sexta-feira, 5 de abril de 2013

Preparem-se para o castigo!

Pode ser que à terceira o governo aprenda e em 2014 não faça um OE com normas inconstitucionais mas, se insistir, talvez Cavaco à terceira peça a fiscalização preventiva.
Os partidos do governo reagiram à decisão do TC da forma que era esperada. Acusando os juízes  de irresponsabilidade.  Não esperava era ver Teresa Leal Coelho à beira de uma apoplexia, mas não me surpreendi com as ameaças veladas nem com o ar de regateira no mercado de Bolhão. Está-lhe no sangue!
Amanhã, o conselho de ministros vai anunciar o castigo a aplicar aos portugueses.
Não suspirem de alívio os funcionários públicos. O governo sabe muito bem como lhes vai comer o subsídio de férias. Além disso, alguns milhares serão despedidos. Sem direito a subsídio de desemprego, como Hélder Rosalino já fez questão de lembrar.
Quem tiver contas no banco, prepare-se. O governo vai às suas poupanças, aumentando o imposto sobre capitais.
Os pensionistas talvez venham a receber o subsídio roubado em certificados de aforro...
Gaspar continuará de pedra e cal, Coelho continuará a ser bom aluno e a culpar o TC de não cooperar com a violação reiterada da Constituição.
Finalmente, o CDS tornar-se-á mais colaborante na coligação e Portas deixará de fazer jogo duplo.
Cavaco continuará a inaugurar fábricas e hotéis, a dizer que o governo tem legitimidade, porque tem o apoio da AR e dormirá descansado, apesar do corte na sua pensão. Nada que Oliveira e Costa e os seus amigos não possam resolver, porque os seus negócios continuam prósperos.

Adivinha quem vem jantar

Desde o início da tarde que se aguarda a decisão dos  juízes do TC. De adiamento em adiamento, a leitura do acordão foi marcada para as 20 horas.
Alguém irá ter um jantar indigesto. Espero não ser eu, nem os leitores do CR!

Enquanto os senhores juízes se decidem...

... dou por mim a pensar que a defesa intransigente de Relvas,feita hoje por PPC na AR ainda lhe vai criar alguns amargos de boca no seio do governo.É que aquilo foi entre o cretino e o acéfalo!

Relvas, o Viagra de Coelho

A licenciatura de Relvas foi a causa próxima da sua demissão e será esse facto que permanecerá na memória das pessoas. Convém, no entanto, não esquecer  outros casos ligados a Relvas que fazem dele um verdadeiro globetrotter do maquiavelismo.
- Caso Tecnoforma ( obtenção de fundos comunitários para formação de pessoal inexistente)
- Caso das secretas ( Silva Carvalho)
- Pressões a jornalistas ( nomeadamente à jornalista do "Público" Maria José Oliveira a quem ameaçou divulgar factos da sua vida privada)
- Descredibilização da RTP, afastamento de jornalistas, falhanços sucessivos na privatização
Outros momentos de Relvas, particularmente nos últimos 10 meses, estão arquivados aqui. Face ao historial de Relvas, tudo indica que ele vai continuar por aí, a manobrar nos bastidores, o melhor que ele sabe fazer.
Aliás, não deixa de ser no mínimo esclarecedor que, perante tantos casos, PPC se tenha recusado a demitir Relvas e encarregado Nuno Crato de o fazer em seu nome...
PPC continua a precisar de Relvas como de pão para a boca e tem de acatar todas as suas exigências. Relvas é o seu Viagra e,sem o seu companheiro azul, o PM não sobrevive!

O polícia de Belém é cúmplice do cabecilha (Actualização)

Normalmente, em qualque gang, o cabecilha é sempre o último a ser preso. No governo acontece o mesmo. Haverá uma remodelação, mas o chefe permanecerá no seu posto a mexer os cordelinhos.
Uma das suas especialidades é anunciar demissões a prazo. Aconteceu com Almeida henriques que anunciou a sua demissão em Março, mas só pretende sair a 15 de Maio e agora com Relvas que, apesar de ter pedido a demissão ontem, ainda não foi exonerado.
O polícia de Belém permite tudo.É seu cúmplice e finge desconhecer as actividades do cabecilha.
Actualização: Cavaco falou em Sines sobre a demissão de Relvas e disse: " é preciso distinguir entre demissão e E-XÓ-NERAÇÃO".

Cavaco gourmet


No dia em que Relvas se demitiu, Cavaco Silva foi fazer uma "degustação" de produtos nacionais. Interrogado pelos jornalistas sobre o assunto do dia, Cavaco engoliu os restos de um pastel e respondeu com um sorriso:
" Hoje não falo de política. Amanhã estou em Sines"
Não estará na hora de o pastel de Belém dar entrada num hospício?