quarta-feira, 9 de maio de 2012

À noite, digo-te por música



Assinalou-se hoje, sem grandes celebrações, o Dia da Europa. Como a Europa idealizada por Robert Schumann e Jean Monet era uma bela ideia que o casal Merkozy destruiu, escolhi esta  canção de  Alain Barrière para assinalar a data.

Como se diz "Vítor Gaspar" em inglês?



"Eu não minto, não engano nem ludibrio os portugueses”,  disse Vítor Gaspar hoje no Parlamento, depois de:
- ter omitido os dados sobre as previsões do desemprego, que já enviara para Bruxelas
- ter enviado o documento  ao Parlamento em... inglês
- ter dito aos deputados que podiam ter consultado o documento no site da Comissão
- ter baptizado este novo PEC com o nome DEO ( que em inglês é abreviatura de desodorizante)


Ora se Vítor Gaspar não mentiu, nem sonegou informação, então só restam três interpretações:


-  Está com problemas mentais, por isso é  inimputável, e deve ser internado;
-Não sabe mesmo o que anda a fazer e deve ser demitido;
- Desconhece as regras da democracia, ou está-se nas tintas para elas e deve ir fazer companhia ao Schauble e à Merkel

Vítor Gaspar lembra-me o menino Zequinha. Não aquele que anda nas anedotas e nos faz rir, mas sim o que pelas sacanices que faz aos colegas e por ser delator era  normalmente conhecido pelo " Filho da puta do Zequinha!"
A propósito...   Zequinha em inglês é Joe, mas  como se diz  Vítor Gaspar?


Preparem o Falcon!




O Governo  correu a assinar o Tratado Orçamental. Quis ser o primeiro, para ficar na fotografia e conseguiu. 
Ficou, mas já se está a cobrir de ridículo, porque o parlamento  alemão decidiu adiar por umas semanas a aprovação desse documento estratégico que a dupla Coelho/ Salazar, digo, Caetano/ Gaspar…(  o quê? É  Coelho/ Gaspar?  Desculpem lá, mas sou muito mau a fixar nomes  de fascistas…) considerou fundamental para o futuro do nosso (deles, entenda-se…) país.
O governo alemão pode inventar as desculpas que quiser, mas  é óbvio que o adiamento se fica a dever a um “time out” pedido pelo SPD -  cuja anuência é imprescindível para a aprovação –  que aguarda os desenvolvimentos das conversas entre Merkel e Hollande e, eventualmente, os resultados das legislativas francesas, para ver “como param as modas”
O governo tuga já percebeu  que se precipitou e, como os cábulas que a todo o transe tentam passar por bons alunos, fez uma jogada para mostrar aos portugueses que não está subordinado aos interesses alemães. Vai daí, informou a comunicação social que estará presente na Ucrânia, durante o Euro 2012 “ porque não mistura desporto com política". Ah valentes! é assim mesmo... casquem na Merkel ( mas no próximo encontro com a chanceler, preparem-se para baixar a cueca e levar dois açoites no rabiosque, que a mulher não é para brincadeiras...)
Confesso que ri a bandeiras despregadas quando ouvi as intenções do governo. Então o Relvas ia lá perder a oportunidade de fazer mais umas viagens à custa do erário público? A austeridade é para a populaça, não é para os governantes que adoram viajar. Nem que seja para ir comprar caramelos a Badajoz, a pretexto de defender o interesse nacional...
Preparem o Falcon, porque o Relvas e a sua comitiva de assessores e especialista andarão, pelo menos durante uma semana, num vaivém constante entre Lisboa e a Ucrânia.

O Escorpião grego

Anda toda a gente muito preocupada com os resultados eleitorais na Grécia. Concordo que os resultados podem ser perigosos, mas são um abanão  neste marasmo em que a Europa mergulhou.
Vale a pena lembrar que, apesar de tudo, a Grécia é uma Democracia e se muita gente preferiu ir para a praia, em vez de ir votar, agora que se aguente.
Ou será necessário repetir as eleições as vezes necessárias, até que o Centrão grego (tão do agrado do establishment europeu) ganhe as eleições?
A Europa estava a precisar de um abanão destes para ver se acorda.


Detectado doping no Corpo de Deus. Igreja suspende-o por 5 anos

A partir de 2013 vamos ficar sem quatro feriados. Não porque isso aumente a produtividade, mas porque o Boca de Brioche um dia, ao acordar, pensou " que ideia é que vou ter hoje?" e à falta de melhor lembrou-se de acabar com quatro feriados.
Ficámos ontem a saber que afinal não haverá eliminação de feriados, mas sim uma suspensão durante cinco anos, o que quer dizer que lá para 2018 voltaremos a celebrar o 5 de Outubro e o 1º de Dezembro. Será que em 2050 os compêndios de História assinalarão o ano de 2018 como aquele em que Portugal recuperou a independência libertando-se do jugo da Alemanha? Duvido... a única certeza que tenho é que o Álvaro, ansioso por voltar a ter protagonismo, veio explicar a razão de a extinção dos feriados se prolongar apenas por cinco anos:
" A decisão deve-se à vontade manifestada pela Santa Sé".
Substituam vontade por imposição e deixem escapar uma lágrima! Já não nos bastava ser colonizados por um hamburguer com pelos, agora ainda temos de sofrer a humilhação de obedecer às ordens  do Vaticano.

Deixa-me rir!...


Hoje celebra-se o Dia da Europa e, em alguns países, até é feriado. Não sei o que há para comemorar mas, de qualquer modo, se gostam da Cristina Branco ( eu gosto!)  sugiro a quem vive em Lisboa e proximidades, uma ida à Aula Magna para ouvir o concerto "Por Uma Europa Feliz". Amen!

À noite, digo-te por música


Em dia marcado pelas negociações do governo  com os sindicatos da função pública, aqui fica a Gloria Gaynor em homenagem aos reformados e funcionários públicos que foram espoliados pelo governo de 15 por cento dos seus salários e reformas.