sábado, 6 de outubro de 2012

O "pau de cabeleira" (1)


Conta o "Expresso" que, no dia em que anunciou o assalto aos portugueses, Vítor Gaspar entrou na sala pontualmente às três da tarde, mas o seu relógio marcava as quatro horas.
Não é só um sinal claro do alinhamento do ministro das Finanças com a senhor Merkel, como escreve o "Expresso". Como a fotografia acima documenta, Vítor Gaspar  está a dizer a Passos Coelho que está na hora de tudo fazer para achincalhar Portas e o obrigar a demitir-se, para que o governo tenha uma desculpa para abandonar o país e PPC possa ocupar o lugar europeu, que Vítor Gaspar diligentemente lhe arranjou.
Mais uma vez marginalizado da conversa do casalinho, Portas assiste à cena com o ar do pau de cabeleira, que está a mais neste filme. 

6 comentários:

  1. Puro engano
    O ar comprommetido do Paulinho
    Foi porque o relógio por si oferecido
    Foi comprado ao cigano


    ResponderEliminar
  2. Continuo a não perceber muito bem o papel do Paulinho das feiras! Estará à espera que o governo caia de madurinho?

    ResponderEliminar
  3. O Paulo não de dá por achado.
    Apesar do ar meio embatucado, estará a pensar que o último a rir é o que ri melhor? Acho que sim!

    ResponderEliminar
  4. Esse cara de pau sente-se bem em qualquer lado desde que seja do lado do poder!

    ResponderEliminar
  5. Assiste-se a um tempo estranho, prenuncio de que algo vai acontecer e esta gente mais parece bonecos de feira marimbando-se para o abismo em que o país se encontra

    ResponderEliminar
  6. A Angie continua uma mulher, portanto, chama-se senhora Merkel e, não senhor Merkel!!!

    ResponderEliminar