segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Pedrito, já te tenho dito, que não é bonito andares-me a enganar!

Já há muito se percebeu que a honestidade de Pedro Passos Coelho é igual à sua ética e ambas estão bem guardadas naquele sítio recôndito que só a D. Laura conhece.
Já muitos sabíam que o perfil  com que PPC enganou os portugueses nunca passou de um mito construído por um grupo de jornalistas e equiparados, disfarçados de bloggers, que muitos almoços e jantares depois, foram contemplados com lugares em gabinetes ministeriais ou cargos de administração em empresas e institutos públicos.
Já todos conhecíamos o padrinho de PPC e o perfil do seu irmão gémeo, Miguel Relvas.
O que (pelo menos eu)  ainda não sabíamos é que PPC era tão desmemoriado, ao ponto de se ter esquecido e até omitido do seu curriculum que era administrador de uma empresa que se banqueteou à mesa do OE durante uns anitos, graças à acção de Relvas. 
É certo que Helena Roseta já denunciara a tramóia em tempos, mas tudo parecia ter ficado esquecido.  Hoje, porém, José António Cerejo revela num dossiê de seis páginas, muito bem documentado, os contornos da operação. Podem ler aqui um resumo, mas vale a pena gastar 1€ na compra do "Público" para   ler tudo. 
Colocado perante dados irrefutáveis, o nosso primeiro limitou-se a justificar o "esquecimento" dizendo " foi confusão minha". Depois de perder o cabelo, PPC também perdeu a memória, tadinho!
Como podemos confiar num PM que nem sequer se lembra da actividade profissional que desempenhou antes de ir ao pote?

5 comentários:

  1. O Pedrito, ao menos, ainda sabe enganar.
    O Antonito nem isso sabe fazer!!!

    ResponderEliminar
  2. Foi "lapso".... este homem é muito muito perigoso, possui uma mistura explosiva de ignorância, sonsice e irresponsabilidade. Colocou-se ao abrigo das manigâncias do Relvas convencido que estava tudo controlado, mas isto neste país quando do bote está a afundar-se saltam todos os ratos que não querem ser conotados com os responsáveis da desgraça. Quando a Helena Roseta denunciou o caso não faltaram virgens ofendidas, mesmo por parte de pessoal insuspeito, agora já todos malham no morto. É também sintomático a reportagem do Público... sinal dos tempos!

    ResponderEliminar
  3. Pedro Passos Coelho só enganou quem quis ser enganado.
    Ou aqueles que andavam distraídos e deram-lhe o benefício da dúvida.

    ResponderEliminar
  4. O comparsa do PPC também não se lembrava se tinha frequentado o 2ª ano de um qualquer curso superior. Tendo em conta que só fez uma cadeira, essa dúvida é de se tirar o chapéu.
    A minha dúvida é saber até quando os portugueses vão aceitar ser governados por esta gente.
    Eu sei que todos roubam, afinal é para isso que estão na política, mas pelo menos que tenham algum estilo.
    O que será necessário saber-se para estes mafiosos irem para o olho da rua? Ou para a prisão?

    ResponderEliminar