quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Et voilà!

Alain Resnais (1922-?)


Começo este mês da francofonia com Alain Resnais.
Bastariam " O Último ano em Marienbad"  ( um dos filmes da minha vida) e "Providence" para incluir Resnais neste tributo ao cinema francês.  No entanto, filmes como Muriel,  "O  meu tio da América"  e "Na Boca Não"  são outras tantas razões que justificam a sua presença. E ficar-me-ia por aqui se há tempos a nossa amiga Ematejoca não me tivesse chamado a atenção para um  outro filme que eu ainda não vira e gostei imenso ( Obrigado pelo conselho, Ematejoca): " É Sempre a Mesma Cantiga" ( On connaît la chanson)
Mas se ainda não viram o último filme de Alain Resnais..." Vocês Ainda Não Viram Nada". E não sabem o que perderam...

Não sejam ingratos!

Portugal é um país excelente para os velhos. Boas reformas e excelente qualidade de vida, garante a ONU 

Quem se lixa é o mexilhão? Depende do mexilhão...

Cerca de 800 mil funcionários públicos americanos viram-se de um dia para o outro sem trabalho e sem salário, porque democratas e republicanos  apenas pensaram nos seus interesses.
Dirão os leitores que , mais uma vez, quem se lixa é o mexilhão.
Nem todos. Vejam lá como este mexilhão- fêmea  aproveitou a oportunidade do shutdown e se tornou famosa no mundo inteiro...

Tudo dentro da normalidade...

Críticas, ataques e insultos no Conselho Nacional do PSD. Ou seja... tudo a funcionar normalmente, como nas reuniões dos "Sopranos"

Alguns produtos de primeira necessidade estão mais baratos

Nada de entusiasmos. Não foi o preço do pão ou do leite que baixou. Muito menos o da carne ou do peixe. Foi o destes produtos essenciais à vida de alguns. Podem invocar este post  para reduzir as gorjetas do moedinhas do vosso bairro

Reforma do Estado será discutida amanhã em conselho de ministros

Depois de sucessivos adiamentos, PPC garantiu que a reforma do Estado seria discutida na última reunião de conselho de ministros de Setembro.  Estamos em Outubro e parece que Paulo Portas ainda não apresentou reforma nenhuma.
Não me espanto. Portas deve perceber tanto sobre Administração Pública, como eu percebo dos comportamentos sexuais das medusas.
Está pois mais que visto: a reforma do estado a incluir no próximo OE- que será entregue na AR no próximo dia 15- será uma lista de despedimentos, redução de salários, aumento da taxa da ADSE e tudo aquilo que dê dinheiro e os gajos se lembrarem.
Já estou a ver a discussão sobre a reforma do estado na  reunião do conselho de ministros de amanhã....
Pedro Passos Coelho:
- Quero pedir aos senhores ministros que preencham a folha que está a circular, colocando à frente do vosso nome  três sugestões de cortes que devemos fazer. No final da reunião o senhor ministro da presidência irá entregar as vossas sugestões à senhora ministra das finanças que escolherá as dez melhores. A lista ser-vos-á enviada por mail para que votem na vossa preferida. As três mais votadas serão incluídas no próximo OE. Para já, quero anunciar-vos que eu, o senhor vice- primeiro ministro e a senhora ministra das finanças já decidimos cortar os salários dos funcionários públicos, mas ainda não sabemos qual será o montante desse corte.
Paulo Portas interrompe:
-Os senhores ministros também podem dar sugestões nesse sentido, não lhe parece, senhor primeiro ministro?
- Boa sugestão, senhor vice primeiro ministro.
Marilu põe o dedo no ar e pede para intervir:
- Já agora, se me permite, senhor primeiro ministro, podemos também informar os senhores ministros que pretendemos encerrar cerca de 500 serviços públicos. Como também não temos muito bem a ideia de quais, agradecíamos a vossa colaboração.
- Muito obrigado por ter lembrado esse aspecto muito relevante da nossa reforma do estado, senhora ministra.
Queria ainda dizer-vos que iremos aumentar a taxa de desconto da ADSE. Aproveito também para agradecer ao senhor vice primeiro ministro o excelente trabalho desenvolvido nesta reforma que será emblemática deste governo. Agradeço aos senhores ministros Marques Guedes e Poiares Maduro que façam o favor de realçar, junto da comunicação social, a complexidade  e o significado emblemático desta reforma empreendida pelo nosso governo, que irá transformar em absoluto a administração pública, tornando-a mais coesa e dinâmica, em resultado do encerramento de serviços a que vamos proceder.
Agora, se não tiverem dúvidas, podemos começar a reunião..
(Pausa)
Pronto, uma vez que não há dúvidas prossigamos. Senhor ministro Maduro pode explicar-nos qual é o plano semanal que tem para apresentar à comunicação social, com vista a reforçar a imagem do governo junto da opinião pública?

Como se diz cavaquinho em sueco?

Cavaco não gosta de confusões, por isso, foi a Estocolmo  para se distrair e esquecer os maus resultados do seu governo presidencial nas eleições autárquicas. 
De caminho, talvez aproveite para explicar que  nunca disse que a recessão em Portugal tinha acabado. Espero é que nunca critique os mercados porque bem me lembro de ele ter dito, no tempo do Sócrates, que "não se pode irritar os mercados"...