quarta-feira, 10 de abril de 2013

Não há nem um a mijar fora do penico?

Neste grupo de lambe botas trambiqueiros não haverá um único deputado que tenha consciência e dignidade  e se demita, penitenciando-se por ter aprovado uma bosta de um OE e pactuar com as tonterias de um paranormal que vive no reino da fantasia?

Estamos lixados com as fusões!


Quando o governo fundiu a Carris e o Metro, o resultado  foi o aumento imediato, mas encapotado,  dos passes  do metro.
Antes da fusão pagava 29€ de passe de metro. Agora   pago 35€, porque embora nunca ande de autocarro, sou obrigado a pagar como se fosse utilizador daquele transporte. Ou seja, o preço do meu passe que desde que este governo tomou posse já tinha aumentado 60%, aumentou em Janeiro ( à má fila) cerca de 20%  com o pretexto de me estarem a cobrar um serviço que não utilizo.
Com a notícia da fusão da Transtejo com as duas transportadoras, fico a pensar se agora também vou pagar o preço do passe dos barcos, apesar de raras vezes utilizar aquele meio de transporte.

A frase que Relvas omitiu no discurso do adeus


Relvas omitiu uma frase no seu discurso de despedida: saio de livre vontade, mas quando eu quiser.
Apesar de não estar confirmado oficialmente, adianto que vai sair na sexta-feira.  
Era giro alguém organizar uma manif à porta do seu gabinete para nos despedirmos dele com lenços brancos. Depois os manifestantes rumariam a S. Bento para fazer o mesmo à porta do PM e, finalmente, iriam até à Rua do Possolo, dizer adeus a Cavaco.

O drama, o horror! Este governo pediu ajuda ao homem do saco

Ainda sou do tempo em que a justiça era um dos pilares da democracia. Aliás, ouvi essa lenga-lenga ainda há pouco tempo da boca do loiro que dirige a manada e da loira que se entretem com a justiça, o que me levou a acreditar que nada se alterara.
Eis senão quando os juízes fazem justiça declarando inconstitucionais algumas normas do OE e entra tudo em alvoroço.
O loiro mor correu para Belém a  pedir colinho, saiu de lá e fez voz grossa, encomendou ao maoísta dos pequeninos um discurso  ameaçador em Bruxelas e mandou vir a troika para assustar os portugueses e dar um puxão de orelhas aos juízes do TC por terem ousado defender a Constituição.
De caminho, pediu ao paraplégico alemão para encenar a história do homem do saco, de modo a assustar os portugueses.
 ACS ( não o dos supermercados falidos, mas o que passa por ser PR) assobiou para o ar como se não fosse nada com ele e começou a fazer as malas para se pirar rumo à Colômbia. 
Durante uns dias vai deixar os putos a brincar no recreio com os pedófilos da troika, que vêm cá a pretexto de dar mais colinho ao Pedro
Se algum dos protagonistas desta ópera bufa tivesse tomates falava grosso à troika e mandava o etíope escurinho brincar com a pilinha, mas como o preço dos tomates está pelas ruas da amargura, agacham-se e prometem botões de rosa à Merkel e ao Schaueble.