terça-feira, 9 de outubro de 2012

Até os bichinhos percebem!

Até o FMI já reconheceu que a austeridade imposta aos países em dificuldades foi um erro, mas a escumalha que nos governa continua, feliz, a impor mais e mais cortes. Bem pode PPC vir dizer que não gosta de aumentar impostos, mas é notório que ele e Gaspar o fazem com iniludível prazer, porque a única coisa que os move é um profundo ódio aos portugueses.
Se tivessemos um governo de patriotas, em vez de um governo de traidores, poderíamos esperar que o PM perguntasse ao FMI:
E agora como é? Vão aliviar-nos a dívida? Vamos pagar juros mais baixos e por um prazo mais dilatado? Vamos receber incentivos para a economia, de modo a incentivar o crescimento? Vão criar uma linha de apoio às empresas que faliram, por causa do vosso erro?
Infelizmente temos mesmo um governo de traidores que só está preocupado em cuidar da sua vidinha.
Até quando continuaremos a ser cobaias de um  grupo de loucos que quer destruir Portugal?

O chulo e a prostituta




Foi há muito, muito, tempo...O 25 de Abril ainda andava nas ruas, as pessoas ainda acreditavam que o fascismo não voltaria e o povo unido jamais seria vencido.
Eu acabara de cumprir o serviço militar e iniciava-me na psicologia. Um dia, a minha amiga Teresa Rosmaninho- que viria a ser a cara da APAV- levou ao meu consultório uma mulher. Rapidamente me apercebi que aquelas roupas estampadas de cores garridas, adornando um corpo vistoso, escondiam uma alma amarga e um corpo dorido de nódoas negras.
A mulher era prostituta e as nódoas negras que coleccionava um pouco por todas as partes visíveis do seu corpo eram o resultado dos correctivos que o chulo todos os dias lhe infligia, insatisfeito com o fraco pecúlio que a mulher lhe trazia, insuficiente para alimentar o vício da droga.
A mulher confessou-me que em tempos o amara e até tinha dois filhos dele,  mas naquela altura olhava para ele apenas como o homem que a protegia de eventuais maus tratos dos clientes. Por isso não o podia deixar, já que temia que esse acto tresloucado lhe pudesse trazer consequências imprevisíveis, incluindo a morte.Dela ou dos seus filhos.
Lembrei-me deste episódio quando ouvi esta frase de Teresa Leal Coelho. Ela representa o modo de pensar do PSD. Incapaz de enfrentar os chulos da troika, prefere aceitar os castigos que eles lhe impõem, a negociar alternativas. Com essa atitude escraviza os portugueses e condena-os a sevícias inaceitáveis.
Apesar de tudo, a prostituta que naquele dia entrou no meu consultório, tinha mais dignidade. Se lhe  garantissem a protecção dos filhos, ela estava disposta a deixar de se prostituir.
O PSD, pelo contrário, prostitui-se diariamente e não tem qualquer pejo em fazer alarde disso. Teresa Leal Coelho está muito reconhecida porque os chulos da troika lhe pagam o lugar que ocupa no Parlamento e adverte os seus adversários políticos com assento no hemiciclo que também devem estar gratos, em vez de apresentarem moções de censura. Por isso admite continuar a prostituir-se politicamente e a levar cargas de porrada. Para não morrer como política! 

Quando um Judas chega ao poder, chegam logo dois ou três

Depois do anúncio do aumento de impostos, Nogueira Leite já deve estar a fazer as malas para cumprir a sua promessa de se pirar, se o Estado lhe gamasse mais uns tostanitos.
Agora chegou a minha vez de ter um momento Nogueira Leite. Se Judas for eleito para Cascais, dou-vos a minha palavra de honra que abandono o Rochedo e nunca mais lá ponho os pés.
 Já me chega ter um Judas em Belém e outro em S. Bento, caramba!

Latin'America




Hugo Chavez venceu mais uma vez as eleições na Venezuela e, salvo qualquer imprevisto, será presidente até 2019.
À medida que a campanha se aproximava do fim, aumentava o número de observadores, comentadores e outros estupores que vaticinavam a vitória de Capriles, realçando antecipadamente o facto de estas serem as  primeiras eleições livres na Venezuela. Tiveram azar! Tanto realçaram o facto de se tratarem de eleições livres, que agora não têm argumentos para justificar a derrota clara do candidato de direita.
Eu dou-lhes uma ajuda, recorrendo a um relatório do FMI com as previsões para a América Latina e Caraíbas, que a minha amiga Simone  teve a amabilidade de partilhar comigo. Antes, porém, disse-me:
“ Começo a acreditar nas tuas previsões e qualquer dia também eu emigro. A minha avó ainda vive  na Argentina. Achas que devo arriscar?”
O que ressalta de imediato da leitura do relatório, é aquilo que eu venho defendendo há muitos anos e tem merecido alguns comentários condescendentes de leitores incrédulos: nas próximas décadas, a América Latina  é a região do planeta com maior perspectiva de desenvolvimento social e económico  
Alguns cépticos poderão dizer que as previsões de crescimento de 3,4% e 4,% para este ano e 2013 – respectivamente-  denotam algum abrandamento do crescimento em relação aos dois últimos anos. Não deixa de ser verdade, mas há duas leituras que se podem fazer. Por um lado, à medida que os países vão crescendo, vai sendo cada vez mais difícil manter as percentagens de crescimento ( Qualquer iniciado em aritmética percebe isso...)
Por outro lado, os países latino-americanos  estão a ser  travados no seu crescimento pela política suicidária de um bando de criminosos que dirige a Europa e está a afectar  a economia mundial com a sua cegueira idiota. Obviamente, o abrandamento do crescimento económico na China, com quem os países latino-americanos têm vindo a estabelecer relações  cada vez mais sólidas, também tem os seus efeitos…
Mas o relatório do FMI não se limita a salientar o crescimento económico da região. Faz questão em referir  os progressos realizados na área social, no combate à fome e à pobreza e a diminuição das desigualdades. 
Claro que quem vive na Europa, e nunca pôs um pé na América Latina, a não ser para dançar o samba ou o tango, confia cegamente no que a imprensa anglo-germanófila escreve e continua a acreditar que aquela região é atrasada e governada por gente louca, mas em relação a esses nada a fazer.
Qualquer viajante naquelas paragens constatará também, facilmente, que a segurança melhorou  muito nas duas últimas décadas, apesar de a Venezuela ter sentido algum aumento da criminalidade.
Outro aspecto importante que merece destaque, em minha opinião, é a estabilidade política que se vive hoje em dia naquela região. Claro que não faltará na direita gongórica tuga quem continue a dizer que países como a Venezuela ou a Bolívia são governadas por ditadores que oprimem o povo, mas a esses respondo com um relatório da ONU onde se refere que a Venezuela foi o país do mundo onde as desigualdades mais diminuíram na última década. 
Vou aos meus arquivos e desenterro um artigo publicado em 1992 no jornal “ Tribuna de Macau” onde defendo que o futuro está na América Latina. Bato com a cabeça na parede três vezes e pergunto-me que raio de maleita me terá passado pela cabeça, para regressar a Portugal…

E de manhã, ao acordar...

Todos os membros do governo telefonam às suas secretárias e perguntam:
"Onde é que é hoje a vaia?

O triunfo do Marquês

Há três semanas choviam criticas contra as alterações ao trânsito no Marquês. Hoje, já não falta quem reconheça as vantagens das medidas introduzidas por António Costa, naquele local nevrálgico de Lisboa. Até Carlos Barbosa, que criticou ferozmente a medida, reconhece algumas virtudes.
Hoje respira-se melhor na Av. da Liberdade. O próximo passo será acabar com o sufoco dos portugueses, para  podermos todos respirar um pouco de liberdade.
António Costa já provou que é melhor e mais lesto a providenciar essa possibilidade. Porque espera o PS?