segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Merkel e o caniche

 -Anda cá à dona,  meu canichezinho!
- Vou já  senhora dona. Au, au!. Leva-me para o pé do Zé Manel? Au, au!
- Tás tolinho, Pedrro! Até chegarres a Brruxelas tens de comerr muita  brrrôa!
-D'Avintes?
- Dou Vintes? Então venho fazerr-te um favorrr e ainda me pedes Vinte Eurrôs?
- Não é isso, senhora minha. Estava a falas da Broa d'Avintes. Au, au!
- Quem é essa Boa d!Avintes?
- Broa é uma espécie de pão, senhora dona. Au, auau!|
- Nau gosto nada de te ouvirre a falarrre em calau, Pedrrito! Tens de acabarre com essa converrrsa de chulo da Porrrcalhota, semprre a aborrecerre as cadelas!
- Mas eu moro em Massamá, senhora minha!
- Prronto, prronto, já chega! Já perrcebi que a Boa é d'Avintes e a tua é Massa má! .  Vá, senta, senta, que não gosto de caniches abusadorres
- Au, au! Dá o ossinho ao teu caniche, não sejas má!
- Olha, Perdrrito, vai comerre os ossinhos do cabrrito que sobrrrarram do almoço e deixa-me em paz.

9 comentários:

  1. A minha amiga Angie leu a sua crónica anterior, Carlos, e cometou sorrindo:

    — Vós, portugueses, sois muito emocionais.

    ResponderEliminar
  2. rrrss rrssss O cachorrinho ladrou em alemão ou inglês?


    Se lhe deram a provar a óptima gastronomia portuguesa, esatmos feitos: agora é que a criatura não sai de cá!!

    Boa semana, Carlos

    ResponderEliminar
  3. Puxa vida, usar a figura de um canito tão fofo para representar essa "figura"!!!!

    ResponderEliminar
  4. :)))))

    Com esse arrastar de erres tipo sarrdinha e carrrapau, vais ver que esta Frau é uma sósia de Setúbal, que foi a Lisboa tirar a barrrriga de misérrrias...

    ResponderEliminar
  5. Se fosse um caniche a sério ainda tinha esperança de o ver-se passar-se da cabeça e mandar uma trinca à gorda. Era bom, mas não temos essa sorte. O Coelho nem para sabujo serve. Isto é que é uma miséria...

    ResponderEliminar