segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Passos Coelho show

Com os meus agradecimentos ( uma vez mais) ao We Have Kaos in the Garden
                                     
O nosso primeiro ministro continua a fazer alguns números de circo para passar uma mensagem aos portugueses daquilo que não é. Os jornalistas - que comprou a troco de lugares em gabinetes ministeriais ou serviços públicos-  continuam a fazer fretes, envidando todos os esforços para que aquela imagem de português honesto e poupado,tão grata a Salazar, fique cravada no cérebro dos portugueses.
Quando foi de férias, PPC fez divulgar pela comunicação social que se deslocou na sua viatura própria. Mas isso não é o normal? (Não me digam que os ministros foram todos para férias em carros de Estado...) Então por que raio há-de ser notícia?  
Notícia seria saber ( mas isso nenhum órgão de comunicação social revelou...) quantos carros com seguranças acompanharam PPC na viagem. E quanto custou aos contribuintes portugueses a segurança do PM e familiares durante as férias na Manta Rota. Sobre isso a comunicação social nada divulga.
Aquele jornal que funciona como agência de empregos do governo pretendeu, no entanto, saber se PPC pediu factura  da renda que pagou pela casa durante as férias.REALCE-SE que não era perguntado quanto o PM tinha pago, apenas se tinha pedido factura.
Dando mais uma vez prova da sua honestidade e transparência, PPC recusou prestar essa informação, deixando passar a ideia de que não terá pedido factura, apesar de o seu governo andar a perseguir os proprietários de botecos que não emitam factura pela venda de um café.
PPC tem vários problemas mal resolvidos na sua vida. Um deles é nunca ter ultrapassado os traumas do casamento com Fátima Padinha,  em quem procurou amparo para se tornar uma figura do showbizz. Falhada a ascensão ao estrelato - e uma vez no governo- PPC  faz os seus shows transformistas, num esforço titânico para dar uma imagem que não corresponde à realidade. Mas também, talvez, como forma de recalcar as suas frustrações.
PPC até pode ser honesto e ter uma ética inatacável, o problema é que ainda ninguém sabe onde estão estas características do PM.
D. Laura bem se esforça para as encontrar mas, até hoje, parece que não teve sucesso.

5 comentários:

  1. Claro que seria interessante saber quanto é que o senhor pagou, como pagou, se é que pagou, mas, pelos vistos a privacidade é só para ele, pois para os restantes conseguem os jornalistas saber os valores todos, inclusivé das refeições e dos aluguéis...

    ResponderEliminar
  2. Carlos
    O que me chateia é que somos obrigados a assistir a esse numeros de circo (mal enjorcados) e obrigam-nos a pagar bilhete(caro como o caraças).
    Abraço
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  3. Honesto?
    Bom, já ouvi chamar-lhe por outros nomes.
    Boa semana Carlos

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  4. O La Feria devia ser preso por não o ter contratado...agora quem paga somos nós.

    ResponderEliminar