segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Grandes autores (6)

Milan Kundera ( 1929-?)


Talvez muitos leitores estranhem a inclusão de Milan Kundera nesta galeria, mas quem leu este post em que explico  a razão desta rubrica, perceberá melhor.
Na verdade só li dois livros de Kundera: "A Insustentável Leveza do Ser" e " A Imortalidade" No entanto, o primeiro está entre os tais 50 e, nessa circunstância, não poderia  deixar de fazer aqui uma- ainda que breve- referência ao escritor checo  expulso do partido comunista  depois da Primavera de Praga. Desencantado com o regime, Kundera  foi viver para França  em 1975, tendo adquirido a nacionalidade francesa cinco anos mais tarde. 
Publica pouco. O seu último romance, "A Ignorância" foi publicado em  2001. Comecei a lê-lo numa viagem de comboio entre Viena  e Praga. Nevava tão abundantemente, que me senti a viajar num bilhete postal  sentado num trenó puxado por renas mecânicas. Dediquei, por isso, pouco tempo à leitura. À chegada a Praga esqueci-me do livro no comboio e nunca mais arranjei um substituto.

Uns são ladrões, outros são ministros..


Expliquem-me, como se eu fosse muito burro.
A D. Branca foi condenada a prisão por ter andado a brincar com o dinheiro dos outros, prometendo juros altíssimos que não podia pagar. Crime de abuso de confiança - e outras coisas mais- sentenciaram os juízes.
Mas se  D. Branca era criminosa, por andar a brincar com o dinheiro dos outros,  o que será  Gaspar que decidiu jogar na roleta o dinheiro que todos os meses os trabalhadores  descontam do seu salário e entregam ao Estado, confiando que  lhes será devolvido quando se reformarem? 

Descoberta a saída para a crise!

É possível que, em breve, seja anunciado o fim da austeridade e possamos viver mais descontraídos.
Esta descoberta  pode  transformar a vida de Pedro Passos Coelho e  de  Marilú Gaspar

Those were the days (9)

Monte S. Michel, numa manhã de Maio