terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Não, não és o único...

 Seria bom que, por uma vez, o PCP pensasse mais no país do que em si próprio e, em vez de desferir constantes ataques ao PS, procurasse consensos e não se arvorasse como o lídimo ( e único) representante da esquerda. 

6 comentários:

  1. Exatamente o que eu penso. Só ainda não o escrevi lá no "mê blogui" para não ferir suscetibilidades... Mas fá-lo-ei!

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    Tirando um outro comentário tenho "atravessado" um post que não fui capaz de escrever. Talvez saía. Mas claro que a questão que põe diz muito.
    Com todo o respeito que tenho por aquele que foi durante muito tempo o meu partido e lá voltaria se os dados que me lá me levaram fossem os mesmos. Acho que nesta cena do "caso contigo mas as condições são a minhas" é mesmo para não casar...
    Abraço
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  3. Essa mania já vem de longe...muito longe mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Não compreender que qualquer governo de esquerda no nosso país terá sempre que contar com o PS é típico de um partido que nunca deixou de usar antolhos...

    ResponderEliminar
  5. As posições entre o PSD e o PS, Passos Coelho e Seguro, estão extremadas.
    Não acredito em acordos.
    Especialmente enquanto estes dois forem líderes dos partidos.

    ResponderEliminar