quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Bimbogal!

Já éramos um pais de Bimbos e Bimbas ( aqui fica um exemplo). Não é por isso de estranhar que, em 2012, tenhamos passado a ser um país de Bimbys. Os portugueses devem ter pensado que mais vale uma Bimby na cozinha do que o dinheiro a voar para os bolsos da troika e zás! Gastaram 33 milhões de euros na compra de 35 mil Bimbys. Com a curiosidade de 40% destas máquinas cujo preço ronda os mil euros, terem sido pagas a pronto. Somos um dos maiores consumidores de Bimbys  per capita e há milhares de vendedores da maquineta.
Está na hora de rebaptizar o país de Bimbogal

Retratos do meu país (1)

Esta imagem faz parte das memórias da minha infância. Quando em passeios de domingo ia com os meus pais tomar cimbalino à Póvoa de Varzim, ao atravessar a velha ponte de Vila do Conde o mosteiro de Santa Clara aparecia exuberantemente recortado na paisagem. Era na altura Casa de Correcção ou Reformatório, já não recordo bem, mas lembro-me que sempre que por lá passava imaginava ver belas donzelas espreitando pela janela e acenava-lhes na esperança de ser visto e retribuído.
Nunca aconteceu, ou pelo menos disso não me apercebi, mas lembro-me de imaginar como seria triste viver ali encarcerado, apesar da beleza da paisagem circundante.
Passaram muitos anos. Hoje, o mosteiro de Santa Clara- que o grupo Pestana pretendeu transformar em  pousada- está ao abandono e ameaça ruir.
Por incúria do Estado que não se entende quanto à sua posse. O ministério da justiça diz que o edifício pertence ao ministério das finanças e este garante que pertence ao ministério da justiça.
O jogo do empurra arrasta-se pelo menos desde 2008, porque ninguém assume a sua posse. Um edifício que poderia ter sido recuperado por iniciativa privada e certamente renderia uma boa maquia ao Estado, está votado ao abandono. Um dia  a casa vem abaixo, mas ninguém, será responsabilizado. O importante é que os portugueses continuem a pagar os seus impostos, enquanto o estado decide a peleja. Perde a região e perde o país. Nada de grave. Somos ricos e podemos dar-nos ao luxo de ver um edifício do século XIV ruir, porque ninguém no estado quer reclamar a sua posse. 

A Justiça não funciona? Ai funciona, funciona!

Uma pessoa vê uma reportagem na TV sobre uma seita que roubou milhões de euros aos portugueses, constata que apesar de se conhecerem os culpados, ao fim de cinco anos a justiça  continua sem actuar e os criminosos continuam impunes;
Uma pessoa lê nos jornais que Portugal colaborou activamente na violação dos direitos humanos, foi cúmplice da CIA em actos de tortura , mas o Procurador Geral da república assobiou para o ar;
Fica a pensar que se a justiça não funciona, mais valia encerrar os tribunais todos e mandar o pessoal para casa com o subsídio de desemprego reduzido a metade;
Eis senão quando, numa bela manhã de sol, começa a ler os jornais e agita-se. Hélas! Afinal a justiça em Portugal funciona!
Vejam lá como o DIAP não regateia esforços para investigar este escandaloso caso de corrupção política envolvendo um quiosque!
Tornou-se tão banal a justiça portuguesa agir como uma espécie de OMO que lava os crimes políticos e de colarinho branco, que só apetece mandar toda esta gente que nos anda a gozar brincando à justiça, ou a roubar enquanto brincam à política, para um sítio muito longínquo com um nome muito feio e cheiro a esterco. Não, não é à MERDA, é muito mais longe!

Animal Farm (2)

Depois destes episódios de Animal Farm, os crâneos da União Europeia expeliram pelas cloacas mais uma pérola de cretinice.
O número de desempregados na UE está próximo dos 30 milhões. De acordo com o Eursotat,cerca de 120 milhões de europeus estão em risco de desemprego. A Europa está em recessão. Em Portugal a economia está de rastos Há mais de um milhão sem trabalho e mais de dois sem meios de subsistência. Qual é a preocupação dos líderes europeus?  Multar os produtores portugueses por não aplicarem a directiva sobre o bem estar dos suínos!
Vejamos algumas normas que a UE exige  para garantir o seu bem estar:
-" Um ambiente que corresponda às suas necessidades de exercício e de comportamento exploratório"
- "Proibição de confinar as porcas em confinamento rigoroso contínuo, impedindo-as de estabelecer contactos sociais com outros suínos"
- " Instalações  com dimensões mínimas de 2,25x 1,64 m2 para cada animal"
Estas garantias poderão não ser aplicadas aos animais doentes, agressivos ou que tenham sido atacados por outros suínos.
Esta excepção explica que a UE não se preocupe com os portugueses. Trata-nos como animais atacados por suínos. Erro crasso! Quem nos atacou foi um coelho...os porcos estão escondidos atrás dele!
Agora a sério: quando é que estas bestas que mandam na UE se passam a preocupar com as pessoas, antes de tratarem do bem estar dos animais?

A foto do dia (2)