quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Os 3 Porquinhos

Ontem, não li apenas a notícia das nomeações da EDP. Também li a história dos 3 Porquinhos adaptada à era em que vivemos. Como era de calcular, nesta nova versão são todos economistas e nenhum deles trabalha, limitam-se a explorar os incautos e a ir à Missa ao domingo para se penitenciarem, com a bênção do sr cardeal Patriarca.
Quando é que os economistas percebem que o mundo não é apenas números, deve e haver, taxas de juros, défices, cotações na bolsa, ratings, PIBs , defaults,   e essas merdas todas com que gostam de brincar como adolescentes em fase masturbatória? Quem é capaz de lhes explicar que no mundo também há pessoas e leis para respeitar? 
 Vítor Gaspar além de não saber fazer contas ( pelo que percebi, ao fim de 10 dias já há um buraco no orçamento de 2012 ) se está marimbando para as ordens dos tribunais porque, certamente, sabe que nunca será punido.   E se por acaso for condenado a pagar alguma multa, também não haverá problema, porque os nossos impostos servem para isso mesmo, não é verdade?
Mas se a arrogância do ministro das finanças me encanita, as declarações da aia de Cavaco, afirmando qualquer coisa como “ quem quiser ter acesso a cuidados de saúde a partir dos 70 anos, tem de pagar…” deu-me vontade de ir a correr ao Pingo Doce do Restelo onde ela faz as compras para lhe fazer uma pergunta. Então para que andamos a pagar impostos toda a vida, Manuela? Para  gastar no BPN, em submarinos, em apoios às escolas privadas à revelia da troika e para pagar as reformas milionárias da gente do Banco de Portugal entre as quais a senhora se inclui?
Para terminar ainda li que Pedro Passos Coelho (  um economista beneficiado pelas Novas Oportunidades que se licenciou aos 37 anos, idade em que eu já era avô) nomeou para as Águas de Portugal um tal de Frexes - que tive o (des)prazer de conhecer em tempos- presidente de uma autarquia que deve uns milhões …às Águas de Portugal. Para quem se proclama um paladino da transparência e honestidade, esta nomeação não está mal…mas que os santinhos me protejam e afastem de mim gente com o seu grau de honestidade, senhor Passos!
Ia terminar com uma outra pergunta: será que os economistas são imunes à sensibilidade?  Mas logo outra notícia me deu a resposta. Pelo menos PPC tem sensibilidade. E muita! Então não é que fez nomear o seu antigo patrão (Ilídio Pinho) para um daqueles cargos de ouro da EDP? 
Desforrei-me vociferando uma dúzia de palavrões diante do computador cuja imagem tremilicava tanto, que me deu a sensação de estar ainda mais revoltado do que eu e prometi que pelo menos durante mais uma semana não volto a ler notícias. Se não cumprir, paciência…