sábado, 26 de outubro de 2013

A escalada

O tom agressivo e a roçar o insulto utilizado por Sócrates na entrevista a Clara Ferreira Alves já fez correr muita tinta. Sucedem-se as interpretações para todos os gostos e não resisto a dar a minha.
Creio que Sócrates não só mediu muito bem as palavras, como estudou previamente o seu impacto.  Ao utilizar expressões como bandalho, estupor, ou filho da mãe, o ex-PM sabia que estava a ser porta voz de um sentimento popular. Mesmo não gostando de Sócrates, muitos se terão revisto nas suas palavras e sentido aliviados ao ver um ex PM utilizar a linguagem que eles próprios usam em privado, quando se referem a alguns membros do governo.   
 Nesse mesmo dia, o líder da UGT, Carlos Silva, acusava PPC de “nunca ter feito um corno(na vida)” e o discurso de alguns comentadores acompanhou a subida de tom. No “Eixo do Mal”, por exemplo, todos “molharam a sopa”. Com especial destaque para Clara Ferreira Alves que chegou  mesmo a sugerir que, em sequência das afirmações que fez, Passos Coelho poderia vir a  prostituir-se para salvar as relações de Portugal com Angola.
O discurso mais inflamado pode servir como terapia para os comentadores, mas é bom não descartar os eventuais riscos.  O insulto pode ter um efeito boomerang. Seria melhor que os descontentes passassem à acção em vez de desperdiçarem munições.

5 comentários:

  1. Talvez concorde em tudo, mas não tenho dúvidas na afirmações de Sócrates ter ensaiado tudo.e de ter vindo a dinamizar a converseta marada dos comentadores encartados...

    ResponderEliminar
  2. Só quem não tem argumentos é que usa uma linguagem imprópria como a do José Sócrates na estrevista com a Clara Ferreira Alves.

    Populismo ou está a ficar senil como o Mário Soares?

    O povo pode falar assim, mas não um político que quer ocupar mais tarde a cadeira do poder em Belém.

    O Zé malcriado perdeu os 100% da minha simpatia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sou Socrático. Não sou soarista. Muito se pode dizer. Existem razões que a razão desconhece, mas têm 100% da minha simpatia. É preciso dizer as coisas como elas são. Só por sermos tão "puros" em acções e palavras é que estamos onde estamos. Deixemo-nos de hipocrisias, chamemos os "ditos" pelos nomes. Portugal merece. D'Albano

      Eliminar
  3. Carlosamigo

    Boa malha! Eu teria dito o mesmo.

    Abç

    Henrique

    ResponderEliminar
  4. Bom discordo. Sócrates não ensaiou o mais importante, porque julgando ter em frente uma dama seduzida, no intervalo dos palavrões que não têm importância nenhuma revelou todo o seu mau carácter, para quem lesse atentamente desprezando os palavrões. Vejamos: Nomear uma ex-namorada naquele contexto(?); não querer depender do favor popular, um gajo que só teve carreira com o voto popular no PS( e já agora com o meu, é demais; Teixeira dos Santos foi-se abaixo e foi horrível connosco; os líderes históricos do PS, queriam mandar, mas ele derrotou-os a todos, agora pronto tem-lhes, a Mário Soares muita estima, diria eu quiçá ternura, estão por baixo; e vamos incendiar as naus, disse para o Lacão, quando soube que afinal PPC ia roer a corda. Na altura não percebi porque se demitiu, porque não atirou o menino nos braços de Cavaco? Desconfiei que a ideia era provocar eleições na melhor altura para ele e ganhar. Achei um pouco cínico, mas afinal não era, o Teixeira é que estragou tudo e as naus foram incendiadas sem proveito. E o grande líder democrático, muito democrático que a direita (autoritária gostava de ter). Esta é fascinante. E a bela vida em Paris, nem sabia que havia vidas tão boas, nós tb não sabíamos que podia haver vidas tão más. Grande besta. Tudo isto enquanto os fans, em especial o Clone /homem de mão andava a lixar vergonhosamente AJS. Sabem como?. Há uns meses vi um facebook com Foto nome CANDIDATO A PRIMEIRO MINISTRO, e por lá ficou parado. Depois naquela cena macaca em Jan/2013 vimo-lo saltar para a ribalta a dizer que tinha de haver um congresso antes das autárquicas, congresso que estatutariamente acontecia,e + ou- marcado, a empurrar AC contra AJS. Falhou porque AC corre em pista própria, não era oportuno, nem gosta de empurrões. Então na pré-campanha das autárquicas, Seguro que tb tem uma página facebook pessoal, muito animada durante a campanha, passou a ter diariamente na cx de comentários um link para a página do clone, foto nome candidato a PM. Lindo. Outubro até à eleição da nova direcção da bancada parlamentar parou, e recomeçou ainda + lindo, além do link umas frases curtas MUDAR/ MUDAR O PS/ALTERNATIVA. A brincadeira durou até hoje, porque farta de ver aquilo enviei para aí uns mails, vários, e finalmente um chegou a alguém que me dispenso de referir, que agiu. Naquela entrevista só vi mau carácter, arrogância pesporrência, vingança, sede de poder e em relação a AJS não é só diferenças de temperamento e políticas, é vontade de derrotar, já que apesar de parecer sonso, tem fibra e afronto-o. Há vários relatos antigos sobre o tema. Depois os monólogos na TSF, ANTENA1 foram ensaiados, sereno, voz melosa, recados sonsos para dentro do PS/SG, grande saber, ler KANT 10 vezes, é obra E já agora, porque razão os patrões da CS TODOS, estenderam a passadeira, para se exibir dizendo nada, sobre o que nos/lhes interessa?? Porquê? E aquela entronização no Museu da electricidade em presença da enorme coligação de interesses. Quer dizer o quê? O Homem é perigoso, tem sede de poder, um ego enorme e uma corte de adoradores(as) pouco séria, alargada a interesses que perceberam PPC deu o que tinha a dar, e AJS não lhes dá confiança, não tem rabos de palha, é sério demais, tem resistido (Julho), o que é a sua força, mas tb a sua fraqueza. Estamos cercados, cada vez + cercados e precisamos de muita sageza e atenção. O programa segue dentro de momentos. Notaram que a CS segrega AJS. Pudera, só querem que lhes dê qq coisa, e por enquanto nada. Sentar à mesa, negociar, a revisão constitucional, o melhor é arranjar outro, está na cara.

    ResponderEliminar