quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Vão brincar ao pau com os ursos!

Ainda ontem  dava Pedro Mota Soares como "desaparecido", mas afinal andava em silêncio a preparar mais uma filha da putice!
O CDS é contra a austeridade, mas os seus ministros também não hesitam em aplicá-la e logo aos mais desfavorecidos.

A culpa não é de Relvas

Qual é o espanto?

Pedro Santos Guerreiro escreve hoje sobre um concurso feito à medida por João Duque
Sinceramente, não percebo a razão de tanto espanto. No Estado existe a tradição secular de concursos feitos à medida para nomear chefias ou mesmo para progressão na carreira.
Conheço, por exemplo, o caso de um director geral que anulou três concursos para um determinado lugar, até que uma sua familiar estivesse em condições de concorrer. Adivinhem quem ganhou o concurso...
Em  "Memórias de Nova Iorque e outros Ensaios", o professor João Lobo Antunes conta que se demitiu de um júri de concurso, quando percebeu que o aviso de abertura tinha sido feito à medida de determinado candidato.
As histórias sobre concursos feitos à medida é infindável e, cada vez que se alteram os critérios com o objectivo de os tornar mais transparentes, apenas se está a tentar enganar as pessoas.

Hoje acordei assim...

Sem saber a razão porque se celebra um aniversário, se cada ano a mais, significa que falta menos tempo  para chegar ao fim...

Aprender com a Galiza

A crise em Espanha tem desgastado o governo de Rajoy. As manifestações são quase diárias e os espanhóis não se cansam de protestar contra as medidas de austeridade
Ontem, o PP perdeu mais de 150 mil votos nas eleições na Galiza mas, mesmo assim, aumentou o número de deputados no parlamento regional. Estranho? Sim, para quem não souber que o PSOE está de tal modo desacreditado que não conseguiu atrair os votos do descontentamento.
Eu sei que o PP é o habitual vencedor  na Galiza, mas espero que o PS olhe para aqueles resultados e perceba o que tem de fazer para recuperar a confiança do eleitorado.