domingo, 12 de agosto de 2012

Aliança luso-brasileira derruba Alemanha

Afinal é possível derrubar a Alemanha. Basta que Portugal e Brasil unam esforços. Vejam este video no final da notícia e confirmem que não estou a mentir

Marcelo Rebelo de Sousa: a não perder!

Não percam a homilia de hoje do professor Marcelo. Vai apresentar um livro novo: o Livro de Reclamações.

Balanço positivo, pois claro!

Não tivemos medalhas de ouro? Não. Isso significa que a prestação portuguesa em Londres foi um fracasso? Não, bem pelo contrário.
Com as condições que lhes são dadas pelo Estado, estes atletas na sua esmagadora maioria  genuinamente amadores, conciliando a actividade desportiva com a sua vida profissional, merecem o respeito e o agradecimento de todos os portugueses.  
Brilharam em quase todas as modalidades em que participaram e a maioria teve um comportamento digno. No atletismo, embora Patrícia Mamona e Marcos Fortes  tivessem ficado aquém das expectativas , o excelente comportamento na Maratona, com especial destaque para Jessica Augusto (7ª), mas Marisa Barros(13ª) e Dulce Félix (21ª) é digno de farto aplauso.
O pundonor da  funcionária pública Clarisse Cruz é digno de figurar no quadro de honra. Nas eliminatórias dos 3000 metros obstáculos caiu, levantou-se e recuperou até ao 5º lugar, terminou a prova a sangrar abundantemente, mas conseguiu apurar-se para a final, batendo o recorde nacional por 10 segundos!
Telma Barbosa bateu o seu recorde nacional nos 400 metros barreiras e Sara Moreira, 12ª nos 10 mil metros não esteve nada mal.
Na marcha masculina, João Vieira alcançou o 11º lugar e na feminina Ana Cabecinha ficou em9º.
No triatlo, o jovem João Silva obteve um brilhantíssimo e inesperado 9º lugar
Telma Santos foi a primeira portuguesa a vencer uma eliminatória no torneio de badminton. 
A luso-brasileira Dulce Diniz  foi uma digna representante no hipismo, ficando em 17º lugar entre quase uma centena de concorrentes e o cavaleiro Fernando Carvalho garantiu o 16º. 
Entre os homens, destaque especial para a equipa de ténis de mesa. Azarados nas provas individuais, classificaram-se nos oitos primeiros lugares por equipas, sendo batidos (3-2) pela fortíssima Coreia do Sul, segunda classificada do ranking mundial.
No remo, um brilhantíssimo 5º lugar, feito jamais conseguido e no ciclismo, o 12º lugar de Rui Costa na prova de estrada não deslustra. ( É bom lembrar que uma semana antes terminara o Tour de France em 18º e em Junho vencera a Volta à Suiça, pelo que o desgaste foi enorme).
Na canoagem, além da medalha de prata da dupla Emanuel Silva/  Fernando Pimenta, Teresa Portela e as outras três canoístas, obtiveram lugares de destaque, que se traduziram na  obtenção de alguns diplomas ( classificação até ao 8º lugar)
No tiro, João Costa apurou-se para uma final, ficando em 7º lugar e falhou outra, classificando-se em 9º lugar, apenas a 1/10 de ponto do 8º lugar, que o teria apurado para a final.
Decepção, apenas no judo, mas Telma Monteiro- normalmente brilhante em campeonatos do mundo e da Europa- já nos habituou a falhanços sucessivos nos JO. Como Marco Fortes, no lançamento do peso.
Na natação também ficámos aquém das expectativas, mas Pedro Oliveira ainda bateu o record nacional na prova em que participou.
Na vela, as expectativas foram goradas, mas ainda assim os velejadores portugueses chegaram a duas Medal Race, tendo obtido um 7º lugar na classificação final em 49er.
Dizer que a participação portuguesa foi má, ou mesmo modesta, é ignorar a realidade do desporto português. Achincalhar a nossa participação é falta de cultura desportiva. Os sucessos não se fazem apenas de medalhas.
Temo é que com a febre de poupança deste governo, não sejam criadas condições para que tenhamos uma participação condigna. O presidente do Comité Olímpico já avisou mas Relvas, que tutela o desporto, deve pensar que as medalhas se compram com favores, ou ganham da mesma forma que ele se alcandorou à condição de doutor. 


Le premier bonheur du jour

Há tempos, o LPBJ foi dedicado às leitoras do CR Hoje, é especialmente dedicado aos leitores, desde que não tenham medo de viajar de avião.Ora vejam  lá isto...