terça-feira, 24 de setembro de 2013

Green, green grass of home

Eis-me de regresso a casa, com três dias de atraso em relação ao previsto. Mas, como poderão perceber, foi por uma boa causa.

Do you know waht I mean, mr Crato...

When I say  FYSB?
 Então, eu explico. É aquilo que eu penso  ao tomar conhecimento da sua decisão sobre  o ensino do inglês no 1º ciclo. É uma decisão miserável, própria de um indivíduo que além de estar há dois anos a destruir o ensino público e a beneficiar os privados com os impostos dos portugueses, não se coíbe de criar condições para que as crianças não tenham as mesmas oportunidades.
Entretanto, continua a garantir que o ano lectivo começou com toda a normalidade. Não sei se o diz por ignorância, incompetência ou pelo prazer de mentir. Anyway, FYSB!

Pedro Passos Coelho tem uma doença contagiosa

Depois da crise de Julho, provocada pelo irrevogável Portas, PPC refrescou o governo e tentou dar-lhe uma imagem de seriedade,ao convidar o septuagenário  Rui Machete  para MNE.
Ainda não tinham passado 24 horas, já os jornais noticiavam as suas ligações ao BPN mas, depois de uns dias de bagunça, tudo voltou à normalidade e o assunto caiu no esquecimento.
No último fds ficou a saber-se que o respeitável Machete  afinal é, apenas, mais um mentiroso. Com a agravante de ter mentido ao Parlamento, o que deveria ser suficiente para ser imediatamente demitido. Mas compreende-se que permaneça no seu lugar. Estamos em Portugal, não temos um PR que faça cumprir a Constituição, é natural que criminosos, bandidos e até pedófilos possam integrar um governo, ante a complacência de um senhor que trocou a vestimenta de palhaço por um fato azul  e insiste em dizer que é PR. Os portugueses, com toda a sua heroicidade, não tugem nem mugem.
Confesso que fiquei surpreendido, pois sempre considerei Machete uma pessoa honrada. Depois pensei, pensei e percebi que RM foi mais uma vítima da doença contagiosa de Pedro Passos Coelho. O maior aldrabão que algum dia ocupou o palácio de S. Bento contagia todos os ministros e converte gente aparentemente honesta em mentirosos compulsivos. A única excepção, ate à data, parece ser Paulo Macedo, mas é bom lembrar que ele é ministro da saúde, pelo que deverá saber como evitar o contágio.
Continuo sem saber se Cavaco continua apenas a fingir que não se passa nada, está a gozar connosco, ou já foi atingido por esta perigosa epidemia