domingo, 24 de março de 2013

Tudo tem um fim

Pedro e Paulo: a mesma sina

Pedro  e Paulo são teimosos, obstinados e cegos.  Pedro destruiu um país. Paulo destruiu uma selecção de futebol.
Mesmo a ganhar aos 2 minutos, Portugal conseguiu a proeza de sair de Israel com um empate a 3, com o último golo luso a ser conseguido nos últimos segundos do tempo extra.
Claro que se podem assacar culpas à equipa que  depois de estar a vencer adormeceu, mas o principal culpado foi Paulo Bento, vítima da sua teimosia. Manteve em campo durante 94 minutos um jogador que na véspera ainda se queixava de uma lesão ( João Moutinho) e outro que apesar de ter marcado um golo, falhou escandalosamente outros dois e andou no campo feito barata tonta ( Hélder Postiga).
Da teimosia de Paulo, não vem outro mal senão a vergonha de Portugal não se apurar para o Mundial de 2014 no Brasil. Precisamente  a prova onde todos os portugueses gostariam de estar presentes.
Pedro também tem na sua equipa vários jogadores incompetentes ( Gaspar, Álvaro, Aguiar Branco) e outros lesionados ( Cristas, Crato, o homem da Vespa) mas, teimoso, insiste em mantê-los em campo, recusando substituições.
Da teimosia de Pedro resultaram já danos sociais e patrimoniais irreparáveis para milhões de portugueses. Males que não se curam com tristeza e lágrimas e geram  revolta. No entanto, cada vez que vai a uma conferência de imprensa diz, como Paulo, que estamos no bom caminho. Estamos. No bom caminho para sairmos do Euro e voltarmos a ser um país miserável no contexto europeu.
Impávidos, ambos persistem na sua teimosia. Remetidos à gaiola dourada da sua obstinação, envergonham o país mas reagem às críticas com indiferença e arrogância. Estão bem um para o outro.
Ambos proclamam que é preciso mudar a mentalidade portuguesa. Claro! Eles vão no sentido correcto na auto estrada, os outros todos é que vêm em contramão! 

Le premier bonheur du jour

Tenham um excelente domingo