segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Governo responde a inquérito do CR



Em Junho, o CR enviou aos membros do governo um inquérito de Proust, com o pedido de resposta até 31 de Julho.
Os prazos foram cumpridos, pelo que é da minha inteira responsabilidade o atraso na publicação das respostas.
Para além dos 11 ministros e do primeiro ministro, o CR enviou o inquérito aos ministros sombra António Mexia, António Borges, Marques Mendes e Marcelo Rebelo de Sousa que, amavelmente, aceitaram participar.
Foram enviados também inquéritos a Assunção Esteves e Cavaco Silva. A presidente da AR declinou o convite por compromissos de agenda e o PR disse que tinha reuniões muito importantes  com Oliveira e Costa, Dias Loureiro, Duarte Lima e Mira Amaral. Na missiva que enviou ao CR, Cavaco Silva diz que ainda pediu  à mulher se podia responder, mas ela argumentou que não tinha tempo, porque tinha de preparar  uma entrevista à Caras e outra ao Canal Q. Maria Cavaco sugeriu-lhe que pedisse a Fernando Lima, mas este esquivou-se com o argumento de que só falava com jornalistas numa pastelaria da Avenida de Roma e, além disso, depois de se ter reformado, o seu compromisso em Belém limitava-se a alimentar o Facebook.

Posto isto, aqui ficam as perguntas colocadas pelo CR  e as respostas obtidas ( em percentagem)



Qual a sua opinião sobre Le  Corbusier?

63% - O meu pai tinha sempre uma garrafa lá em casa
31% - Sou abstémio
5%- Não falo em público  sobre a vida dos outros
1% - Referem-se ao arquitecto, ou ao cognac?

 Gosta de Jazz?

74%- Lá em casa é a minha mulher que  escolhe os detergentes
19%- Está a referir-se àquela música dos pretos? Que horror!
6%-  É confortável, mas muito pequeno. Como citadino, ainda vá lá, mas para andar na estrada não serve. É só publicidade.
1% - Dantes, preferia a Vespa, mas agora optei pelo Audi. O Jazz nunca experimentei...

-  Pensa que, num futuro próximo, a Al Qaeda será bem sucedida e atingirá os seus objectivos?

80% - É difícil fazer um prognóstico. O Sócrates deixou o país num estado tão lastimável, que quaisquer previsões são arriscadas
 11% - Não me parece próprio, num inquérito deste género, estar a pronunciar-me sobre a figura máxima de um estado soberano. Haja dignidade nas perguntas!
5%- Prefiro os Muse
3%-  Não sei, depende das arbitragens…
1%- Isso é aquela organização do barbichas a quem o Obama mandou limpar o sebo?

  Gosta de Opera?

42%- Desde que ela deixou a  ABC perdeu protagonismo
33% - Os afazeres profissionais não me deixam muito tempo livre para ver televisão
20%- Prefiro a Catarina Furtado
2% -Prefiro o Goucha
2% -Modéstia à parte o meu programa na TVI é melhor
1%- O meu sonho sempre foi ser tenor

Como é que o país pode sair da crise?
100% -Qual crise?

Está preocupado com a diminuição da receita fiscal?

85% - Desde que me paguem os salários, as ajudas de custo, as despesas de representação e o telemóvel, isso não me parece ter grande importância
13%- Não, o nosso  povo é benemérito, ordeiro e tranquilo, por isso pagará a despesa do seu bolso.
1%- Realmente é chato, mas o que é que se há-de fazer?
1%- Eu fiz o que pude, agora a troika que se desenrasque

Qual a melhor saída para o país?

 78% - O aeroporto de Lisboa
12%- Apesar de as portagens serem caras, penso que a melhor saída é por auto-estrada.
5%- Qual saída?
3%- Perguntem à troika
2%- Ainda não pensei nisso

Qual será a aposta do governo na cultura?

46% - As conservas
38% - As hortícolas
12%- Perguntem à Assunção Cristas, porque é ela que tem esse pelouro no governo.
3% - Não quero pronunciar-me sobre questões da exclusiva competência do senhor primeiro ministro
1% -A beterraba, a banana e os tomates.