segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Manif de privilegiados



Em resposta ao discurso de PPC ontem, na Madeira, os privilegiados decidiram fazer uma manifestação de protesto junto à residência oficial do PM.
A foto mostra a concentração da caravana automóvel em Massamá, minutos antes de arrancar em direcção a S. Bento. Entre os manifestantes estão Eduardo Catroga, Dias Loureiro, António Mexia e Oliveira e Costa. Duarte Lima mandou um telegrama de solidariedade.

Nesta foto vê-se um manifestante prestes a arremessar aquilo que parecem ser moedas de ouro, mas afinal são apenas chocolates.
A manifestação terminará quando os veículos completarem 20 voltas ao quarteirão.

Portugal e Gabão a mesma luta

Foi muito criticada a deslocação da selecção portuguesa ao Gabão, para  disputar um jogo de futebol, que resultou num empate considerado desprestigiante.
Bem vistas as coisas, Portugal está mais próximo do Gabão do que possa parecer à primeira vista. Senão, vejamos:
O estádio onde Portugal jogou foi construído pelos chineses. Foi a contrapartida dada pela China para a concessão da exploração de uma mina.
Por cá, o nosso governo- seguindo as indicações do Álvaro- aceitou como contrapartidas para a aquisição dos dois submarinos do Portas, a reconstrução de um hotel no Algarve!
Afinal, Portugal e Gabão, aparentemente tão diferentes, são bastante iguais.

Descoberta de cadáver em Belém, permite à PSP desmantelar rede criminosa

A PSP foi chamada a Belém para identificar o cadáver de um cidadão que dizia ser presidente da república de Portugal.
Ao chegar ao local, a  PSP removeu o cadáver de um energúmeno que na passada quinta-feira, na presença de um número indeterminado de jornalistas,gozou com o país inteiro fazendo passar-se por PR.
O meliante afirmava gozar de impunidade por ter sido primeiro ministro e, nessa qualidade, ter favorecido alguns amigos do mundo do crime. O indivíduo - identificado pela PSP como  um trapaceiro há muito procurado pelas autoridades- vivia com uma reforma de 10 mil euros e era suspeito de delapidar os cofres do Estado, gastando volumosas quantias ( superiores aos gastos da família real britânica)  em mordomias.
Durante vários anos passeou pelo mundo inteiro acompanhado de um séquito e por uma mulher que dizia chamar-se Maria, uma sem abrigo com uma reforma de 800€.
As autoridades suspeitam que, nos últimos meses, o meliante se tenha escondido em Belém por recear represálias de milhares de pessoas que foram vigarizadas pelas suas promessas.
Num comunicado distribuído ao início da tarde, a PSP confirma que o indivíduo em questão mantinha sob sequestro o cidadão Aníbal Cavaco Silva e a sua mulher, a quem tinha roubado os documentos de identificação que lhe permitiram fazer-se passar por PR durante seis anos.
Descoberta a fraude, a PSP entregou o caso à PJ que vai agora seguir a pista fornecida por milhares de cidadãos anónimos, que indicia ter o meliante ligações perigosas a uma rede de criminosos.
 Recorrendo à mesma técnica de falsificação de identidade, a rede forjou documentos, permitindo que os  membros do gang fossem confundidos com o primeiro ministro Pedro Passos Coelho, o ministro das finanças Vitor Gaspar e outras altas individualidades da política portuguesa.
Fonte da PJ - que pediu o anonimato-  disse ao CR que aquela polícia andava no encalço do grupo desde Julho de 2011 pois, a partir dessa data, foi perceptível em todo o país que os candidatos do PSD e do CDS estavam a agir de forma estranha, desrespeitando todas as promessas eleitorais.
" Era notório que o indivíduo que se fazia passar por Pedro Passos Coelho era uma fraude, porque não usa capachinho, nem lhe cai um pedaço de cabelo por cada mentira que diz e que aquele que se identificava em conferências de imprensa como sendo o ministro Vítor Gaspar, tinha umas olheiras suspeitas, indiciando o uso reiterado de aminoácidos".
Já quanto ao indivíduo que se fazia passar por Paulo Portas,a PJ teve mais dificuldade em identificá-lo, pois sempre rejeitou ter alguma coisa a ver  com a actriz Catherine Deneuve.
A PJ suspeita que o grupo de meliantes também se tenha apoderado da identidade de deputados do PSD e do CDS, mas está à espera da votação final do OE - que decorrerá amanhã na AR- para confirmar que serão criminosos, e não deputados eleitos pelo povo português, que aprovarão um OE que condenará milhões de portugueses à miséria.
A PJ espera poder descobrir, nos próximos dias, os criminosos que usurparam a identidade de cidadãos honestos como Oliveira e Costa, Duarte Lima ou Dias Loureiro, bem como o diploma da licenciatura de Miguel Relvas.
Adenda: Finalmente vamos poder respirar de alívio! Vamos ter de regresso o nosso querido PR e o nosso primeiro irá, finalmente, implantar o programa com que se candidatou às eleições de 2011.


Quando ganhar é perder...


Artur Mas provocou eleições antecipadas na Catalunha para pressionar Rajoy . Pediu aos catalães maioria absoluta e acenou-lhes com a promessa de um referendo sobre a independência. 
Ontem, Mas venceu as eleições mas perdeu 12 deputados ( ficou com apenas 50). Está agora mais frágil e perdeu poder negocial. Em Madrid Rajoy respirou de alívio, em Barcelona Mas está com mais um problema: com quem se vai coligar para formar governo?
O mais natural seria aliar-se com a Esquerda Republicana Catalã (ERC), partido pró independência que ficou em segundo lugar e ganhou  mais 10 deputados( tem agora 21). Só que ninguém acredita que o partido centro direita de Mas se vá coligar com a extrema esquerda, pois o único ponto que têm  em comum é o desejo da independência. 
A CiU também não se poderá coligar com o PP ( 4º partido mais votado), pois isso significaria capitular e, a breve prazo, uma fortíssima penalização do eleitorado, que se sentiria traído. A hipótese de se coligar com o PS da Catalunha ( 3º partido) também não parece muito viável, pois os socialistas estão em queda vertiginosa e uma aliança com a CiU só contribuiria para acelerar a sua irrelevancia no quadro político da Catalunha. 
Artur Mas terá a tentação de voltar a governar sozinho, mas não é muito plausível que o consiga fazer durante muito tempo, dada  a sua fragilidade que todos os partidos tentarão aproveitar.
Voltamos pois ao princípio. A única saída airosa para Artur Mas seria coligar-se com a ERC. Embora seja uma coligação contra natura ( uma espécie de coligação PSD/ BE em Portugal que, como vimos por cá, apenas serve para destruir) é a única que  corresponde aos votos do eleitorado catalão, que elegeu 87 deputados pró independência num universo de 135. Uma coligação, porém, aparentemente  impossível…
A situação na Catalunha é complicada, mas os catalães mostraram que não são parvos. Embora querendo a independência, não correram o risco de entregar nas mãos da CiU a concretização desse desejo. Pretendem que a independência resulte de uma convergência de forças políticas e não de um homem. Muito provavelmente fizeram-no porque não têm confiança em Mas e receiam o seu poder absoluto.  Fizeram bem, mas agora a Catalunha tem um problema bicudo para resolver. E Espanha também…

O mea culpa de Coelho

Depois da amnésia do senhor de fato azul, Pedro Passos Coelho veio fazer um mea culpa e acusar-se a si próprio pelo mau aproveitamento dos fundos comunitários:
Pedro Passos Coelho, numa abordagem à política de coesão europeia, apontou os problemas do mau aproveitamento dos fundos comunitários, considerando que "muita gente supôs que se podia viver de forma contínua acima das suas possibilidades e construíram-se muitas infraestruturas que se calhar não eram muito necessárias".
O PM devia estar a referir-se, por exemplo, às verbas do FSE   que, juntamente com Relvas, angariou para a empresa Tecnoforma - de que era administrador- com o objectivo de fazer formação profissional.