quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Olha que dois!


O que mais impressiona quando se percorre o país, é perceber que os candidatos que defendem medidas mais despesistas são apoiados pelos CDS e PSD.  
A candidatura de Meneses, no Porto, deve ser a mais despesista mas, em termos de demagogia, rivaliza com a de Fernando Seara em Lisboa. Ambos prometem obras faraónicas e eventos surreais. No entanto,oeste processo de estupidificação das pessoas não se circunscreve às duas principais cidades portuguesas. Grassa como uma epidemia e, nesta matéria, não se pode dizer que são todos iguais, pois os candidatos do PSD - talvez inspirados pelo exemplo do chefe- são os campeões da aldrabice e da falta de decência. ( Pelo menos nas cerca de 30 autarquias/concelhos que me cativaram mais a atenção).
Ver Passos e Portas a apoiar estas demagogias provoca-me vómitos, mas admito que em alguns portugueses mais sensatos e com dificuldades financeiras sérias, é bem capaz de provocar reacções mais violentas...

A verdade é sempre muito simples...

"Se houver segundo resgate é porque a política do governo Passos Coelho - Gaspar - Relvas - Portas - Maduro falhou. Falhou porque estava errada e acumulou erros colaterais, falhou por incompetência e ilusão, falhou porque o príncípio de Peter tem muita força, falhou porque era irrealista, começou por ser ingénua e acabou por ser dolosa, tinha poucas e más ideias e teve uma péssima execução. Falhou porque a realidade tem muita força e quem não a conhece bate com a cabeça na parede. Falhou porque gente medíocre pensou (e pensa) que é genial e que pode "mudar Portugal" com meia dúzia de ideias gerais, muitos preconceitos e uma gigantesca ignorância. (...)"
( José Pacheco Pereira- sublinhados meus)  

Portas terá metido a mão no frasco da compota?



Desde que foi empossado vice- primeiro ministro, Paulo Portas mudou radicalmente a sua postura. No início, pensei que tinha sido apenas a vaidade a sublimar a sua irrevogabilidade mas, apesar de ter andado mais de duas semanas pouco atento às notícias, fui-me apercebendo que havia algo mais a determinar a sua postura de cordeirinho.
Alvo de ataques sistemáticos de PPC - que chegou a acusá-lo de ser responsável pela subida dos juros e por um eventual segundo resgate- Portas remeteu-se ao silêncio. Ontem, até exibiu a sua subserviência a Coelho, perante os jornalistas. Algo impensável noutros tempos... Depois de ter sido sucessivamente enxovalhado pelo PM. Portas aparece comprometido e quase envergonhado, com cara de quem foi apanhado a meter a mão no frasco da compota.
Podem fazer-se muitas acusações a Portas, mas não a de ser cobarde. Assim sendo, só consigo perceber que tenha ultrapassado a linha vermelha, recuado nas exigências de redução do défice e ouça passivamente PPC afirmar que não há possibilidade nenhuma de o CDS  fazer cair o governo, pelo facto de ter medo de alguma revelação. Como o terceiro segredo de Fátima já foi revelado há muito, só pode ser alguma coisa relacionada com ele próprio. Será que há por aí uns submarinos a dobrar-lhe a espinha e  Portas, para não ver a credibilidade ainda mais abalada, aguenta todos os insultos e desconsiderações?
Sim, porque por amor à Pátria, não é certamente!
Por este andar, o destino de Portas ainda vai ser o mesmo do FDP alemão: desaparecer de cena. Irrevogavelmente!