terça-feira, 20 de agosto de 2013

Grandes autores (11)

Jorge Luis Borges (1889-1986)

Aos seis anos disse ao pai que queria ser escritor e aos nove escrevia o seu primeiro conto, baseado numa leitura de Dom Quixote. Foi não apenas escritor, mas um dos melhores de sempre. Para mim, ainda tem o aliciante de descrever Buenos Aires e o belíssimo bairro de Palermo, onde passou parte da sua infância, de uma forma magistral.
Praticamente não conheço a sua poesia, mas os seus contos são fascinantes. Aleph e Ficções são dois livros que releio, a espaços, de forma recorrente, mas há um outro livro de Borges, injustamente menos citado e conhecido, que merece estar presente em qualquer biblioteca: "A História Universal da Infâmia"

Levante-se a mãe da Marilú!

Há tempos, o pai de Pedro Passos Coelho deu uma entrevista ao jornal i, dizendo que o filho estava farto da governação e ansioso por se ver livre dessa  tarefa. Prometeu mesmo fazer uma grande festa no dia em  que o filho abandonar o governo. Dias depois, o PM veio contrariar o progenitor  e esclarecer que se tinha candidatado para exercer o seu programa em duas legislaturas.
Há duas semanas foi a vez de a mãe de Paulo Portas  dar uma entrevista ao Diário Económico onde, para além de fazer a defesa ( legítima) do filho, deu umas bicadas em Maria Luís Albuquerque ( e elogiou Sócrates).  
Espero que as entrevistas aos progenitores dos políticos não vire moda mas, já agora, talvez não fosse má ideia entrevistar a mãe da ministra das finanças, para saber a opinião que  tem da filha. 
Provavelmente  não saberá explicar as razões que levaram Passos Coelho a convidar a sua ex-professora para ministra ( isso é mais matéria para o Freud), mas talvez nos dê alguma pista que nos permita perceber as razões por que é tão elogiada pelo sector masculino do governo, apesar do seu conflito evidente com a verdade. 


Those were the days (16)

Está de ananases. Vai um banhito com os pinguins em Punta Tombo ( Chubut)?
Mas é melhor ir mesmo em Janeiro, quando a lotação ainda não está esgotada. Voltei lá noutro ano em Fevereiro e já não deu para apanhar um palmo de areia...
Mas se a fotografia tivesse som, de certeza que hoje não tinha aqui leitores, tal a barulheira que estes simpáticos pinguins fazem na hora de ir ao banho!

A terminologia governativa