domingo, 21 de outubro de 2012

Que tal um pouco de vaselina?


"Luís Montenegro assumiu que à necessidade de olear permanentemente a relação entre os partidos que compõem a coligação governativa." ( o à  a negro é meu, porque é sempre bom sabermos como estão a ser formados os jornalistas hoje em dia).
Face a esta declaração de  Luís Montenegro, sugiro ao líder parlamentar do PSD  um  lubrificante  muito apropriado às circunstâncias.

Um mundo melhor é possível


Creio ter-vos dito, na altura própria, que o discurso de José Mujica, presidente do Uruguay, durante a Cimeira Rio+ 20, foi um dos que mais me impressionou  pelo realismo do seu conteúdo. 
Só há dias o encontrei no You tube e não poderia deixar de o partilhar convosco. Porque o que Mujica diz, é o que ele faz. Não tem seguranças, não usa carros oficiais e desloca-se entre sua casa e o palácio presidencial no seu velho carro particular, ou de transportes públicos.
Obviamente,  a sala estava quase vazia quando Mujica discursou e os aplausos foram esparsos e esforçados. Raros são aqueles que gostam de ouvir dizer  as verdades. Mas, asseguro-vos, vale a pena ouvir estes 10 minutos onde se demonstra, de forma iniludível, uma das razões de termos chegado a este estado caótico. Todos somos culpados...

Bomba relógio

Cavaco Silva jurou cumprir e fazer cumprir a Constituição. Começou por violar o juramento ao derrubar o governo Sócrates. Continuou a violá-la, aprovando o OE 2012, que o TC viria a considerar ferido de inconstitucionalidades. 
Acossado pela revolta popular, refugia-se num pátio cercado pela polícia, para comemorar o 5 de Outubro. Entrementes, debita umas frases contra a iniquidade, vai ao FB reclamara contra a austeridade excessiva, mas depois remete-se ao silêncio e assina de cruz qualquer documento que PPC lhe ponha debaixo do nariz.Em Dezembro voltará a cometer perjúrio, aprovando o OE 2013.
A bomba relógio está prestes a explodir. Cavaco sabe-o, mas continua feito barata tonta, impotente para evitar a explosão. Temo que, no momento de decidir, se engane no número e , em vez de chamar a brigada de minas e armadilhas, chame a polícia ( um governo de iniciativa presidencial).
Como é óbvio, a polícia não será capaz de evitar a deflagração.

Le premier bonheur du jour

Memórias das heranças que deixámos ao mundo.
Tenham um bom domingo