terça-feira, 30 de abril de 2013

Novos membros do governo foram seleccionados após entrevista

Fazia-me alguma confusão ver entrar para o governo muita gente sem qualquer experiência governativa e total desconhecimento da coisa pública. Hoje, ao consultar alguns arquivos, fiquei a perceber que estava enganado. Afinal, PPC  entrevista os candidatos, inteira-se da sua experiência e só depois decide

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Regabofe é

Dava aulas na Universidade. Agora acumula com um alto cargo na administração pública.  Como tem pouco tempo para ir à Faculdade, prepara as aulas com a sua assistente  e recebe as alunas no gabinete  do serviço onde trabalha. Diz que não tem o dom da ubiquidade!

domingo, 28 de abril de 2013

A vida é bela?

Nunca tive posição definitiva sobre essa matéria. Varia consoante as circunstâncias, como este caso confirma.

Em defesa da imagem

Numa entrevista à Lance net, Pinto da Costa insurgiu-se contra o facto de em Portugal espectáculos como o futebol ou o cinema serema taxados a 23%, enquanto os espectáculos pornográficos só pagam IVA a 6%.
O presidente do FC do Porto anda um bocado distraído ou, então, a idade está a tirar-lhe discernimento. Não percebeu que, sendo o espectáculo diário proporcionado pelo governo pornográfico e degradante, o ministro das finanças  está a defender a sua indústria?

Le premier bonheur du jour

Votos de um bom domingo!

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Esta noite sonhei com Abril e falei com a Liberdade




Esta noite sonhei com o 25 de Abril.
Sonhei que estava  nas galerias da AR com um cravo na mão, pronto para celebrar o 25 de Abril, quando vejo levantar-se para discursar Américo Thomaz, o cabeça de abóbora.
Surpreendido, perguntei em voz alta:
- Mas que está este filho da puta  aqui a fazer?
Uma mulher com sorriso condescendente, que se apresentou como sendo Liberdade, respondeu-me:
- Sei que leste o Murakami, portanto vais perceber o que te vou dizer. Durante a noite transpuseste a porta do Tempo e entraste, inadvertidamente, no ano de 2Q13. Neste ano onde estás não existe democracia. O mundo é governado pelos ex-ditadores que levaram o mundo a uma Guerra Mundial, desprezaram os direitos dos povos  e cometeram crimes contra a Humanidade.  São esses líderes que hoje aqui vão discursar. Prepara-te, porque não vais acreditar no que vais ouvir.
Concentrei-me então no discurso de Thomaz. Ouvi-o fazer o louvor da União Nacional, escarnecer da democracia e falar da inutilidade das eleições e dos partidos da oposição. Nas bancadas, um grupo de deputados aplaudia histericamente. Entre eles sobressaía uma mulher de canário vestida.
- Estes são os deputados da União Nacional?- perguntei à  Liberdade.
Ela riu-se e repondeu:
- Não sejas ingénuo. Na União Nacional os deputados tinham profissão, tinham vida para além da Assembleia Nacional. Estes que aqui vês a aplaudir são uns tipos que não têm onde cair mortos. São sem abrigo que o Salazar recrutou para o aplaudir. E paga-lhes bem, com o dinheiro dos contribuintes…
- Salazar? Não o vejo aqui, Liberdade…
- Estás muito distraído! Não vês aquele tipo de óculos, com penteado de dandy da Porcalhota? É o Salazar quando ainda era jovem. O tipo sempre foi um galã e recusou-se a envelhecer, é por isso que o vês ainda jovem, num tempo em que não o conheceste
- Ah, é esse! Está tão caladinho, o cabrão!…
- Não está não! Está a rir-se às gargalhadas, mas tu não o consegues ouvir. 
- Diz-me só mais uma coisa, Liberdade. Estes gajos vão continuar a governar durante muito tempo?
- Depende de ti. Se continuares a viver no tempo errado e não fizeres como Aomane e Tengo, eles governarão eternamente. Se queres sair deste mundo de 2Q13 e livrar-te dos ditadores,tens  de agir. Mas tens de ser rápido, porque amanhã pode ser tarde...
Olhei para o meu cravo murcho e vi-o a transformar-se numa granada. Peguei nele com cuidado. Levantei-me e disse para o Thomaz:
- Cala-te, meu grande sacana!
Arremessei a granada na sua direcção, mas não a vi explodir, porque o despertador me acordou.
Estava na hora de me levantar e ir para o aeroporto. Era hora de fugir deste ano de 2Q13!
Até breve, caros leitores. Agora, é tempo de partir, mas volto em breve com forças renovadas, para viver no tempo certo. Pelo menos assim o espero...


Ó Abrantes, cadê os outros?

José Carlos Abrantes, provedor da RTP, criticou a contratação de Sócrates alegando que não se deu lugar às outras forças políticas, "fugindo ao bloco central". "
Espanta-me muito que o Abrantes tenha esperado pelo seu último programa para fazer esta crítica e  não tenha as mesmas objecções para outros comentadores da RTP ligados ao PSD, cujo caso mais recente é Nuno Morais Sarmento.
Sinceramente, não esperava isto do Abrantes.

Conselhos de Abril

E se não gosta deste governo, nem suporta o Cavaco, não fique aí sentado.Faça alguma coisa para se ver livre deles.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Um escarro na AR


Eu podia esperar tudo do discurso de Cavaco esta manhã na AR. Não esperava é que o PR cuspisse na mão que lhe deu de comer. Se não vivessemos em democracia, o sr. Aníbal nunca ocuparia o Palácio de Belém, nem desempenharia, cumulativamente, os cargos de PR e de PM.
O discurso de hoje foi um insulto aos portugueses, um vómito em cima da democracia.
Quem discursou hoje na AR não foi um homem que exerce as funções de PR. Foi um escarro com pernas.
O lugar dos escarros é na sanita. É para lá que devemos mandar o escarro que hoje ganhou voz e  discursou na AR.

Celebrar Abril?


Este ano desci a Avenida a contragosto.  Fui arrastado. Não queria ir, porque não há nada para festejar. Com menos vontade fiquei depois de ouvir uma poia a discursar na AR em nome da Nação. 
Abril trouxe  a democracia. Mais direitos, menos pobreza, mais liberdade, menos desigualdade. Era suposto que os filhos de Abril fossem os mais beneficiados. Foram… mas  assim que chegaram ao poder, o que fizeram? Destruíram tudo o que Abril lhes deu. Eliminaram direitos, aumentaram desigualdades, cortaram a esperança num futuro melhor. São uns ingratos estes filhos de Abril.
Eu sei que quem governa neste momento é a escória dos filhos de Abril, mas foram os eleitores  e uma esquerda irresponsável que os puseram lá.Enganaram-se? Então o mínimo que tinham a fazer era corrigir o erro.Falta-lhes, porém, coragem e dignidade para se redimirem.
Assim sendo, não há nada para celebrar... É hora de lutar pela reconquista dos direitos que este governo, com a colaboração de uma poia com pernas, nos roubou!

Reflexões de Abril


Preocupa-me viver numa sociedade que tende a desculpabilizar os criminosos e a perseguir e penalizar os que violam simples regulamentos sociais.
Preocupa-me constatar que a justiça tende a ser complacente com um criminoso, porque acredita na sua regeneração, mas não mostra a mesma compreensão com um fumador, um obeso, um homossexual, um defensor da eutanásia ou o médico que ajude um paciente a praticá-la.
Uma sociedade destas só pode estar assente nos valores da hipocrisia e do materialismo. Está-se marimbando para a segurança dos seus cidadãos, mas é intolerante quando se trata de aplicar uma multa.
Uma sociedade que olha para as questões de segurança com um ligeiro encolher de ombros, mas se torna implacável para quem possa pôr em risco os valores morais em que se sustenta, só pode ser uma sociedade apodrecida.
Não quero viver numa sociedade onde os governantes se comportam como guardiões do “templo dos bons costumes” e compactuam com os salteadores que violam, matam e roubam os que sustentam o templo.
Não quero viver num  paísonde o governo rouba quem trabalha, para dar aos poderosos.
Não quero viver num país onde o Presidente da República desrespeita a Constituição e não ouve a voz do povo.
É por tudo isto que amanhã  vou cruzar o Atlântico e arejar por uns dias. Talvez regresse a respirar melhor...

O discurso do Corta-fitas

Parece que anda por aí muita gente ansiosa por ouvir o discurso do Corta-Fitas de Belém, hoje na AR.
Pessoalmente não tenho quaisquer expectativas. Ou sai coisa balofa ou atira ao lado.  O homem é expert em fazer discursos fora do contexto e é bem capaz de se pôr a falar sobre estufas. Ou então, pior ainda, recuperar o que disse no 5 de Outubro de 2011 e que vale a pena aqui recordar:

“A crise que atravessamos é uma oportunidade para que os Portugueses abandonem hábitos instalados de despesa supérflua, para que redescubram o valor republicano da austeridade digna, para que cultivem estilos de vida baseados na poupança e na contenção de gastos desmesurados, para que regressem ao consumo de produtos nacionais, para que revisitem o seu país e aí encontrem paisagens esquecidas e um património histórico que só sendo conhecido pode ser acarinhado e preservado.”

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Ai, estes independentes...

Dois meses depois das eleições, Itália continua sem governo. Os partidos também não conseguiram eleger um novo presidente e viram-se obrigados a pedir a Napolitano que se recandidatasse, para tentar ultrapassar o impasse. Aos 87 anos, o ex-comunista continua a ser o único aparentemente capaz de unir os partidos. 
Entrementes, Beppe Grillo continua a dizer não a tudo. Ninguém percebe o que o homem quer e muitos se interrogam sobre a utilidade do Movimento 5 Estrelas que empolgou os italianos.
Até agora, a única resposta do palhaço foi esta.
Percebe-se cada vez melhor o que pretendem estes independentes que dirigem a sua fúria contra os partidos, como causadores de todos os males e depois não hesitam em descartar a soberania e a democracia. É bom não esquecer o exemplo italiano, na hora de sermos chamados a votar.

Deixai vir a mim as criancinhas, porque está a anoitecer...

A fim de evitar quaisquer eventuais protestos, durante as comemorações do 25 de Abril, a AR decidiu convidar crianças de escolas do ensino básico para assistirem à cerimónia.
Onde é que eu já vi isto?
E se esta vos pode parecer uma medida "normal", o mesmo não dirão, certamente, se vos disser que amanhã as portas deS. Bento e de Belém estarão encerradas ao público.
Eles estão com medo do povo e fazem como a avestruz: enterram a cabeça na areia para não verem o que se passa no país.
Não sei se é motivo para lamentar, ou de regozijo. Sei que tudo isto me faz lembrar a Longa Noite das Trevas que durou 40 anos e em Portugal está a noitecer. Por outro lado, quando um governo foge do seu povo e um PR se acobarda, é sinal de que o fim pode estar próximo. Oxalá!

Esta garotada está mesmo a gozar!

Prometo oferecer um jantar a quem me explicar, direitinho, esta confusão.
Uns recebem duodécimos do subsídio de Natal ao longo do ano e outros dos subsídios de férias. Uns recebem os subsídios de férias em Junho, outros recebem o subsídio de Natal em Novembro. Outros ainda, recebem parte em Junho/ Julho e o restante em Novembro.
Partindo do princípio que esta malta não está louca, o objectivo deles só pode ser  gozar com os funcionários públicos, reformados, pensionistas e Tribunal Constitucional.
Ou, então, terão descoberto uma fórmula para não pagarem um do subsídios a quem ganhe mais de 1100 euros...
Ora então leiam lá isto e, se puderem, agradeço as vossas explicações

Hoje já ganhei o dia!

Há dias que começam bem. Hoje é um desses dias. Acordar e ler este texto lavou-me a alma!

terça-feira, 23 de abril de 2013

Em Bruxelas também há smart shops?

Sempre que o chefe fala demais, o casal alemão manda um amanuense corrigi-lo
Só que desta vez Durão, em vez de amouchar e se remeter ao habitual silêncio, resolveu contar atacar...
Espera-se,amanhã,novo desmentido de um amanuense, a corrigir e interpretar as palavras do presidente da Comissão Europeia.
Até daria vontade de rir, se não fosse sinal que a Europa está à deriva e podem vir aí tempos muito preocupantes e conturbados. 
Fechem as smartshops e proibam estes gajos de comer cogumelos mágicos!

Auto ajuda: vai trabalhar, malandro!

Antes de ser demitido, Miguel Relvas recrutou  no Youtube um marado à sua imagem e semelhança, e fez dele embaixador do programa "Impulso Jovem". O homem parece uma matraca e, cada vez que abre a boca, faz lembrar o seu criador, não um embaixador. A comunicação social escancara-lhe a porta e ele aproveita a oportunidade para debitar estas alarvidades.
O Miguel Gonçalves faz-me lembrar aqueles livros de auto-ajuda. O único a enriquecer é o seu autor.
A  diferença é que nos livros de auto-ajuda, aparecem ideias singulares e, por vezes, inovadoras, mas o Miguel ( jovem?) tem o discurso retrógrado dos idiotas do Estado Novo: os desempregados são malandros ou inúteis. por isso, desenrasquem-se!

Hoje, ofereço um livro ao governo


Hoje é o Dia do Livro e da Leitura
Como a maioria dos membros do governo não é lá muito apreciador de leituras( apesar de o pm gostar de ler livros que não existem) ofereço a cada um este simpático livrinho.

Nestas coisas sou radical

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Uma bailarina na dança do varão


Durão Barroso parece uma bailarina na dança do varão. Está sempre a mudar de posição, olha para a plateia e fica à espera dos aplausos.
Naquela cabeça de cherne não existe uma única ideia. Responde a estímulos, tal como a bailarina de varão de um clube nocturno, na expectativa de os clientes lhe meterem umas notas na cuequinha.
A única ideologia do cherne é ocupar cargos de relevo, que promovam a sua imagem. Se um cliente o mandar fazer manguitos à assistência, ele faz. Como já fez aos portugueses diversas vezes.
Ninguém na Europa liga ao que diz Durão Barroso, mas ele ainda não percebeu. Caso contrário, já devia ter dito isto há muito tempo. 
Os males provocados pela austeridade são irreversíveis e Portugal vai levar décadas a recuperar dos erros de uma política idiota, apoiada por Barroso.
Agora diz que a austeridade tem limites, porque a recesão está a chegar a Alemanha e um qualquer cliente lhe encomendou o discurso mas, se um outro ao fundo da sala, lhe acenar com uma nota valiosa e o mandar dizer o contrário, ele muda de posição sem pestanejar.
Peço desculpa à bailarinas de cabarets pela comparação. Na sua maioria, são mulheres mais dignas do que este prostituto que aspira a ser presidente da república

Governo toma medidas de combate ao desemprego




Muitos comentadores não se cansam de insistir que Pedro Passos Coelho revela uma nova atitude e uma nova postura no governo.  Não repito aqui os argumentos invocados por esses comentadores. Limito-me a constatar que a única mudança até agora visível é o aumento do peso do governo após cada remodelação.  Devagarinho, este governo já tem o mesmo número de secretários de estado (35) do governo despesista e gordo de Sócrates e, não tarda nada,  também, iguala o número de minsitros. Recordando...
Na semana passada saiu um ministro e entraram dois tendo, por essa via, aumentado o número de secretários de estado.
Este fim de semana saíram mais três secretários de estado e entraram cinco!
É só fazer as contas ao número de chefes de gabinete, assessores, adjuntos, especialistas, secretárias, motoristas etc.,  para se perceber que este governo se está a esforçar bastante no que concerne à diminuição do desemprego. Pelo menos entre as jotas dos partidos do governo, grandes fornecedoras de mão de obra para os gabinetes ministeriais…
Nenhum comentador, até agora, apontou o facto de, ao contrário do propalado por PPC, o governo continuar a engordar, alimentando as clientelas partidárias, enquanto emagrece a máquina do Estado, despedindo funcionários públicos. 
Sabendo-se que uma grande parte dos membros dos gabinetes que estavam desempregados, terão lugar assegurado na administração pública quando o governo cair, é caso para dizer que a dieta de  PPC me faz lembrar aquelas pessoas que são rigorosas na alimentação à hora das refeições, mas fora delas se empanturram com chocolates e depois lamentam a dieta não dar resultado.

Coisa mailinda!




Hoje é o Dia da Terra. Eu sei que isto dos "Dias de..." é uma grande treta que serve para tranquilizar consciências e pouco mais, mas que diabo, Terra só há uma e se não a preservarmos não temos para onde emigrar. Não posso, por isso, deixar de vos relembrar que se fossemos mais cuidadosos, ou pelo menos respeitássemos quem nos abriga, este planeta poderia ser melhor.
Sabia por exemplo que:

 - Uma rede de nylon perdida no mar pode levar mais de 600 anos a degradar-se?
- Milhares de animais marinhos morrem sufocados nestas redes?
- Uma “beata” atirada ao mar demora dois anos a degradar-se, um copo de plástico 50 anos e uma lata de alumínio, nunca se chega a degradar completamente?
- Todos os anos cerca de 40 milhões de toneladas de peixe são deitadas ao mar , por não terem interesse comercial?
- Cerca de 40% da água consumida em Portugal ( 1400 milhões de metros cúbicos) é desperdiçada devido à falta de eficiência das redes de distribuição?
- A água é um recurso ameaçado de extinção dentro de algumas décadas, caso não sejam tomadas medidas para racionalizar o seu uso e evitar desperdícios?
- Existe um bilião de pessoas sem acesso a água potável e dois biliões sem saneamento básico?
- A falta de acesso à água tem sido causa de várias guerras e constitui um dos factores determinantes no crescimento da pobreza?

domingo, 21 de abril de 2013

Todos os nomes

E se ao fim de um mês conseguir chegar à fala com a mulher que lhe anda a dar a volta à cabeça e ela lhe disser:
Olá, muito prazer! Sou a Prantelhana

Como escolher entre Sócrates e Marcelo?



Cada um terá o seu critério, mas o meu é muito simples:  os realizadores da TVI e da RTP estão sempre a filmar as pernas das apresentadoras, enquanto eles falam, e e eu prefiro a(s pernas da) Cristina Esteves.

Será impressão minha?


Ou se tirarem um bocado de cabelo ao Luís Filipe Borges e o puserem com um sorriso alarve, ele fica igual ao Álvaro? 



Le premier bonheur du jour

Manhã de domingo ( Fernando Amorsolo)

Soneto de um domingo

Em casa há muita paz por um domingo assim. 

A mulher dorme, os filhos brincam, a chuva cai... 
Esqueço de quem sou para sentir-me pai 
E ouço na sala, num silêncio ermo e sem fim, 

Um relógio bater, e outro dentro de mim... 
Olho o jardim úmido e agreste: isso distrai 
Vê-lo, feroz, florir mesmo onde o sol não vai 
A despeito do vento e da terra que é ruim. 

Na verdade é o infinito essa casa pequena 
Que me amortalha o sonho e abriga a desventura 
E a mão de uma mulher fez simples, pura e amena. 

Deus que és pai como eu e a estimas, porventura: 
Quando for minha vez, dá-me que eu vá sem pena 
Levando apenas esse pouco que não dura.

(Vinicius de Moraes)

sábado, 20 de abril de 2013

De ler e chorar por mais

Redacção do Zequinha: As Cabras



Era  uma vez duas cabras. Apesar de terem opiniões diferentes sobre o mundo, eram muito amigas. Uma delas odiava a Europa, mas era uma cabra teimosa, cheia de convicções, muito respeitada, até pelos seus inimigos. 
A outra  cabra era mais esperta. Dizia que gostava muito da Europa  mas, além de caloteira, sofria do síndrome do Tio Patinhas: só pensava em dinheiro e queria guardar nos seus cofres todo o dinheiro dos pastos europeus onde se apascentava. Além disso, apesar de estar sempre a elogiar os europeus, roubava-os  para dar de comer aos seus  cabritinhos e encher os celeiros do pasto de ração.
A cabra que odiava a Europa um dia enlouqueceu … e assim morreu! Ao seu funeral vieram quase todos os seus amigos, mas também  cabras, cabrestos e cabrões de toda a Europa, que ela odiara em vida. Ninguém no pasto onde esta cabra era dona  e senhora respeitou o seu pedido para ser enterrada  sem o apoio do Estado, por isso fizeram-lhe um funeral com pompa e circunstância, que custou 12 milhões de euros aos cabritos que ela esfolou em vida. Dizem que foi uma cerimónia muito bonita, onde o Camarão lhe teceu rasgados elogios e leu poemas muita giros.
A outra cabra, apesar de amiga, não foi ao funeral , alegando falta de tempo, pois anda preocupada em matar mais uns milhares de presas, para dar de comer aos seus cabritinhos.
Eu não gosto nada de cabras, mas preferia a que morreu, porque ao menos tinha convicções e só roubava  ou  chicoteava quem  vivia no seu pasto. A cabra viva, além de outros defeitos, é uma grande caloteira

Tirem as patas daí!

Esta semana os deputados europeus da esquerda manifestaram-se contra a troika. A revolta contra a austeridade já chegou ao Parlamento Europeu.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Gaspar quer reforma condicionada e só depois dos 70!...

 A proposta será discutida no conselho de ministros da próxima terça-feira e Gaspar vai apresentar este poderoso argumento

O regresso de D. Afonso Henriques

Ontem, na SIC Notícias, Luís Filipe Meneses confessou a Mário Crespo:
" O Porto que eu defendo vai de Coimbra às Astúrias" .
MC não lhe perguntou  onde seria a capital. Fez mal!

Parece, mas não é...



Estas duas fotografias foram tiradas na AR com menos de um mês de diferença ( a de baixo é de hoje) À primeira vista parece dar a ideia de que são governos diferentes e tenho a certeza que o objectivo é esse mesmo.  Duvido é que alguma coisa tenha mudado para além dos protagonistas que ladeiam o embusteiro.

Quem disse que não há empregos?

É cada vez mais óbvio que a taxa de desemprego poderia ser muito menor, se os portugueses não fossem mandriões e quisessem trabalhar. Não me refiro à proposta de João Salgueiro, que se fosse ministro mandava os desempregados limpar as matas. Menciono, outrossim, as inúmeras propostas de emprego que me têm chegado nas últimas semanas por e-mail. Desde convites para trabalhar em energias alternativas, a técnico de alarmes, passando por consultor de seguros, não há dia em que não receba uma oferta de emprego. Eu é que sou um grande preguiçoso e nem sequer me dou ao trabalho de responder. Mando os convites directamente para o lixo!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Cavaco aumenta a credibilidade externa de Portugal


Felizmente estamos bem representados lá fora e a credibilidade do país cresce a olhos vistos graças a alguns portugueses que, com esforços redobrados, vão levando além fronteiras a notícia dos nossos feitos.
Não teria sido necessário Cavaco vir lembrar-nos, nos corredores do Boeing que o levou até Bogotá,  que Durão Barroso tem ajudado muito o nosso país.Nós vemos exemplos disso diariamente.
Mas o Presidente da República idolatrado por três portugueses ( Passos Coelho, Vítor Gaspar e Fernando Lima)  também não regateia esforços para elevar bem alto o nome de Portugal. Ainda hoje deu um exemplo na Feira do Livro de Bogotá, quando lembrou Camões ( certamente, todos os colombianos vão a correr comprar os Lusíadas) e omitiu o único escritor português premiado com o Nobel da Literatura.
Interrogado pelos jornalistas  sobre a omissão, Cavaco terá respondido:
- José Saramago? Desculpem, senhores jornalistas, mas devem estar equivocados! Esse senhor, pelo que fui informado pelos meus assessores, é espanhol e eu estou aqui a representar Portugal e não a Espanha. Por favor, não façam confusões!

Eu acredito que não foram às putas, mas contem-nos a estória direitinha, porra!





Conhecem a estória daquele gajo que  chegou a casa às quatro da manhã, porque perdeu a noite numa casa de putas?
-...
Não? Então eu vou contar…
Quando entrou em casa, a mulher estava acordada e perguntou-lhe:
- Ai, Manel! Qu’andaste a fazer até esta hora, qu’eu estava em cuidados e já telefonei para os hospitais todos e para a polícia p’ra saber de ti?
O Manel, que já estava bem bebido e não esperava encontrar a mulher a pé  àquela hora, começou a gaguejar, tentou inventar uma estória, mas o melhor que conseguiu, foi dizer que tinha enfiado o carro num buraco, estrilhaçado uma jante e furado um pneu.
A mulher ouviu a estória  e no fim perguntou:
- Que idade tem a tua amante, Manel?
- Amante? Qual amante? Tás maluca, eu não tenho amante nenhuma!
- Eu até acreditava em ti e na tua estória, Manel, mas nós não temos carro!
Lembrei-me disto quando vi a conferência de imprensa  que alguns membros do governo fizeram esta manhã, depois do Conselho de Ministros. Então estiveram reunidos durante 12 horas e só saiu aquilo?
Eu até acreditava neles… o problema é que nós não temos governo!
Eu sei que não foram às putas, mas contem-nos a estória toda, tá bem?

Adenda: Gostei daquela estória de trocar o subsídio de férias pelo de Natal, mas tinha sido mais giro e original se tivessem decidido que o subsídio de Natal passaria a ser pago em junho e o de férias em novembro. Isso, sim, seria uma medida inteligente!

Portas não tem assessores à altura?


Paulo Portas viajou da Mauritânia para a Colômbia, para acompanhar Cavaco. Noticia o JN que, quando lá chegou, esfalfou-se para tentar explicar aos colombianos a diferença entre o pastel de nata e o pastel de Belém. O ministro dos negócios estrangeiros precisa de mudar de assessores. Então não houve uma alminha que lhe dissesse para levar fotografias? Bastava mostrá-las e dizer: olhem, o pastel de nata é o da esquerda. Os colombianos  teriam percebido logo a diferença. 

Coito à Vontade do Freguês

O deputado do CDS Michael Seufert escreveu no seu blog "À Vontade do Freguês", que  o PREC "trouxe muito lixo para a Constituição".
Dias depois, no meio do Atlântico, levantou-se a voz do deputado Coito Pita (porta-voz do PSD-M) a concordar com o Freguês, dizendo que a Constituição é lixo
Que saudades da Natália Correia! Não tenho dúvida que já teria respondido em rima, parodiando esta  sintonia de opiniões entre um deputado madeirense de nome bizarro e um deputado centrista que pretende uma Constituição à Vontade do Freguês.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Qual é a ementa do jantar? (Actualização: tragam o pequeno almoço)

Última hora: afinal já não há briefing, hoje. Os jornalistas acabam de ser informados que o conselho de ministros se vai prolongar pela noite dentro e só amanhã haverá comunicado. 
Alguns recados aos participantes:
Cristas: Lembre-se que está grávida e a crinacinha ainda lhe sai estroina
Gaspar: não percas o avião, mas antes assina o cheque para pagar as horas extraordinárias dos motoristas
Maduro: Se soubesse que isto era para fazer noitadas tinha-se deixado ficar por Florença, né?
Macedo: Não se esqueça de pedir reforço de verbas, para pagar as horas extraordinárias aos seguranças
Paula: Telefonou para casa a visar que vai chegar tarde?
Pedro: Telefone à  Laura e diga-lhe que hoje não pode ir passear a cadela
A todos: quando saírem daí, não se esqueçam de tomar um banhinho, tá?

O conselho de ministros está reunido desde as 15 horas. Anunciaram um "briefing" para as 20h30m e até agora nada. Eu cá não sou de intrigas, mas creio que o atraso se deve ao facto de não conseguirem entender-se sobre a ementa do jantar...
PS: Gaspar, não se esqueça de tomar os comprimidos!

Sem estaleca para danças de salão. Siga o baile!




Coelho, com aquele ar pedante de dandy da Porcalhgota, que se imagina um nobre na corte do Rei Artur, convidou Seguro para dançar tango. Como era previsível, levou tampa. Seguro foi claro. Eu dava-te tudo, mas tu  ignoraste-me porque andavas entusiasmado com o Gaspar e as bailarinas da troika. Agora elas fazem-te cada vez mais exigências para continuarem a dançar contigo  e vens pedir batatinhas
 Eu até aceitava voltar a dançar contigo, mas para isso tinhas de aceitar as minhas regras e deixares-me comandar a dança. É pegar ou largar!
Como ontem escrevi, Seguro só tinha a ganhar com o encontro. Ganhou. O seu ar de mulher enganada que se vingou da traição, humilhando o namorado em público, era bem patente na conferência de imprensa desta tarde. Deixou uma porta entreaberta para a reconciliação, mas com a certeza de que PPC nunca a irá abrir.
Antes de Seguro falar, PPC mandou as suas odeliscas inundar a comunicação social com mensagens de que o governo estava aberto ao diálogo. O líder do PS desmentiu-o e PPC está em riscos de ficar a dançar sozinho. Se bem percebi,  também  hoje João Almeida ( CDS) lançou hoje alguns avisos na AR, que apontam nesse sentido. Portas parece, igualmente, começar a ficar farto de tanta traição deste coelho que tem a mania que é engatatão, mas só engana sopeirinhas, em bailes de sociedades recreativas de Massamá Não tem estaleca para danças de salão.
Siga o baile!

O dia da vingança


                                          (Foto gamada, com aviso prévio, ao We Have Kaos in the Garden)

Hoje,é o dia da vingança e o governo reúne em Conselho de Ministros.Será o primeiro após a recauchutagem do executivo.
Com a substituição de Relvas, por dois ministros, passam a ser 13 os que se sentam à mesa do conselho. Surge assim um sinal de esperança: entre eles talvez haja um Judas disposto a vender o chefe por 30 dinheiros.
Bem, há sempre a hipótese de o Judas ser o que já saiu de cena e estar a preparar a traição em silêncio.
Há ainda uma terceira hipótese mas, por agora, prefiro nem sequer escrever sobre ela e aguradar serenamente que se cumpra a última ceia de Ali Babá.

O efeito do jet lag sobre a exportação dos pastéis de nata



Numa prova de apoio à proposta de Álvaro Santos Pereira, o pastel de Belém  exportou-se.
A primeira tentativa, no mercado da Colômbia,  parece que não está a correr nada bem. O pastel chegou lá deteriorado por força do jet lag e disse que Durão Barroso ajudou muito Portugal.
Fonte normalmente bem informada garantiu-me que os colombianos o vão devolver ao remetente nos próximos dias,alegando que o material está deteriorado. Com ele virão também a garrafa de Alvarinho e uma criação culinária de Paulo Portas, destinada às classes A e B, que consiste numa mistura de serradura com creme de laranja, a que foi dado o nome de coligação.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Amanhã vamos ter boas notícias!


A coisa está mesmo preta mas... ( actualizado)

O tom da carta enviada hoje por Passos Coelho a Seguro, mostra que o governo está mesmo à rasca e precisa do apoio do PS para convencer a troika.
Apesar de o "convite" surgir, inacreditavelmente,  na véspera do Conselho de Ministros em que Gaspar e Coelho prometem vingar-se nos indefesos funcionários públicos, reformados e pensionistas, invocando o chumbo do TC, espero que Seguro compareça ao encontro e diga a Pedro Passos Coelho ( e também à troika, com quem se reunirá amanhã) aquilo que vem  defendendo publicamente.
Uma recusa seria mal compreendida pelos portugueses. Ir a jogo é a oportunidade de Seguro defender as  reivindicações do PS e  sair por cima. Terá para isso de falar grosso- coisa que não tem sabido fazer até agora- e tudo fazer para que as suas propostas sejam aceites. Se não forem, terá cumprido a sua obrigação e pode bater com a porta, alegando que PPC só queria dialogar com o PS para ter um alibi. Saí na mesma por cima.
Não estou muito confiante na tenacidade de Seguro, mas espero que esteja consciente que esta é uma oportunidade de oiro para ganhar credibilidade.
Já todos sabíamos que a coisa está preta. Não falta muito tempo para ficarmos a saber  de que cor são os tomates do Seguro! No caso de cedrr a algumas exigências do governo, serão da cor do ketchup!

A mulher ama o Sócrates? Só pode!



Apesar da sua visão um pouco deturpada, tenho algum apreço pela historiadora Fátima Bonifácio. Isso não me impede de considerar a mulher asquerosa e desprezível. A sua vaidade extrema sempre me irritou, a sua sobranceria académica levou-me a desprezá-la. 
Ontem, a TVI 24 deu-lhe tempo de antena no programa "Olhos nos Olhos" e a mulher passou mais de metade do tempo a tecer considerações contra Sócrates. A forma acintosa como sempre se referiu a despropósito a Sócrates, só tem uma interpretação: a mulher ama Sócrates e sentiu-se rejeitada. Só isso justifica que sempre que Judite Sousa ou Medina Carreira lhe colocavam uma questão, ela começasse a responder com uma crítica a Sócrates. Isso trata-se no psiquiatra,  minha senhora! Digo-lhe eu, com os meus parcos conhecimentos de psicologia e a independência de quem nunca foi à bola com a personagem. De qualquer modo, o homem é uma figura e a mulher não passa de uma figurinha.

Que se lixe a troika, vai ao Ritz hoje!

Monopoly Games (5): a troika no feminino


Três mulheres influentes na América do Sul


Como ontem referi, o resultado das eleições na Venezuela são preocupantes e podem  gerar alguma convulsão na Venezuela. A escassa vitória de Maduro, já contestada pela direita, relança a questão sobre  o líder que virá a ser a referência  emblemática da América Latina, depois da morte de Chavez.
Sem carisma e sem capacidade para protagonizar  a continuidade do chavismo, Maduro é um líder a prazo e a Venezuela , seja com ele ou com Capriles, deixará de ter um líder capaz de congregar à sua volta um projecto político-económico para a América Latina, que passa pela libertação dos Estados Unidos. 
Mesmo consciente que  Chavez se tornou num mito e os mitos são insubstituíveis, logo após a morte do presidente venezuelano arrisquei a possibilidade de Dilma Rousseff ser a sua  sucessora natural,  no desempenho desse papel.
 Dilma não é propriamente uma bolivariana, mas não provocará na América Latina uma cisão do movimento bolivariano, enfraquecido com a perda do seu líder natural. Com contradições insanáveis  susceptíveis de provocar fracturas no seu seio, um líder bolivariano sem o carisma de Chavez  não seria capaz de manter a unidade garantida à volta do carismático lider venezuelano. 
Parece-me  claro que  o líder latino americano capaz de congregar toda a região num projecto político e económico comum, não sairá de entre os lideres bolivarianos.  Evo Morales, apesar das referências bolivarianas ( mas também por causa delas) tem os mesmos problemas de Maduro: falta de consistência política e de carisma.
Pelo seu carisma, Mujica seria um excelente candidato, caso o Uruguai não fosse um país demasiado pequeno e um microfone aberto  não tivesse  deixado passar  para o exterior palavras pouco elogiosas e até ofensivas dirigidas a Cristina Kirchner.
Cristina Kirchner  é, agora, uma carta fora do baralho. Ao contrário do que terá pensado, a sua guerra com Inglaterra, a propósito das Malvinas/Falkland não lhe rendeu  popularidade interna, nem externa, apesar das manifestações de apoio à sua causa, por parte da grande maioria dos lideres sul americanos. Tem, como carta de apresentação, a sua oposição firme às políticas do FMI, mas a subida vertiginosa da inflação e o abrandamento acentuado do crescimento da Argentina- a par de uma crescente contestação interna- retiraram-lhe trunfos. Como se tudo isto não bastasse, a escolha de um Papa argentino, veio retirar-lhe ainda mais hipóteses. Numa zona do globo onde a religião tem grande impacto nas populações e a Igreja Católica é vista como grande aliada das ditaduras de direita, ninguém vai colocar todos os ovos no mesmo saco…
Entretanto, nos últimos dias, uma outra mulher surgiu como possível candidata a ocupar o lugar deixado vago por Chavez. Michelle Bachelet, a ex-presidente chilena, anunciou a intenção de se candidatar às eleições de Novembro. Socialista moderada, é uma mulher com carisma e recolhe muitas simpatias entre os seus vizinhos sul americanos. Além do mais é bem vista na Europa, não tendo criado na UE os anti-corpos de Dilma e Cristina Kirchner. 
Pode parecer aos menos atentos que o problema da sucessão de Chavez é um problema menor . Não é. A América Latina é uma região do globo em franco desenvolvimento, assente em governos de esquerda que prosseguem uma política totalmente oposta à que vem sendo adoptada pela União Europeia. É, por outro lado, uma zona com muitos recursos naturais essenciais para a nova economia, que vão muito além do petróleo. A China tem feito grandes investimentos na região, garantindo a exploração de alguns desses recursos, aproveitando a passividade e alheamento da Europa.
Salvo algum acontecimento inesperado, o futuro passará pela América Latina e o modelo de solidariedade entre povos um exemplo que não deixará de ser analisado pelos europeus. A crise  já não afecta apenas “ os pobres países do sul” . Chegou à Europa dos ricos, onde se começa a sentir o efeito  “boomerang” de uma política virulenta e egocêntrica que desprezou e abandonou à sua sorte os países em dificuldades. 
Não tardará muito até que os jovens europeus, dizimados pelo desemprego, pela estagnação da economia europeia e pela destruição do estado social, comecem a olhar  o modelo sul-americano noutra perspectiva e se interroguem se não valerá a pena experimentar outro modelo político e económico na Europa.
Uma líder moderada  como Michelle Bachelet  pode ser inspiradora. Uma região do globo onde as mulheres estão em franca ascensão, liderando os três países mais desenvolvidos, pode ser sedutora. Uma mulher capaz de federar os interesses dessa região, assente em valores como a solidariedade  entre os países  e  o primado do homem sobre a economia, pode despertar um espírito renovador.


segunda-feira, 15 de abril de 2013

Os elefantes sabem nadar?

Cavaco partiu hoje para a Colômbia e Perú. Na comitiva, leva meia centena de empresários. Enquanto o país se afunda, Cavaco faz turismo. Tratando-se de uma viagem transatlântica, há  esperança de o elefante não saber nadar.

A semana promete muita animação


Ainda hoje a semana começou e já promete ser animada
A Grécia exige o pagamento de dívida de guerra à Alemanha. São só 162 mil milhões de euros… A Alemanha não quer pagar o calote e o assunto vai parar aos tribunais internacionais.
O presidente do Eurogrupo- aquele holandês de nome impronunciável que teve a brilhante ideia de taxar os depósitos dos cipriotas-  também falsificou as suas habilitações. O ministério das finanças holandês diz que foi erro involuntário.
Marcelo diz que Gaspar é vingativo. Lendo isto, percebe-se porquê…
A troika chegou a Portugal e na quinta feira o governo irá anunciar uma nova etapa no genocídio dos portugueses. Funcionários públicos e pensionistas serão os primeiros a entrar na câmara de gás criada na S. Caetano à Lapa.
O insuspeito New York  Times critica a política de austeridade e dá como exemplo Portugal. 
Depois de ter sido ignorado por Passos Coelho na  substituição  de Relvas, Portas pediu a Pires de Lima para insistir na necessidade de uma remodelação.  Foi assim que reagiu ao facto de ter passado a nº 4 do governo?
Os tribunais dizem que Meneses não se pode candidatar à CM do Porto. O próximo episódio já se adivinha, só que desta vez sem o apoio do CDS...
Por razões ainda não esclarecidas - talvez radiquem em eleições agendadas para 2016 -  os barrosistas começaram a disparar sobre o governo. Aguiar Branco foi a ultima vítima. Qual será a próxima?
No conselho de ministros vão passar a ser  13 sentados à mesa. Et pour cause, o mais velho e o mais novo  vão sentir-se pouco  confortáveis. Todos tentarão adivinhar em que lugar está sentado o Judas.
Cavaco diverte-se na América do Sul com a sua Maria
Este mês de Abril continua tempestuoso. Aumentou a temperatura meteorológica e política, mas mantêm-se as nuvens negras a pairar no céu e sobre o executivo. Um dia destes vai chover! Resta saber se haverá inundações em S. Bento….

O herdeiro inábil





Sem surpresa, Nicolas Maduro venceu as eleições na Venezuela. O que poucos esperariam era que a vantagem sobre Capriles fosse tão curta ( menos de 300 mil votos), motivando o pedido de recontagem do escrutínio pelo líder da direita venezuelana.
Maduro tinha tudo a seu favor para alcançar uma vitória esmagadora, mas a sua campanha roçou o ridículo. Ver Chavez em passarinhos,  ou atribuir ao falecido presidente a escolha do Papa, foram apenas dois episódios que transmitiram aos eleitores a certeza de que Maduro não tinha ideias próprias, nem propostas sérias. Reclamar a herança de Chavez e anunciar-se como o herdeiro do líder bolivariano é muito curto como programa de governo.
Logo após a morte de Chavez escrevi que Maduro era um  candidato fraco que não teria condições para se aguentar muito tempo à frente do poder. Surpreendeu-me que Chavez tenha dado indicações claras aos venezuelanos para, no caso de vir a falecer, elegerem Maduro . Não acredito que Chavez desconhecesse as fraquezas do seu vice presidente. Sabia, obviamente, que não tinha capacidade para ser presidente.Pretendeu, em minha opinião, reconhecer a lealdade de Maduro, mas esqueceu-se de lhe dar algumas ideias para o seu programa.
 A guerra da sucessão está aberta na Venezuela  e Capriles tem legítimas aspirações a ocupar o palácio de Miraflores a curto prazo. Se isso ocorrer, não será uma boa notícia para a Venezuela, nem para a América Latina, nem para Portugal. Pior ainda, porém, será Maduro, consciente da sua fraqueza, enveredar por um caminho de manutenção no poder a todo o custo, criando cenários de convulsões e ameaças da direita, que justifiquem a tomada de medidas excepcionais e inviabilizem a democracia.
É sempre bom lembrar que a Venezuela tem um longo historial em matéria de governos caudilhos. Maduro nunca será um caudilho, mas tem todas as características para se converter num daqueles ditadores latino-americanos, popularizados e ridicularizados por filmes canhestros produzidos em Hollywood.   Capriles é também especialmente dotado nessas vertentes . Sendo  amigo dos americanos, que sempre apreciaram e apoiaram os ditadores latino-americanos, desde que sejam de direita, não deixará de ter o apoio de Washington. Ora, se isso vier a acontecer, outras convulsões são previsíveis, alastrando a todo o subcontinente sul americano. 

A explicação dos pássaros


Sinceramente, não me espanta  que Pedro Passos Coelho tenha convidado para o governo um ministro ( Poiares Maduro) que ainda recentemente  pedira um governo de iniciativa presidencial para o substituir. Na mesma linha, não me surpreende que tenha sido empossado um secretário de estado (Pedro Lomba) que várias vezes zurziu no primeiro ministro.
O que verdadeiramente me espanta (mas não devia, porque há muito sei que o poder é afrodisíaco) é que pessoas tão críticas do actual  governo aceitem fazer parte dele. Não se trata de um problema de coluna vertebral. É, certamente, um problema de falta de virilidade. Ambos  tiveram  necessidade de recorrer  a afrodisíacos para elevarem a sua auto estima.

domingo, 14 de abril de 2013

Há dias assim...

Um tipo está a fazer as malas, um amigo telefona-lhe, combinam almoçar, e as surpresas desenvolvem-se a bom ritmo. Até que, por fim, sai do almoço com um problema...

Falta(s) justificada(s)

Apensa há uma hora soube que Paulo Portas tinha faltado à tomada de posse dos novos ministros . Não tive tempo para me interrogar sobre as razões da falta, porque a notícia da sua ausência era seguida da justificação. Segundo a jornalista da Antena 1, PP confirmou  hoje no Conselho Nacional que esteve ausente mas não terá explicado as razões aos conselheiros. Apenas terá dito que justificou a falta ao primeiro ministro.
A minha leitura é que não foi, porque não lhe apeteceu. Tinha coisas mais importantes para fazer. Está justificada a falta, sem necessidade de apresentação de atestado médico.
Eu também não tenho marcado presença nos vossos blogs nos últimos dias e tenho igualmente uma explicação. Estive fora de Lisboa e o meu Ipad  anda muito preguiçoso. Presumo que seja astenia primaveril e por isso amanhã, já em Lisboa, vou pedir a um especialista que lhe dê umas vitaminas.

Desculpe a pergunta, senhor Pedro. O senhor tem vergonha na cara?

Ou vai  equiparar os salários de especialistas e assessores recém licenciados, contratados para os gabinetes com vencimentos que chegam a atingir  cinco mil euros mensais, mais mordomias aos dos técnicos superiores da função pública?

Le premier bonheur du jour

Tenham um bom domingo!

sábado, 13 de abril de 2013

Liguem o televisor e chamem a polícia!


As coelhinhas também são escolhidas no You tube?

Tudo indica que sim. Desde a deputada Francisca histérica Almeida que só consegue falar aos gritos, a Teresa Leal Coelho que, cada vez que abre a boca diz disparate ( o último foi que o TC tinha de respeitar o memorando da troika!!!) o elenco das deputadas laranja confunde-se com uma clínica de tratamento de deficientes mentais.
Para abrilhantar o ramalhete existem duas deputadas da maioria que elogiam na AR medidas do ministro da saúde que nunca foram tomadas, porque foram petas de Abril.
Uma dessas deputadas é do PSD e chama-se Laura Esperança ( a outra é Isabel Galriço do CDS). Eu também tenho esperança que, um dia destes, haja alguém no PSD com coragem para dar uma vassourada no grupo parlamentar. É que, como contribuinte,  sinto-me burlado por ser obrigado a pagar tanta inutilidade.
Pronto, está bem, eu sei que as coelhinhas foram escolhidas por Pedro Passos Coelho, à sua imagem e semelhança. Quanto mais estúpidas melhor. Terão sido recrutadas no You tube, no Big Brother, ou na Casa dos Sefredos?

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Recados

Cavaco mandou hoje um recado ao governo: e preciso pensar no futuro,porque falar de esperança não  chega. Pena que não aja em conformidade...
Ao aceitar integrar o governo,depois de ter defendido um governo de iniciativa presidencial, talvez Poiares Maduro também esteja a enviar um recado ao governo, mas esse, confesso,não percebi.
Apenas percebi que Relvas vale por dois e que o Álvaro ficou fragilizado coma perda da pasta do desenvolvimento regional e as verbas do QREN. Esse foi o recado que o ministro da economia não percebeu...

A esperança está na Medicina


Já percebemos que PPC nunca abandonará o governo de livre vontade. Face à cumplicidade de um PR que aceita com complacência um governo que não tem legitimidade em governar e recusa  compreender que as instituições não funcionam,  só resta uma esperança de nos vermos livres de Coelho.
Sim, eu sei que muitos clamam por um Buíça, mas já não há portugueses como dantes, por isso o melhor é tirarmos daí a ideia e esperar que a medicina resolva o problema.
Desesperado, incapaz, de sair do imbróglio em que se meteu, talvez um dia destes  PPC  acorde e compreenda que o  mundo esquizofrénico onde vive diverge da realidade. Nessa circunstância, pode ser que se suicide.  Paz à sua alma!

Europa dá mais sete anos a Portugal mas..

o que quer isso dizer, se o governo continuar a insistir nos cortes cegos e na austeridade idiota?
Olhem, lembrei-me do Camões...

Sete anos de pastor Jacob servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
Mas não servia ao pai, servia a ela,
E a ela só por prémio pretendia.

Os dias, na esperança de um só dia,
Passava, contentando-se com vê-la;
Porém o pai, usando de cautela,
Em lugar de Raquel lhe dava Lia.

Vendo o triste pastor que com enganos
Lhe fora assim negada a sua pastora,
Como se a não tivera merecida,

Começa de servir outros sete anos,
Dizendo: — Mais servira, se não fora
Pera tão longo amor tão curta a vida!
( Luís de Camões)

Chico espertismo


Há dias estava a fazer uma entrevista num restaurante. Peço a factura mas, como não tenho à mão o NIF da empresa, peço que me seja passada como consumidor final.
Alguns minutos depois, o empregado vem com uma factura, cujo valor é quase o triplo do preço da refeição. Constato que se trata de uma factura de outra mesa, cujos clientes dispensaram.
Recuso-a e peço “a minha” factura. O empregado olha para mim incrédulo e, a contra gosto,  traz-me finalmente a factura correspondente ao que realmente consumi.
O meu entrevistado é espanhol e pergunta-me o que se passou. Faço-lhe o relato e ele responde-me com um ar conformado. Em Espanha fazem o mesmo.
Pois, por isso é que vocês são “nuestros hermanos”.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Mea culpa

Um mea culpa do responsável do FMi na Irlanda, que os desvairados que nos governam não entendem. Esperemos que o etíope lhes explique, a partir de segunda-feira, mas provavelmente já será tarde

Trocando "a coisa" por miúdos

Uma injustiça dizer que o Vítor quer paralisar o país!
O despacho de Gaspar paralisa cantinas escolares e investigação científica, mas permite que os deputados continuem a alapar o cu nos aviões e a hospedar-se em hotéis de luxo. Porreiro, pá, foi apenas uma brincadeira de garotos.

Como se desmonta uma cabala

Ontem, na  estreia como comentadora na TVI 24, Manuela Ferreira Leite arrasou o governo e deu umas bicadas em Cavaco.
Sem  tiradas panfletárias, sem exaltações à Marques Mendes nem desculpas esfarrapadas à Marcelo, MFL desmontou a estratégia suicida e acéfala do governo.
Mostrou-se estupefacta com a reacção de PPC à decisão  do TC que, na opinião dela,  foi uma sorte para o governo  mas nem Passos nem Gaspar a souberam aproveitar para exigir à troika a  revisão das metas e das medidas de austeridade.
"Se o governo pedir um segundo resgate, não é por causa do TC, é porque já esperava fazê-lo (...) As medidas  chumbadas pelo TC representam apenas 1% e não justificam a necessidade de mais auteridade"- afirmou
Quanto ao despacho de Gaspar, que paralisa o Estado, considerou-o uma peça da teatralização que o governo decidiu encenar na sequência do chumbo do TC.
Descrente da eficácia das medidas do governo e convencida que se continuarmos a seguir este rumo, em 2020  "continuaremos com esta conversa e o país não estará melhor", MFL alertou que  estas medidas nos conduzirão à ruína e que assustar os portugueses, como o governo tem feito, é absurdo.
Como sabem nunca gostei de MFL,  mas ouvi-la dizer (nas entrelinhas) que estamos a ser governados por  loucos deixou-me de cara à banda.
Para quem não viu, recomendo  que vejam este excerto. 

Gaspar manda cobrar IMI sobre a sombra

E se um dia estiver na praia, debaixo de um toldo ou do guarda sol que levou de casa, e um fiscal lhe vier cobrar o IMI?
Ridículo? Então leia isto e fique a saber que já faltou mais. Cobrar IMI- um imposto sobre a propridade- a concessionários de um espaço só podia sair da cabeça de um tipo desnorteado que precisa de dinheiro para a "ganza". 

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Não há nem um a mijar fora do penico?

Neste grupo de lambe botas trambiqueiros não haverá um único deputado que tenha consciência e dignidade  e se demita, penitenciando-se por ter aprovado uma bosta de um OE e pactuar com as tonterias de um paranormal que vive no reino da fantasia?

Estamos lixados com as fusões!


Quando o governo fundiu a Carris e o Metro, o resultado  foi o aumento imediato, mas encapotado,  dos passes  do metro.
Antes da fusão pagava 29€ de passe de metro. Agora   pago 35€, porque embora nunca ande de autocarro, sou obrigado a pagar como se fosse utilizador daquele transporte. Ou seja, o preço do meu passe que desde que este governo tomou posse já tinha aumentado 60%, aumentou em Janeiro ( à má fila) cerca de 20%  com o pretexto de me estarem a cobrar um serviço que não utilizo.
Com a notícia da fusão da Transtejo com as duas transportadoras, fico a pensar se agora também vou pagar o preço do passe dos barcos, apesar de raras vezes utilizar aquele meio de transporte.

A frase que Relvas omitiu no discurso do adeus


Relvas omitiu uma frase no seu discurso de despedida: saio de livre vontade, mas quando eu quiser.
Apesar de não estar confirmado oficialmente, adianto que vai sair na sexta-feira.  
Era giro alguém organizar uma manif à porta do seu gabinete para nos despedirmos dele com lenços brancos. Depois os manifestantes rumariam a S. Bento para fazer o mesmo à porta do PM e, finalmente, iriam até à Rua do Possolo, dizer adeus a Cavaco.

O drama, o horror! Este governo pediu ajuda ao homem do saco

Ainda sou do tempo em que a justiça era um dos pilares da democracia. Aliás, ouvi essa lenga-lenga ainda há pouco tempo da boca do loiro que dirige a manada e da loira que se entretem com a justiça, o que me levou a acreditar que nada se alterara.
Eis senão quando os juízes fazem justiça declarando inconstitucionais algumas normas do OE e entra tudo em alvoroço.
O loiro mor correu para Belém a  pedir colinho, saiu de lá e fez voz grossa, encomendou ao maoísta dos pequeninos um discurso  ameaçador em Bruxelas e mandou vir a troika para assustar os portugueses e dar um puxão de orelhas aos juízes do TC por terem ousado defender a Constituição.
De caminho, pediu ao paraplégico alemão para encenar a história do homem do saco, de modo a assustar os portugueses.
 ACS ( não o dos supermercados falidos, mas o que passa por ser PR) assobiou para o ar como se não fosse nada com ele e começou a fazer as malas para se pirar rumo à Colômbia. 
Durante uns dias vai deixar os putos a brincar no recreio com os pedófilos da troika, que vêm cá a pretexto de dar mais colinho ao Pedro
Se algum dos protagonistas desta ópera bufa tivesse tomates falava grosso à troika e mandava o etíope escurinho brincar com a pilinha, mas como o preço dos tomates está pelas ruas da amargura, agacham-se e prometem botões de rosa à Merkel e ao Schaueble.


terça-feira, 9 de abril de 2013

Um criminoso em Copacabana


Há dias em que me arrependo de ler os jornais de uma ponta à outra. Hoje foi um desses dias.
Na página 55 do DN, Francisco Mangas lembra que faz hoje 15 anos que um criminoso e pedófilo, condenado a 13 anos de prisão, aproveitou uma licença precária para se evadir do estabelecimento prisional de Vale de Judeus  e refugiar-se em Copacabana, onde se desdobrou em entrevistas às televisões.
Acusado, julgado e condenado, por ter matado um jovem de 15 anos de quem terá abusado( ou tentado abusar?) sexualmente,  a fuga do padre Frederico levantou  suspeitas de conluios entre Igreja e poder político e discussões acesas, com intervenientes que agora prefiro não recordar.
Lembro-me que na altura da hilariante - para não dizer degradante - “fuga” do Padre Frederico para o Brasil foram várias as vozes que se levantaram contra a justiça portuguesa, acusando-a de estar a querer enxovalhar a Igreja Católica.
Alguns órgãos de comunicação social alimentaram esta tese, favorável às pretensões do clero. Da Igreja Católica, não me recordo de ter ouvido qualquer condenação. Neste momento, com a descoberta dos inúmeros casos de pedofilia em todo o mundo- a que não falta um proxeneta que, no Vaticano, arranjava miúdos com que alimentava os vícios privados de alguns- consta que em Portugal haverá  membros do clero sob suspeita.Não me surpreenderei se o número vier a aumentar substancialmente.  Surpreender-me-ei, outrossim, se o aclamado Papa Francisco mantiver o silêncio sobre este caso.
Depois vem-me à memória  o badalado encontro entre Relvas e Dias Loureiro no Copacabana Palace e tenho uma súbita vontade de vomitar.

O filme do dia


Gaspar, o cientista


Um dia, um cientista  prontificou-se a comprovar, perante uma plateia de sábios, que as rãs tinham os ouvidos nas patas.
Perante a expectativa da audiência, mandou vir a rã, colocou-a em cima de uma mesa e gritou: Salta!
A rã saltou. 
Passou o cientista à segunda fase da sua demonstração. Cortou uma pata à rã e repetiu a ordem.
Embora com mais dificuldade, a rã saltou.
O cientista amputou então outra pata à rã, voltou a repetir a ordem e a rã voltou a saltar, mas ainda com mais dificuldade.
Seguiu-se o corte da terceira pata, a cena repetiu-se.
Após a amputação da quarta pata, o cientista ordenou à rã que saltasse, mas ela permaneceu imóvel.  Estava confirmada, na prática, a teoria do cientista e a plateia aplaudiu a descoberta: sem patas, as rãs ficam surdas!
Vítor Gaspar, apostado em cumprir o projecto de Schaueble de destruição do Estado e entregar as suas funções a empresas alemãs, pretende   provar que a função pública também é constituída por inúteis e calaceiros, que vivem à custa do OE.  Para demonstrar a sua teoria vai-lhe cortando os recursos. 
Com esta medida irá provar a sua teoria: os funcionários públicos são uma insuportável e desnecessária despesa para o país.
A turba de néscios aplaudirá.
Fica por saber como reagirão quando os que agora aplaudem, chegarem aos hospitais e não tiverem médicos para os atenderem; quando reclamarem a presença da polícia e lhes responderem que já só há polícias para fazer segurança aos membros do governo; quando chamarem um bombeiro para apagar um incêndio e forem confrontados com a inexistência de bombeiros, ou quando ligarem para o INEM, a pedir uma ambulância para socorrer um familiar em estado grave, lhes disserem que as ambulâncias não poderão socorrê-lo, porque não há dinheiro para atestar os depósitos.
Nessa altura, talvez percebam que o número de Gaspar nada tem de científico. É puro ilusionismo! As medidas adoptadas para destruir o estado social e paralisar o país estavam há muito decididas. O TC apenas serviu de alibi para justificar a política selvática de um grupo de energúmenos que dirige o circo, perante os aplausos da plateia embasbacada.
Continuem a acreditar que esta gente está a querer salvar o país, que não há dinheiro, que os funcionários públicos são um despesismo insuportável, blá, blá, blá, mas depois não se queixem, nem digam que não tinham sido avisados.
Querem só mais uma prova do embuste? Então leiam aqui

O erro de Sócrates


O ex-primeiro ministro admitiu, na entrevista à RTP, que o seu grande erro foi ter constituído governo sozinho.  Creio, porém, que já terá admitido um outro de grande relevância.
Se tivesse apoiado Manuel Alegre nas presidenciais, talvez  Cavaco não fosse hoje  um okupa do palácio de Belém e a história deste país se estivesse a escrever de uma forma  que não nos envergonhasse!

Oremus!

Nas exéquias de Thatcher, os liberais começarão assim as suas orações

Em nome da Mãe


                                                                          Da Filha


                                                            E dos Espíritos da Santa


No final das exéquias será distribuída esta pajela:
Esta foto/pajela foi roubada aqui

segunda-feira, 8 de abril de 2013