quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Querem mesmo fazer a reforma do Estado? Juram?(8)

Ontem, a propósito da reforma de Estado ( que este governo não fez nem fará porque não sabe, mas insiste estar a fazer) PPC referiu-se aos concursos para dirigentes como um grande avanço.
Nem vale a pena lembrar PPC que essa medida foi implantada por Sócrates. Basta recordar  o PM  de uma coisa que - na maioria dos casos- ele não conseguiu  garantir: maior  transparência nos concursos 
Esta medida não poupa dinheiro, mas confere dignidade à função pública. Talvez seja por isso que o governo não está interessado em aplicá-la.
 Há concursos onde só falta dizer  que os concorrentes devem ter os olhos de determinada cor. Estão viciados à partida, porque nem sequer respeitam as regras que o próprio Estado criou para tornar os critérios de selecção mais transparentes. Depois, os directores gerais fazem o resto. Nomeiam em regime de substituição “o seu” candidato e, na altura de abrir concurso, este parte logo com a vantagem de ter experiência no cargo.
Eu sei que até há uma comissão de Recrutamento para analisar estas coisas. Por acaso, têm lá assento alguns directores gerais...




3 comentários:

  1. Tudo contaminado...
    Por que ponta havemos de pegar, quando chegar a hora?

    ResponderEliminar
  2. É um ciclo vicioso de corrupção e favores.
    Já não enganam ninguém.

    Beijinho amigo Carlos


    ResponderEliminar
  3. O atributo mais importante, infelizmente, e não é só em Portugal, ainda é a cunha :(

    ResponderEliminar