quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

A felicidade de Cavaco

Eu compreendo que Cavaco ande feliz. Está a gozar a reforma num palácio e só sai de casa para inaugurar hotéis de luxo ou para ir ao Casino. Aproveita essas alturas para falar um pouco e conviver com os jornalistas.
Cavaco Silva é um tipo com sorte. Enquanto os portugueses têm um problema com um Coelho, ele só tem um problema a resolver com a  ( casa da) Coelha...

Países de programa?


"Portugal e a Irlanda – países de programa  – serão – de acordo com o princípio de 
igualdade de tratamento adoptado na cimeira da área do euro em julho de 2011 – 
beneficiados pelas condições abertas no quadro do Fundo Europeu de Estabilidade 
Financeira. Mas quero sublinhar que o progresso de Portugal e Irlanda foi importante 
para a avaliação positiva das perspectivas de ajustamento na área do euro."
( Vítor Gaspar , no discurso de  encerramento do debate sobre o OE 2013)

Nem vou dissertar sobre a contradição entre este discurso e as palavras que ontem proferiu, acusando os jornalistas de terem deturpado as suas palavras, porque seria dar demasiada importância a um merdas de um lacaio do Schauble
O que eu gostaria era saber o significado da expressão" países de programa"
 Garota de programa, eu sei o que é...agora países de programa deve ser uma terminologia adoptada  no eixo Estrasbrgo/Bruxelas cujo significado me deixa algumas dúvidas. Embora Portugal seja um país de acolhimento às garotas de programa, também há senhoras no governo, daí a minha dúvida...

Eles não dão ponto sem nó...

Depois da Tecnoforma a Prosegur?
Dizem que é um negócio com futuro...

Post it ao Pai Natal




Querido Pai Natal:
Já houve tempo em que te escrevia cartas, depois passei a enviar-te telegramas, ultimamente aderi aos e-mails, mas nunca cheguei a fazer-te pedidos por SMS.
Constato, porém, que à medida que os recursos tecnológicos vão evoluindo, são menos os pedidos que me satisfazes. Ora isso leva-me a pensar que, provavelmente, não gostarás das novas tecnologias, pelo que este ano decidi recuar no tempo e voltar a utilizar as velhas.
Não vou enviar-te os meus pedidos por carta , porque também deves estar a sofrer com a crise e um Post-it deve chegar. Pode ser?
Responde-me  na volta do correio e diz que cor preferes.
Muito grato


Adeus Europa!

Pouco me importa se o Orçamento da UE para 2014-2020 vai ser aprovado em Janeiro. As migalhas que Rumpuy promete a Portugal em nada alteram a minha opinião sobre a falta de solidez e de estratégia dos líderes europeus. A União Europeia não depende de esmolas, depende de uma política de coesão onde os mais fracos sejam apoiados pelos mais fortes. Foi assim que os EUA  se tornaram o país mais poderoso do mundo. E continua a ser a política de coesão ( veja-se a dívida da Califórnia que seria um estado falido nos parâmetros da UE) que mantém os 50 Estados unidos  num projecto comum.
A Europa - escrevo-o pela enésima vez- está a esboroar-se e começa a ser pouco respeitada no mundo inteiro. Já toda a gente percebeu que a UE interessa apenas a meia dúzia de países que pretendem explorar os restantes.
Despeço-me hoje da Europa. Sem mágoa. Apenas com o desprezo que sinto pelos crápulas. A Europa actual é isso. Um grupo de crápulas, mentirosos, incompetentes, fascinados pelos cifrões, insensíveis com as pessoas e programados como computadores, que governam um continente que já deu bons exemplos ao mundo. Hoje continua a ser convidada para as festas de família, mas ninguém lhe liga nenhuma e alguns anseiam ver-se livre dela de uma vez por todas.
Adeus Europa! Ao menos descansa em paz! 

Tribunal Europeu condena Portugal

Portugal tem vindo a ser repetidamente condenado pelo Tribunal Europeu, por morosidade das decisões judiciais. Ontem  foram mais três condenações.
Nem de propósito, ontem conhecíamos mais um exemplo dessa lentidão. O Supremo Tribunal de Justiça condenou a SIC por discriminar alguns candidatos nas eleições autárquicas de... 2009!
Claro que com multas de mil euros as televisões continuarão a rir-se baixinho e a desrespeitar a lei de acordo com as suas conveniências e interesses por isso, o que é de realçar mesmo na notícia não  é o incumprimento da lei, mas o facto de o processo se ter arrastado durante  três anos e ter custado ao Estado muito mais do que as multas  que a SIC vai ser obrigada a pagar.