quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Zico versus irmãos Metralha


Algumas dezenas de milhares de portugueses (entre os quais me incluo) assinaram uma petição em defesa do Zico. Já aqui expliquei a razão de a ter assinado. 
Não esperava é que a defesa de um cão mobilizasse tanto a sociedade portuguesa e suscitasse tão aceso debate nas redes sociais e na comunicação social. 
Se considero a petição uma causa justa, porque visa defender o cumprimento da Lei, numa altura em que continua a morrer gente, vítima da impunidade com que são tratados alguns donos de cães, irresponsáveis, não deixo de lamentar que causas mais justas,visando a dignidade humana dos portugueses, sejam acolhidas com muito menos entusiasmo.
 Refiro-me, obviamente, à passividade dos portugueses perante o assalto dos irmãos Metralha. Lamuriosos e de bolsos vazios, os portugueses não defendem a sua dignidade de cidadãos. São mais lestos a defender a dignidade de um cão. E isso é que me encanita!

9 comentários:

  1. Não terão sido treinados para não reagirem às provocações governamentais?

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  2. Tanto no caso do Zico, como no dos irmãos metralhas o problema de fundo é o mesmo: falta legislação que possa punir os responsáveis. Estou convencida que a passividade dos portugueses tem os dias contados. Logo que vejam a folha de vencimento de Janeiro ficarão naturalmente activos. Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Em primeiro lugar, quero pedir-lhe desculpa pelo comentário, que lhe deixei no blogue da Teté.

    A mim também me encanita tudo que seja contra os animais, e no caso do Zico não é defender a sua dignidade, é defender a sua vida.

    Caso a deputada socialista, bebeda como estava, tivesse originado um acidente, onde morresse uma criança, o que é que lhe acontecia?
    Neste caso, eu não assinava nenhuma petição!!!

    Também me encanita a inracionalidade de certos animais, ditos racionais, sem olhar a ideologias políticas.

    Quanto aos irmãos Metralha foi o nosso povo que os colocou no poleiro, e já agora, uso aquela frase muitíssimo batida "cada povo tem o governo que merece", mas o Zico não tem culpa de ter uns donos irresponsáveis e, a lei portuguesa não proibir um pitbull a pessoas incapazes de saber lidar com tais cães.

    Para terminar deixo-lhe um pensamento do Josh Billings:

    "Der Hund ist das einzige Lebenwesen auf der Erde, das Sie mehr liebt, als sich selbst."

    Enquanto o Carlos tenta fazer a tradução, esquece o meu comentário, ou melhor ainda, perdoa-me.

    ResponderEliminar
  4. E não é isso que nos encanita a todos? Vá, pelo menos a alguns...

    Devo dizer que concordo com quase tudo o que diz a Patti no tal comentário! :)

    ResponderEliminar
  5. Também assinei a petição e encanita-me tanta coisa que nem sei como começar!

    beijinho

    ResponderEliminar
  6. A mim o que me encanita e encaniça são os exageros e empolgamentos à volta de assuntos que avançam de acordo com a veracidade dos factos e procedimentos legais a cimprir.
    Pior, mil vezes pior, do que o abate do cão é a morte da criança. A culpa, sem sombra de dúvida, é dos responsáveis pela segurança do bebé. Contra factos não há argumentos e a verdade é que houve um animal que tirou a vida a uma criança!
    Se não for abatido qual será o seu fim? Morrer aos poucos num canil? Tenham dó...

    ResponderEliminar
  7. Ora aqui está um tema, o do Zico, que, francamente, não me aquece, nem arrefece. Não digo que o cão não deva ser salvo se houver quem tome conta dele, mas não me parece que seja um caso para levantar uma tão grande celeuma.

    ResponderEliminar
  8. Carlos,
    Nos últimos dias só ouve falar da menina Chanel e do Zico.
    Sabe uma coisa?
    Quem não é português, não conhece Portugal, nem sabe o que se está a passar no país, liga a televisão e vê as notícias (???) pensa que, em Portugal, no pasa nada.
    Tá tudo doido??!!

    ResponderEliminar
  9. Lucky Luke, precisa-se! Que pena não termos a figura do impeachment em terras lusas. Começava-se por reformar o mestre Aníbal, e punha-se lá alguém que tivesse meia coluna vertebral para lidar com os irmão metralha como eles merecem.

    Eu gostava de fazer alguma coisa, mas honestamente não sei o quê.

    ResponderEliminar