sexta-feira, 22 de junho de 2012

Para bom entendedor...

Há tantos "dias de..."  que o dia 22 de Junho bem podia passar a ser o Dia Nacional do Ladrão.
Era um tributo justo, não vos parece?

Pragmatismo

Logo pela manhã, pedem-me um palpite sobre o Alemanha -Grécia. Respondo sem hesitar:
- Ganha a Alemanha. 
- Não dá nem chance para a Grécia, cara?- insiste o repórter
- Eu dou, o Platini é que não! Não foi ele que disse que a final ia ser Espanha -Alemanha?

O futuro que queremos?

O documento de compromissos assinado durante a Rio+20  chama-se " O futuro que queremos".
Obviamente, tem-se prestado a inúmeras críticas, pois não corresponde àquilo que a maioria dos cidadãos quer, mas sim ao que um grande número de países exige que se cumpra, para defender os interesses económicos e financeiros  de cada um.
É consensual que "O futuro que queremos", defendido pela maioria dos governantes ocidentais, é aquele em que os governos não se comprometam com metas a atingir e vão empurrando os problemas com a barriga, adiando a sua resolução para as gerações futuras. 
"Daqui a duas ou três gerações, o futuro que eles querem resumir-se-á à destruição das florestas tropicais e  privatização dos recursos naturais como a água e as energias renováveis"- comenta uma jornalista chilena.