sua defesa

PPC  telefonou esta noite a Durão Barroso, para se queixar do PE que, em sua opinião, terá irritado os mercados e dado provas de ser anti-europeu ao aprovar, por esmagadora maioria, dois relatórios que condenam a intervenção da troika.
PPC censurou também  Hannes Swodoba, presidente dos socialistas e democratas, por ter afirmado que o Parlamento Europeu está a enviar uma mensagem clara de que não vai aceitar mais esta Europa das troikas. As troikas mostraram que a Europa falha quando ignora as instituições europeias e o método comunitário”.
Considero essas afirmações uma afronta pessoal, porque ainda hoje a Marilu disse em Bruxelas que a troika foi uma benção para o governo PSD/CDS e eu não admito que alguém contrarie a minha professora, porque sou um aluno exemplar- disse Passos a Barroso.

Cedências



Estava disponível para negociar.
Aceitaria as dificuldades,
mas não a privação.
 Ou aceitaria a privação,
mas jamais a fome.
Aceitaria a fome,
mas nunca a vergonha.
Ou a vergonha,
mas não a humilhação.
Ou aceitaria a humilhação, mas
nunca o sacrifício.
Aceitaria o sacrifício,
mas não o abate.
Aceitaria o abate.
Só queria que lhe garantissem
que não seria em vão.

Madalena Castro Campos

Cuidado com as imitações...

Já não há cadeiras como dantes?

Não há melhor sinal que prenuncie o fim de um ciclo, do que ver o líder de um país a insistir que a razão está do seu lado, quando gente qualificada, dos mais diversos quadrantes político-partidários, lhe mostra que está errado. Salazar também  tinha sempre razão, até que uma cadeira cumpriu o  dever patriótico de o mandar bardamerda!
É melhor o senhor presidente do conselho ter cuidado  e ver onde se senta...

quarta-feira, 12 de março de 2014

Ai Jesus! Graças a Deus...

Bispo de Granada diz que sexo oral não é pecado se... as mulheres estiverem a pensar em Jesus

O Vingador de Boliqueime

Cavaco demitiu os consultores que assinaram o manifesto.
 E eu a pensar que era este o Cavaco que está sempre a apelar ao consenso..

O que Passos pensa, mas não diz...

A invasão da Ucrânia vinha mesmo a calhar! Os mercados caíam a pique, os juros subiam, a Europa voltava a ficar virada do avesso  e eu podia  justificar os falhanços do meu governo com a crise europeia. É que  já começa a ser difícil martelar os números e inventar explicações que justifiquem a merda que fizemos em três anos! 

O Cerco

Em declarações inflamadas, quase a roçar a histeria, Cavaco Silva lamentava a inexistência de um consenso pós troika e criticava a incapacidade dos partidos para dialogar.
Bastaram 24 horas para que o seu apelo fosse ouvido. Personalidades da extrema esquerda à direita,confederações patronais e figuras ligadas ao movimento sindical,  assinaram o já tão badalado manifesto que deixou Passos Coelho em transe.
Cavaco remeteu-se ao silêncio, porque o consenso que ele queria não era este, mas  aquele em que o PS abdicasse da sua identidade e se submetesse aos ditames de Belém e S. Bento.
Um mal nunca vem só. Há poucos dias, Cavaco garantia que só tomava  decisões depois de consultar os seus assessores e consultores. Depois de ver que dois dos seus consultores assinaram o manifesto do consenso, apenas me ocorre perguntar: o que irá ele fazer depois disto?
Cavaco está cercado pelos seus próprios fiéis. Nada pior para um PR que se diz ser de todos os portugueses, do que ver-se isolado e remetido à condição de ter como único amigo  Passos Coelho. 

terça-feira, 11 de março de 2014

Passos Coelho pede empréstimo a David Cameron

Estou farto de Liberdade e Democracia!

Primeiro ( ainda na última década do século XX) era a globalização que ia devolver a liberdade e a democracia a todos os povos do mundo e diminuir as desigualdades. Anos depois as desigualdades tinham  aumentado e  a democracia continuava enferma em muitos países do mundo.
Foi então que os arautos da liberdade e da democracia se viraram para a primavera árabe.As ditaduras egípcia, tunisina, líbia, and so on tinham sido finalmente derrubadas, graças à  vontade popular e em seu lugar iriam nascer, frondosas, democracias libertadoras. Bastaram alguns meses para se perceber que apenas tinham mudado as moscas.
Os  regimes amigos do mercado, adoradores do deus dinheiro e tendo a ganância  como único "valor", foram inventando, aqui e ali, povos heróicos que saíam à rua para derrubar ditadores e construir viçosas democracias.
A mais recente "vitória" do povo ocorreu na Ucrânia. Apeado o ditador corrupto, a democracia instalou-se miraculosamente na praça Maidan, com um primeiro ministro a ser eleito por voto de braço no ar. Ao que parece, com o mesmo sucesso das democracias nascidas na Praça Tahrir e noutras praças espalhadas pelo mundo. O polvo dos mercados, disfarçado de democrata,   vai estendendo os tentáculos e cumprindo o seu objectivo: substituir ditadores que lhe são adversos, por ditadores dóceis que aceitem as regras do jogo da corrupção, sem pestanejar.
Enquanto isso, vai semeando a morte por onde passa, transformando as suas vítimas em heróis combatentes da Liberdade.
Confesso que estou farto de tanta Liberdade e Democracia.  Até porque estas democracias se estão a tornar perigosas. Especialmente esta democracia ucraniana que, em não havendo cuidado de ambas as partes, pode vir a incendiar a Europa. 
Infelizmente, começo a  convencer-me que a Europa só muda com mais uma guerra que a senhora Merkel - não satisfeita com a sua vitória na guerra económica- tão insistentemente tem fomentado. Agora ela quer é mesmo sangue!
Não faltará por aí quem invoque a força do poder popular para evitar uma guerra. Pobre povo que tem sido utilizado pela direita como carne para canhão, ajudando-a involuntariamente (?) a instalar-se no poder! 
A Ucrânia foi só mais um lance neste jogo geo-estratégico. Por agora, a UE ainda leva alguma vantagem, mas o vencedor anunciado continua a olhar para o tabuleiro com um sorriso, à espera do momento ideal para desferir o derradeiro ataque e proclamar vitória.
Como venho escrevendo desde 1991, a globalização só tinha um objectivo: o pensamento único. Está quase a cumprir os objectivos

Memórias de Março: Alzheimer visita Belém

No dia em que se assinalam os 39 anos do 11 de Março, não será totalmente descabido relembrar que Março tem sido um mês nefasto  para Portugal.
Este ano, o 11 de Março ficará assinalado por um manifesto de 70 personalidades que pedem a reestruturação da dívida porque, como quase toda a gente já percebeu, não será possível pagá-la.  Mas  o dia fica também  assinalado pela visita que Alzheimer fez a Belém para cumprimentar Cavaco Silva e apagar  uma parte da memória no risco rígido do senhor de Belém.
A visita foi um sucesso. Cavaco esqueceu-se  que foi ele quem, em 1985, destruiu o Bloco Central em vésperas da adesão de Portugal à CE; apagou-se da sua memória  a  recusa ao diálogo enquanto foi PM, sendo até agora o único que se recusou a fazer debates com os partidos da oposição; Alzheimer apagou da memória do senhor de azul  o seu discurso de tomada de posse em  Março de 2011, onde deixou claro que o objectivo do seu mandato era derrubar o governo do PS; um ano depois divulgava os Roteiros VII que, estranhamente, receberam um forte aplauso de Seguro e onde garantia não interferir na actividade do governo
 Esquecido de todo o passado por obra do senhor Alzheimer, este ano Cavaco fez publicar no Expresso excertos dos Roteiros VIII onde apela mais uma vez ao consenso para que possamos viver tranquilamente até 2035, sob o protectorado dos agiotas que ele, muito provavelmente, desejará ainda servir com toda a sua experiência, quando deixar de ter a mesada paga pelos contribuintes portugueses.
Cavaco garante que escreveu a sentença de condenação dos portugueses a 20 anos de trabalhos forçados e a emulação de uma geração, porque estuda muito. Acredito. O problema de Cavaco é ter estudado pela cartilha errada. A que recusa o progresso e enaltece a falta de vergonha na cara como um atributo.
Cavaco precisa de um programa Novas Oportunidades, para reciclar o disco rígido e recuperar a memória. Porque, quanto à vergonha, foi algo que já perdeu há muito e jamais recuperará.

Os jovenzinhos, tão engraçados...

... fazem joguinhos disparatados
Devo dizer que não me preocupa nada que os jovens  participem nestes jogos idiotas onde arriscam a vida. Cada um faz o que lhe apetece...
O que me chateia é que alguns dos que  vão parar ao hospital, onde recebem tratamentos que podem custar um dinheirão aos contribuintes, acabem por se safar e depois vão para a política  dar cabo do país  e culpar os velhos por lhes estarem a roubar o futuro.

segunda-feira, 10 de março de 2014

Uma história que vem de longe!

Esta  "infracção" é apenas mais uma entre as muitas que o Estado comete amiúde. Infelizmente, não é exclusivo deste governo exigir aos privados o cumprimento de legislação que o próprio Estado alegremente viola. É uma cena que vem de longe. 

A Rosa que não floriu




Completaram-se no dia 7 de Março, 40 anos sobre a vitória de Paulo de Carvalho no Festival da Canção, com a  histórica “ E Depois do Adeus”.
O fracasso no Festival da Eurovisão, semanas mais tarde, parecia dar razão aos milhares de portugueses indignados que contestaram a escolha de “E depois do Adeus” em detrimento da canção de José Cid “A Rosa que te dei”. ( Uma belíssima canção também, há que dizê-lo...)
Portugal ficou em último lugar no festival do eurocançonetismo, mas foram muitos os que justificaram a má classificação, com o facto de Paulo Carvalho ter sido impedido de cantar em inglês.A verdade, porém, é que nessa altura a Europa não estava connosco, porque não apoiava ditaduras.
Semanas mais tarde, “E Depois do Adeus” seria senha para o 25 de Abril.
Dois anos depois Mário Soares, em campanha para as legislativas, seria o anfitrião dos principais líderes europeus, sob o signo "A Europa Connosco". E nessa altura estava mesmo, porque a Europa ainda era um lugar habitável,  dirigido por gente com memória, apesar da ( ou precisamente porque) Guerra Fria e de um muro dividir a Europa "dos bons" da Europa "dos maus"
Pois, já lá vai muito tempo... nessa época os líderes europeus ainda viam a democracia como um modelo a seguir e não como um entrave aos seus desígnios. Os "bons" venceram, mas deram cabo desta m.... toda e reduziram a Europa a um bando de carniceiros babados com dinheiro fresco a escorrer-lhes pelas mãos manchadas de sangue.

A Nova Europa: tenham medo! Muito medo...

Quando vemos  a Europa reconhecer como legítimo um governo  escolhido na praça Maidan pelo sistema de braço no ar e de imediato se disponibiliza a emprestar 11 mil milhões de euros a esse país, enquanto obriga os cidadãos dos países da UE em dificuldades como Portugal, a medidas de austeridade severíssimas, percebe-se que esta Europa está a acelerar desabridamente para o caos.
Pior ainda, a Europa apoia um regime que usou snippers para matar os seus próprios apoiantes na Praça Maidan e, cereja no topo do bolo, esta mesma Europa quer negociar de imediatocom um governo provisório sem legitimidade popular, desvalorizando os resultados que possam sair das eleições de Maio.
 Tenham medo. Muito medo. Estes líderes europeus são perigosos, porque têm consciência das consequências dos seus actos. Embora pareçam, não são loucos...

Eu já suspeitava...

Sondagem i/Pitagórica revela: maioria dos portugueses quer saída à irlandesa
A mesma sondagem conclui ainda que a maioria dos portugueses não sabe o que significa saída limpa ou à irlandesa
Eu não preciso de sondagens para perceber a razão de muitos portugueses votarem PSD ou CDS/PP. Eles também não sabem porque o fazem, mas  eu explico. Para a maioria dos tugas, um partido defende-se com o mesmo fervor com que se defende o clube de futebol.

domingo, 9 de março de 2014

A agenda escondida

O CR sabe que nas reuniões semanais do conselho de ministros há uma agenda onde os ministros expressam, através de adágios populares, o conteúdo de uma medida que se propõem tomar durante o mês.
O CR teve acesso à agenda da reunião da última quinta-feira, onde a Marilú escreveu:
Março, Marçagão
Aumenta-lhes os impostos 
E rouba-lhes o pão

O tio Jacinto

Durante uma consulta, o médico perguntou-lhe:
- Tio Jacinto, se pudesse escolher, preferia ter Parkinson ou Alzheimer?
- Parkinson, Sr. Doutor! Prefiro entornar metade do copo do que esquecer onde está a garrafa do vinho!

Leituras da semana

Le premier bonheur du jour ( Let's dance!)

Paula Rego (Dance)
Tate Gallery (Londres)

sábado, 8 de março de 2014

Despedimento sem (justa) causa

Diogo Feio foi despedido sem justa causa mas Portas, condoído com o desemprego forçado de Feio, a que Passos obrigou para lhe manter o gabinete com vista para o Jardim Zoológico, promete ao deputado centrista uma justa indemnização, superior à praticada por Lei para o comum dos mortais 

Ó p'ra ele a fazer-se à medalha!


É preciso ter lata e  Durão Barroso tem-na em excesso. O Fugitivo  pretende agora representar a personagem do Zé das Medalhas no Carnaval luso e ensaiou um novo discurso. Depois destas declarações, Cavaco já deve ter encomendado a medalha. Resta saber se será entregue este ano, ou apenas em 2015, quando as presidenciais já estiverem lançadas...
( Durão Barroso, ontem, em  Dublin)

Perdoa-me!

"É um mistério como Passos Coelho e a sua corte conseguem imaginar que empobrecer os portugueses, liquidar uma boa parte da classe média e tirar o futuro às gerações  que tão iludidamente se qualificaram, é uma política esquecível e perdoável"
Isto foi escrito há dias por Vasco(Ingénuo Pulido) Valente no Público. Não falta muito tempo para que VPV perceba que este povo perdoa tudo. Continua tão acéfalo como no tempo do Estado Novo e talvez ainda mais masoquista. Adora levar porrada e, por isso, agradece aos carrascos

Mulher do ano (agora a serio)

Ontem era a brincar. Hoje,mais serio,venho dizer que este ano não vou eleger apenas uma mulher. Vou escolher para mulher do ano, a mulher anónima que ainda não se conseguiu libertar .
Continua a ser vitima de violência, a ver os seus direitos desrespeitados e continua sofrer em silencio. Muitas vezes envergonhado...
E para esta mulher que continua sofrer a minha escolha de mulher do ano,porque enquanto houver mulheres escravizadas submissas, ou vitimas de trafico, a Mulher não será livre.

sexta-feira, 7 de março de 2014

Mulher do ano




Escolhi Maria Cavaco Silva para mulher do ano. É uma escolha tardia, eu sei,  porque sempre que abre a boca,- especialmente lá fora- Maria Cavaca deixa milhões de portugueses  envergonhados, feito que não está ao alcance de qualquer um e já devia ter sido devidamente destacado.
Permitam-me que me penitencie pela escolha retardada, invocando outra das características de Maria que  fazem dela uma mulher única no panorama feminino nacional. Não, não são as suas escolhas de vestuário, nem o facto de denegrir todo e qualquer estudo que registe um aumento da pobreza em Portugal. Sobre isso, já escrevi aqui.
O que faz de Maria Cavaco uma mulher única é ter conseguido a proeza de andar desde 1986 a correr mundo e a trazer lembranças para os filhos e netinhos, à custa dos contribuintes portugueses. Maria não se pendura no marido - coitado, o homem tem a mania de que é presidente da república e ela já desistiu de o contrariar - mas, em contrapartida, também deixou de lhe pedir dinheiro para viajar.
Maria  limita-se a acompanhar um senhor de fato azul em viagens com grandes comitivas e a tirar umas notinhas que, um dia mais tarde, verterá para um  livro de sucesso assegurado, graças às críticas extremamente favoráveis de Maria João Avillez e de um séquito de jornalistas contemplativos que, ao contrário dos jornalistas do CM, nunca são sujeitos a controlos de alcoolemia durante as viagens presidencias do senhor Aníbal. Estão isentos porque, em declaração assinada e reconhecida em notário,  aquiescem em tratar Aníbal como "senhor presidente". E  D. Maria, como primeira dama (cof!cof!cof!)

Se calhar estou a ser ingénuo...

...mas não resisto a fazer uma perguntinha:
Quando sucedem situações destas, ninguém é responsabilizado?

Sabem qual é a diferença entre Relvas e uma hiena?


Olha que dois!


É simples. Nunca um cientista conseguiu encontrar explicação plausível para o riso da hiena. Já para explicar o riso de Relvas, bastou a jornalista Sónia Sapage escrever um artigo na “Visão” par ficar tudo muito  bem explicadinho.
Apesar de algumas truncagens e erros ortográficos, o artigo – onde não falta uma alusão sibilina mas não inócua ao blog Delito de Opinião-  é esclarecedor. Ficamos a conhecer (ainda) melhor Relvas, a perceber a sua idoneidade – presidente de uma organização que nem sequer existe-  e os objectivos de Passos Coelho quando decidiu recuperá-lo para a vida partidária.
Eu já sabia  que PPC era um homem honesto e explicara aqui as razões do regresso de Relvas à vida activa. Mas eu sou ingénuo e fiquei muito aquém da realidade. Relvas é um verdadeiro artista no circo da dupla Coelho/Portas.

Pedro Lomba apresentou proposta para aumentar natalidade

Pedro Lomba, o ajudante que ficou sem funções depois de lhe terem cortado os b(r)iefs, ficou circunscrito ao seu gabinete, onde passa os dias a pensar em ideias novas. Nos intervalos, o grande arquitecto injustamente esquecido pela academia sueca, vai-lhe dando a  visibilidade possível. Depois desta entrevista ao Sol, Lomba regressou ao seu gabinete apostado em encontrar uma solução para aumentar a natalidade. Na terça-feira de Carnaval, enquanto ministros e colegas adjuntos se mascaravam de matrafonas, Lomba ficou no seu gabinete a representar o governo e, ao final da tarde,  teve  finalmente uma IGD ( Ideia Genial do Dia).
Entusiasmado, telefonou logo a Maduro para lhe apresentar a proposta: vamos importar bebés talento e mulheres parideiras certificadas, pá!- atirou entusiasmado
Maduro prometeu pensar no assunto e na melhor forma de apresentar a proposta em conselho de ministros. 

quinta-feira, 6 de março de 2014

A admiradora de Relvas

Ela diz que não foi paga para escrever isto mas, neste caso, isso não abona nada a seu favor. Bem pelo contrário... porque demonstra que não tendo sequer  um neurónio é possível escrever em semanários ditos de referência. Basta ter bons amigos nos locais certos.

Portas goza com Coelho

Depois da birra  de Passos Coelho na AR, Paulo Portas decidiu manifestar-lhe a sua solidariedade ( vá lá, também o agradecimento pelo gabinete no Jardim Zoológico)  retirando  Diogo Feio das listas às europeias e colocando em seu lugar uma senhora de Setúbal que dá pelo nome de Birrento.
O CR sabe, no entanto, que em diversos sectores do governo a decisão de Portas caiu bastante mal e está a ser encarada como uma afronta ao PM.
" O Portas está mas é a gozar com o PM, enquanto finge estar solidário. Quem quiser que o compre, qu'ele p'ra mim bem de carrinho"- disse um indignado Luís Filipe Menezes ao CR

Aprendam com o sr. Pingo Doce!

Ontem, na Universidade do Minho, Alexandre Soares dos Santos disse a uma plateia atenta e com as câmaras em on que não pagava a taxa sobre as médias e grandes superfícies criada pela ministra Cristas.
" Não pagamos! Vamos para Tribunal!- afirmou
Soares dos Santos  falava com aquela confiança de quem sabe que  deixar as coisas ir para Tribunal é garantia de que nunca mais serão pagas se... o infractor for rico e influente.
Assim é que é, sr Alexandre! Quando é que apela à desobediência civil? Já agora, porque é que não aproveita o balanço e mobiliza os  funcionários públicos, reformados e  pensionistas para saírem à rua a exigir as reformas e os salários que o governo lhes roubou e são capazes de lhes fazer mais falta do que um ou dois milhões a si?
 Ser garganeiro quando se tem o governo no bolso é muito fácil não é? Mas no fundo sabe o que mais me custa, senhor Alexandre? É ver os amigos do governo como o senhor a protestar ( e se calhar com razão..)  e os desgraçados na miséria a amouxar, porque não têm dinheiro, nem coragem para fazer o que é preciso!  Paciência, é o povo que temos...  Se fossem todos ricos também falavam assim! 

Onde está o dinheiro?

Pedro e Marilú estão sempre a dizer que não há dinheiro e é preciso cortar nas despesas mas, quando começam a sentir o rabo a arder, o dinheiro aparece logo! 

Hora a hora, isto melhora...

 " Hora a hora, isto melhora" ( citação de Pedro registada no Corão Laranja, página  161 que, em linguagem cifrada se escreve PQP)
Como já passaram quase duas semanas desde o congresso laranja, hoje estamos, de certeza, muitíssimo, mas mesmo muitíssimo melhor do que há três anos.
O que estraga esta porra toda é o povo indigente. Precisávamos era de um Hitler para exterminar essa cambada de chulos que anda a viver à custa do Estado. Ou de um Estaline, para quem o povo era uma chatice que só atrapalhava.
No entanto, aqui fica a prova que confirma a tese do governo: estamos, realmente, muito melhor.
Mas há mais, para quem não tenha ficado satisfeito. Ora vejam lá isto!
Ou ainda isto

quarta-feira, 5 de março de 2014

Não me parece ter sido boa ideia...

Apresentar o cabeça de lista às europeias em quarta feira de cinzas não me parece ter sido uma boa ideia. A não ser que se trate de uma alegoria ao esturricanço de Assis no dia 25 de Maio.

Corrupção má e corrupção boa

A corrupção é como a moeda. Há a boa e a má ( pelo menos na douta opinião das autoridades europeias, presididas pelo cherne caniche Barroso).
A UE apressou-se a congelar as contas dos membros do governo ucraniano, que se encheram de guito enquanto geriram os destinos da Ucrânia. Não me consta, porém, que a UE tenha tomado idêntica medida em relação à  impoluta democrata Yulia Timoschenko.
Não tenho quaisquer dúvidas que Barroso, Merdel, o BCE e toda a tralha de eurocratas tem a certeza absoluta que Yulia Tomoschenko foi uma pessoa muito séria quando dirigiu os destinos da Ucrânia. Qual o fundamento para esta crença? Simples... É que quando Timoschenko chegou ao poder tinha apenas uma conta no exterior de cerca de 100 mil euros e, quando foi presa, o montante da sua conta bancária depositada em países europeus e off shores ascendia "apenas" a 49 milhões de euros.
Só tenho uma dúvida: a UE pensa que Timoschenko roubou pouco os ucranianos,  acredita que aquela fortuna foi ganha à custa do seu trabalho, ou reconhece que é o pagamento justo a uma amiga da Europa?
Em tempo: confirma-se o que já era previsível, mas a baronesa apenas acha isso um bocado chato.
Sigam o link, mas não se deixem iludir pelo título..