terça-feira, 16 de julho de 2013

O Moedinhas

Oliveira e Costa: Ó Dias Loureiro! Achas que alguém nos vai comprar aquelas moedinhas do Euro 2004?
Dias Loureiro: Não tenhas dúvidas. Vês aquele tanso?
Oliveira e Costa: Quem é o gajo?
Dias Loureiro: É o Vítor Gaspar! Vamos fazer do gajo ministro das finanças e sacamos-lhe para aí uns 27 milhões de euros
Oliveira e Costa: Estás mas é maluco!
Dias Loureiro: Acredita em mim, pá, o Relvas é meu amigo e trata disso num instante, vais ver

Novas caixas multibanco começaram hoje a ser instaladas

Via Facebook

O Vigilante e o Pau de Cabeleira

O PR decidiu enviar um vigilante para assistir às reuniões entre os partidos.
 Não sei o que me provoca mais urticária: a decisão do PR de controlar as conversas, ou a aceitação - sem aparente contestação -por parte dos partidos desta vigilância, que atesta a sua menoridade democrática.
O comportamento dos partidos face à decisão de Cavaco,  mostra bem a qualidade e a índole de quem nos governa e de quem se apresenta como alternativa. 
O papel de David Justino será comunicar diariamente ao PR a evolução das conversações e o comportamento dos partidos. Quando- como tudo indica- os partidos anunciarem a impossibilidade de chegar a um acordo, Cavaco terá já, entre mãos, informação suficiente para decidir  justificar o passo seguinte. Dirigir-se-á aos portugueses e apontará o culpado do falhanço, porque se portou mal nas negociações e por isso o PR vai castigá-lo?
Isto já era tudo demasiado mau para ser verdade, mas o CDS decidiu tornar a situação ainda mais deprimente. No final da reunião do Conselho Nacional que decidiu novo adiamento do Congresso, Telmo Correia veio dizer a Cavaco e aos portugueses, através da comunicação social:
- Os meninos maus são o PSD e o PS. Nós somos meninos bem comportados e nada vamos fazer para perturbar as negociações entre eles. Não vamos meter nenhum grão na engrenagem e ficamos quietinhos a ver.
Se é para assistir ao filme e gozar o espectáculo de ver PSD e PS a esgadanharem-se, que raio está o CDS a fazer nas reuniões?  Pau de cabeleira?

O FMi não divulga os seus estudos internamente?

E no entanto, quando o escurinho cá voltar, vai insistir nos cortes