segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Educação alimentar: cortar nas gorduras

Já aqui escrevi várias vezes: este governo que tanto reclamou o corte das gorduras do Estado continua a alimentar as suas clientelas gastando despudoradamente nos gabinetes. (ler aqui e aqui ou ainda aqui)
A confirmação do que tenho escrito veio agora do Tribunal de Contas: gabinetes ministeriais ignoram austeridade.
À boa maneira dos governos totalitários, o bando de burlões contrata a eito para os seus gabinetes gente sem curriculum profissional, mas diligentemente formada nas escolas da chulice partidária.
E se fossem gozar com as tias deles?

Crónica do Rei Gaspar (2)


Aproveitando-se da confusão dentro do estábulo, Gaspar aproveita para lançar o pó  gamado aos mouros, criando o caos no presépio

(Continuado daqui)

Toda a gente sabe a história do teu encontro com Herodes, mas não sabe a verdade sobre a conversa. Disseste-lhe  que lhe davas a morada do estábulo, se ele te oferecesse o reino da Ibéria. Herodes nem pestanejou, mas fez-te prometer que lhe anunciarias o local do nascimento de Jesus.
Quando voltaste para junto do Belchior e do Baltazar inventaste outra galga. Disseste que o Herodes te tinha dito que Jesus era filho do Espírito Santo. Os reis magos ficaram entusiasmadíssimos, porque não é todos os dias que se assiste ao nascimento do filho de um banqueiro. Vai daí disseram-te que lhe iam dar ouro e mirra e mais uns presentes valiosos que carregavam nos camelos. 
Nessa noite nem dormiste! Passaste o tempo todo a engendrar forma de os assaltar sem levantares suspeitas, nem deixares rasto. Foi nessa noite que lamentaste não ter uma arma para os matar.  Resignado, continuaste a marcha. Ao fim de alguns dias viste um estábulo e uma estrela que pairava por cima dela e rapidamente engendraste o teu plano.
“ Vedes aquela estrela, Majestades? Perguntaste com ar sonso e  voz de falsete. "Eu bem vos dizia que estávamos no bom caminho É ali que vai nascer Jesus." 
Não sabias se era verdade, mas a sorte protege os audazes e os gatunos e aquele era mesmo o estábulo de Jesus. 
Quando lá chegaram tiveste uma surpresa. Jesus já tinha nascido e havia presentes por todo o lado. Mal os reis magos entraram tu largaste o pó que tinhas gamado aos mercadores mouros e toda a gente caiu num estado de torpor que te permitiu concretizar o assalto. 
Tinhas prometido a Herodes que lhe darias notícia do nascimento de Jesus, mas não querias perder tempo a voltar atrás. Foi então que viste um coelhito assustado debaixo das palhinhas e com o cú virado para a Lua e não perdeste tempo. 
Escreveste uma mensagem para Herodes com a morada do estábulo e disseste ao coelho:
- Vou-te poupar. Para isso, no entanto, terás de me fazer um favor. Vais ao palácio do Herodes e entrega-lhe esta mensagem. Depois pegaste num tufo de relva e disseste. Toma! Isto é para o caso de não encontrares alimento no caminho. Só podes comê-lo se estiveres a morrer de fome. Se conseguires mantê-lo sempre contigo, sem o comer, terás muita sorte na vida. Este tufo de relva será a tua salvação. Herodes vai fazer de mim rei da Ibéria e tu serás o meu braço direito.
O coelhinho saiu em correria louca,  reuniste os animais   e partiste a caminho da Ibéria.
(Continua)

Prostituição intelectual

Chego a Lisboa e sou bombardeado, por todos os lados, por escritos  de gente pró -miséria que faz ameaças ao TC . Se os juízes cumprirem o seu dever e declararem inconstitucionais algumas normas, será o caos, garantem. Nenhuma dessas cabeças equaciona a possibilidade de o governo alterar o OE e respeitar a Constituição. Para esta gente que se deixou prostituir mentalmente, a Lei Fundamental deve estar ao serviço de um grupo de burlões que nos governa e não ao serviço dos portugueses. 
O que tenho lido  justifica a situação a que o país chegou. Os burlões que nos governam estão rodeados de um grupo de acólitos ( alguns pagos com o dinheiro dos contribuintes) que intoxica a opinião pública e pressiona o TC. Entre as várias atoardas que li, escolhi esta bem elucidativa da prostituição mental que grassa na sociedade portuguesa:
"Vai o TC chumbar o OE? Se o fizer o TC põe em causa os seus próprios poderes pois Passos demite-se e nenhum outro PM estará disposto a governar num momentos destes e a ser frito em fogo lento pelo TC como Passos tem sido. Caso o PS ganhe ou tenhamos um governo de notáveis  o TC será objecto de uma campanha de descredibilização quotidiana. Todos os dias nas rádios, televisões  e jornais alguém escreverá contra essa espécie de governo-sombra  em que o TC se transformou. O que aconteceu à figura do Procurador no caso Casa Pia é um bom exemplo de como as instituições da República só são respeitadas quando estão do lado certo. E O TC que vive neste momento o apogeu do seu poder acabará descredibilizado, os juízes fulanizados, os seus vencimentos, regalias e modo de funcionamento transformados em grandes título quando e se Passos Coelho for substituído e quem lhe suceder tiver de tomar medidas idênticas. Assim muito provavelmente o TC como outras instituições votará a favor do seu status quo e portanto mostrará a sua discordância em relação ao governo mas apenas qb para marcar a sua posição e de modo a não justificar a demissão de Passos, o homem que está condenado a governar. Por enquanto."
( Helena Matos)

Não sei se Helena Matos é mais uma jornalista a soldo do governo e, como tal, começou a cumprir a função de pressionar o TC, ou se apenas pretendeu com este post exercer o seu direito a sucessora da tia Avillez. 
Sei é que  se uma jornalista que escreve uma merda destas não está a soldo do governo, então só pode ser uma perfeita idiota, intelectualmente prostituída, que erige a inexoráveis, afirmações sem qualquer fundamento. Por que raio haveria PPC de se demitir no caso de  o TC considerar algumas normas inconstitucionais?
Pensa a Helena Matos que o governo não deve ser fiscalizado e obrigado a agir de acordo com a Lei fundamental?
Defende HM que um governo pode ignorar a Constituição e prosseguir impunemente uma política de terra queimada, pondo à frente dos interesses do país, os seus interesses pessoais?
Não seria mais coerente acusar Cavaco Silva por não ter pedido a fiscalização preventiva do OE, desfazendo quaisquer dúvidas antes de o OE entrar em vigor?  Marcelo Rebelo de Sousa, aliás, sempre defendeu essa ideia e todos conhecemos a sua proximidade com o PR.
Valerá a pena seguir, nos próximos meses, os blogs situacionistas com assento nos gabinetes ministeriais ( ou muito próximos deles por outras vias) para percebermos como o governo utiliza os dinheiros do Estado para intoxicar a opinião pública e pressionar de forma inadmissível os juízes do TC.
Como aqui escrevi, o mais provável é que o TC acabe por não declarar a inconstitucionalidade das normas cuja fiscalização foi pedida pelo PR, PCP, BE e PS, ou decidir como ano passado. No entanto, se as pressões se tornarem demasiado evidentes, talvez tenhamos uma surpresa.
De uma coisa pode HM ter a certeza. Mesmo que o TC considere algumas das normas inconstitucionais, PPC não se demitirá. Além de não ter vergonha na cara, ele precisa pelo menos de quatro anos para concretizar o seu objectivo e disso nunca abdicará. Só mesmo o CDS/PP poderá terminar com este governo mas, se isso vier a acontecer, nunca será antes das autárquicas.

Os irmãos Metralha


Há dias, tentava explicar a uns amigos argentinos como funcionava o governo em Portugal. Estava difícil mas, num momento de inspiração, lembrei-me de fazer uma adaptação da história dos Irmãos Metralha aos tempos modernos.
Logo pela manhã, o Irmão Pedro afivela-se na indumentária da Maconde e vai bater à porta de uma vítima. Com o ar de galanteador da Porcalhota convence a vítima de que a vai ajudar a pagar a dívida ao Lobo Mau, para que não tenha problemas.
Enquanto Pedro enrola a vítima, o Irmão Vítor introduz-se sorrateiramente em casa dela para avaliar o património e o montante do saque. À distância, o Irmão Miguel  negoceia com os feirantes interessados na mercadoria. Determina o preço e as comissões a receber. É a isto que os Irmãos Metralha que nos caíram em sorte chamam governar!
Os meus amigos argentinos disseram-me que também tinham tido uns irmãos Metralha a governá-los mas, quando toparam a golpaça, deram-lhes um pontapé no cú!
A avaliar por esta sondagem, muitos portugueses preferem lamber-lhes o cú.