sexta-feira, 21 de junho de 2013

Invejosos do caraças!


Além de ser mentira ( muitos contratos colectivos de trabalho contemplam 25 dias de férias para o privado, podendo o trabalhador auferir dias suplementares em função de diversos factores) este título é muito esclarecedor quanto ao espírito mesquinho do tuga. 
Enquanto tivermos jornais e jornalistas que são o espelho fiel do tuga, reflectindo a sua inveja e mesquinhez, podemos estar tranquilos: o tuga aguenta tudo o que lhe impuserem, desde que ao lado não veja um tipo com um carro melhor do que o dele, a passar férias num sítio  melhor do que el, ou que ganhe um salário superior ao dele.  Se alguma situação destas ocorre, o tuga  não procura esforçar-se para ter as mesmas condições. Acciona a má língua, o vitupério, a intriga, para que o privilegiado perca as suas regalias. 
Este título foi feito por um desses tugas, de certeza. Não esclareceu os leitores, no entanto, que muitos jornalistas  - além dos 22 dias de férias -  vão acumulando ao longo do ano dias de folga suplementares que podem atingir 10, 15, ou mesmo 20 dias. 
Esclareço, desde já, que durante vários anos também eu coleccionava folgas por trabalhar ao fim de semana. A diferença é que, naquela altura, as folgas tinham que ser gozadas na semana seguinte ao fds de trabalho e não se podiam acumular! 

Cavaco convoca novamente o Conselho de Estado

Em 1994, os EUA começaram a construção de um muro ao longo da fronteira com o México, a fim de evitar a entrada de imigrantes ilegais.
Ontem, a Casa Branca anunciou  que vai proceder à construção de um novo muro com os mesmos objectivos  mas,  desta feita, ao longo da fronteira  com Portugal.
Alertado pelo aviso de Obama, Cavaco já anunciou que vai convocar o Conselho de Estado para debater o problema de Portugal no período pós  Berlengas e Costa do Estoril
É muito importante que haja consensos na sociedade portuguesa sobre o futuro de Portugal, pois o fim das praias na costa oeste e a perda da zona económica exclusiva atlântica, colocam problemas de vária índole. Não mais ouviremos falar do canhão da Nazaré, o que será uma contrariedade para o desenvolvimento do surf e, no âmbito das pescas, deixaremos de poder comer os jaquinzinhos de que a Maria tanto gosta e nos eram trazidos por um pescador amigo do Oliveira e Costa (…)” – lê-se no comunicado hoje divulgado na página do FB da presidência da república.  
Estejam descansados, porque vai ser só daqui a 200 milhões de anos.



What a beautiful... night!



Um “very-ligth” disparado do Terreiro do Paço sobre o Tejo anunciará às 22 horas de hoje, o início de um concerto inédito e único.
Uma centena de músicos irá tocar em mais de cem sinos de 16 igrejas da zona ribeirinha, 25 embarcações, 6 viaturas de bombeiros, 6 eléctricos e 2 comboios. 
É o “Lisboa em Si”, que irá transformar os sons da cidade numa orquestra original, tocando uma partitura da autoria do compositor Pedro Castanheira, que também irá dirigir, a partir do topo do arco da Rua Augusta. 
Serão sete minutos de música, em homenagem às sete colinas de Lisboa e a recordar os sete minutos do terramoto de 1755.
Um dos palcos privilegiados será o próprio Terreiro do Paço. 
Esta noite de solstício de Verão promete ser uma noite muito especial!...
Para mais informações, nomeadamente sobre locais onde pode desfrutar melhor este concerto singular  vá aqui!
concerto,


Por amor da Santa!

O que mais me chateia nisto, é que um dia destes o tipo volta para casa e a inteligência tuga, babada com o seu pedigree, ainda o instala em Belém.
Por amor da Santa, livrem-me deste animal