quinta-feira, 23 de maio de 2013

Quem paga as viagens de Gaspar à Alemanha?

A pergunta faz sentido porque o governo decidiu que os ministros viajariam sempre em turística nas viagens de avião até quatro horas.
Ora o CR está em condições de garantir que ontem o ministro Gaspar viajou ( uma vez mais) em Executiva de Frankfurt para Lisboa.
Assim sendo - e porque este governo  como todos sabemos cumpre a sua palavra- as viagens de Gaspar devem ser pagas pelo senhor Schaueble.
Claro que também há a hipótese de Gaspar se estar marimbando para as recomendações do governo e pensar que não se aplica a ele. Mas Gaspar não é homem para isso. É um tipo muito sério!

O seu problema são os túbaros, senhor presidente!




Não me lembro de um Conselho de Estado com tantas revelações sobre as ocorrências a serem vertidas  para a comunicação social. Se ainda havia dúvidas, ficou a perceber-se com clareza que, ao convocar o CE, Cavaco queria fazer como Pilatos e fingir que nada de anormal se passa no país e ninguém coloca em causa a legitimidade (e imperiosa necessidade) de manter em funções um governo de marionetas. A Bem da Nação.
Pelo que se vai lendo na imprensa, presumo  que nunca um PR foi tão posto em causa pelos seus conselheiros como Aníbal Cavaco Silva- o pastel de Belém avariado que não passaria numa fiscalização sanitária da ASAE.
Hoje,  Jorge Sampaio deu uma entrevista à Antena 1 que me surpreendeu.  Sendo ele um dos mais ponderados conselheiros  da ala esquerda e tendo inclusive dito há  umas semanas  aos jornalistas “ não me falem em eleições”, as declarações à rádio pública reflectem  bem o estado de agonia do país. Mais do que nunca, fiquei convencido que se este tumor maligno cujo núcleo está em S. Bento mas tem metásteses em vários edifícios públicos da capital, não for rapidamente extirpado, a sua acção sobre o tecido social do país será tão devastadora, que o país não se salvará. 
Jorge Sampaio, com a coragem e ponderação que todos lhe conhecemos, não hesitou em dizer que a situação no país está económica e politicamente bloqueada  e admitiu ( implicitamente) a hipótese de eleições antecipadas como solução para os problemas do país.
Estamos nisto. (Quase) toda a gente , da esquerda à direita, deseja um novo governo mas Cavaco continua a insistir que este é que é bom e eleições antecipadas seriam um desastre.
Cego e surdo, o homem que jurou cumprir a Constituição insiste  em violá-la, apoiando um governo que está a dinamitar o país. Com o único objectivo de fazer vingar a sua vontade, manipula comunicados, deturpa a verdade, mente deliberadamente aos portugueses e ataca de forma inusitada a oposição, ou mesmo aqueles que sempre lhe foram fiéis (como MFL). 
Cavaco chega a ser obsessivo na sua teimosia mas, pior do que isso, mostra todo a sua escroqueria ao calar-se perante os sacrifícios impostos aos portugueses, depois de ter dito, em 2011, que os portugueses não aguentavam mais sacrifícios.
Agora só nos falta vir o pai, de além túmulo, dar uma entrevista ao i a dizer que o filho está morto por se ver livre disto.
Sabe o que é que eu gostava, senhor presidente? Era que tivesse coragem de ir no domingo ao Jamor. Ouviria, certamente, a maior vaia alguma vez dirigida a um político.
Como diz Jorge Sampaio na entrevista, Cavaco tem dados para medir temperatura ao povo”.  O que lhe falta são túbaros para enfrentar os portugueses!

Em legítima defesa


Ibrahim Todashev, amigo de Tamerlan Tsarnaev, um dos irmãos responsáveis pelo atentado de Boston, foi ontem morto a tiro durante um interrogatório. O assassino foi um agente do FBI que afirma ter agido “em legítima defesa”. Estou mesmo a ver a cena.
Incomodado com as perguntas que os agentes do FBI lhe colocavam, Todashev sacou duma arma e disse:
- Se me voltas a fazer essa pergunta dou-te um tiro nos c….
Estes americanos tratam-nos como imbecis!

Le Méthèque


“Avec ma gueule de métèque,
de juif errant, de pâtre grec
Et mes cheveux aux quatre vents.
Avec mes yeux tout délavés,
qui me donnent l'air de rêver
Moi qui ne rêve plus souvent (…)

Como a maioria dos leitores saberá, sou francófono empedernido e quando desaparece algum que me povoou a adolescência de  sonhos, através das suas canções, sinto como se tivesse morrido um bocadinho de mim. 
Foi o que senti hoje, pela manhã,  quando soube da morte de Georges Moustaki. Logo me lembrei de alguns momentos desse período e   de um post que aqui escrevi em 2009, no regresso de uma  viagem de férias. 
 “Le Méthèque” também tem andado todo o dia a soar-me na cabeça, porque é a canção que de imediato associo a Moustaki e tem muito a ver comigo.
Méthèque tem origem na palavra grega “Metoikos”, utilizada pelos atenienses para definir aqueles que viviam na cidade, mas não tinham lá nascido.
Moustaki cantava-a com frequência aos emigrantes portugueses que viviam nos arredores de Paris e que eram, na altura, em número superior à população de Lisboa. eu associava-a muito àquilo que sempre quis ser e, felizmente, ainda sou
Sou um “metheque” e sinto-me bem assim. Além de vagabundo, gostaria de continuar, até ao fim da minha vida, com este espírito inquieto “Et mes cheveux aux quatre vents/Avec mes yeux tout délavés/ qui me donnent l'air de rever…”
Merci, Moustaki!

O exorcismo de Schaueble



Vítor Gaspar encontrou-se ontem com o ministro das finanças alemão para receber a bênção.
Na foto de cima, o momento em que Schaueble abençoa Gaspar e, na foto abaixo, a câmara registou o início do exorcismo

Depois do exorcismo Gaspar ficou assim ...


e Schaueble  recorreu a Oscar Wilde para explicar o que tinha acontecido:
"Os loucos às vezes curam-se. Os imbecis nunca."