segunda-feira, 27 de maio de 2013

Desculpem se me enganei...

Desculpem se estiver enganado, mas é minha convicção que o homem  não escreve isto por má-fé.
É mesmo ignorância, misturada com um bocadinho de subserviência. Ele acredita sinceramente naquilo que escreve. Ora isso é que é grave!

Não lhe passaram cartão...

O movimento "Que se lixe a troika" distribuiu cerca de 40 mil cartões vermelhos pelos espectadores que foram assistir à final da Taça de Portugal no Jamor.
O objectivo era exibi-los ao Presidente da República, no momento em que fosse anunciada a sua entrada na Tribuna de Honra.
Não me consta que as pessoas tenham correspondido ao apelo. Daí que me tenha lembrado de uma outra final da Taça de Portugal entre o Benfica e a Académica, em 1969. Naquele tempo vivíamos numa ditadura, mas havia gente que sentia revolta e protestava, sem medo de ter problemas com a PIDE. Agora  vivemos numa democracia ( ainda que mitigada...) as pessoas calam-se. Não é por acaso que o governo trata os portugueses como estrume. Cada povo tem o tratamento que merece... quando se põe a jeito!

Caramelos Vaquinha (9)



Ana Avoila

A frase:
“Não acho nada uma greve conjunta melhor”- respondeu Ana Avoila a um jornalista que a questionava  sobre a razão de ter avançado para a greve sem contactar com a FESAP e o SQTE.

Num momento em que a UGT faz uma aproximação à CGTP, os funcionários públicos estão a ser martirizados e precisam de estar unidos, Ana Avoila vem clamar "eu é que decreto quando se faz greve quem quiser que me siga, eu não tenho de avisar ninguém que vou convocar uma greve. Aviso se quiser”.
Este discurso parece de Hélder Rosalino, ou de um qualquer ditador latino-americano,  mas foi de uma dirigente sindical  que,  pensava eu na minha ingenuidade, deveria defender os interesses dos trabalhadores ( neste caso os funcionários públicos).
Arménio Carlos bem tentou por água na fervura e no sábado, durante a manif da CGTP veio esclarecer que a CGTP não era dona dos trabalhadores e falou de Unidade das centris sindicais
Esta caramela é idiota , ou julga-se "proprietária" dos funcionários publicos?
Ana Avoila prestou um péssimo serviço aos funcionários públicos que, obviamente, o governo agradece. Avante Camarada! Deste um bom contributo para desacreditar o sindicalismo. Devias levar um pontapé no traseiro como recompensa.


Hoje vou adormecer assim