segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Os extremos não se tocam

Há várias  curiosidades entre os candidatos a estas autárquicas 2013 que podia realçar,mas optei por esta: um jovem de 18 anos candidata-se a Valpaços e uma respeitável  senhora de 87 anos à câmara de Mortágua. Ambos se candidatam pela CDU e são, respectivamente, o mais novo e a mais idosa das candidatas autárquicas.
Há também uma lista de jovens que se candidata a Tomar, pelo MPT, cujo cabeça de lista tem também 18 anos.

Alguns autarcas são como os espelhos

A comunicação social relata, com estupor, o caso de um candidato autárquico que, estando impossibilitado de se candidatar à Junta de Freguesia, por já ter cumprido três mandatos, pôs a mulher a encabeçar a lista. Com toda a naturalidade explica que a mulher irá desistir e ele, como segundo nome da lista, ocupará o seu lugar. Parece que o caso deste chico esperto de uma freguesia de Sátão não é único e não compreendo tanta estupefacção com a esperteza saloia dos candidatos que recorrem a estratagemas deste género para se perpetuarem no poder. 
O chico espertismo é uma das características peculiares dos portugueses. Outra é a tendência para a vigarice. Muitos dos candidatos a autarcas que pululam por este país são o espelho do povo português. Alguns acabam por chegar ao governo. Não devemos apontar-lhes o dedo e chamar-lhes energúmenos. Afinal, são portugueses iguais a eles que os elegem, não é verdade? 

É só para lembrar...

... que Vítor Gaspar garantiu, em 2012, o regresso de Portugal aos mercados este ano. E até marcou data: 23 de setembro.
Lembro que esse dia é hoje e os juros a dez anos estão acima dos 7%. Tal como em 2011, no tempo em que, segundo Coelho, a culpa era de  José Sócrates porque não tinha qualquer credibilidade externa.
Felizmente, o aldrabão Coelho tem boa imagem lá fora e por isso a Standard &Poor colocou Portugal em Outlook negativo.