sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Governo já recebeu três propostas para a RTP


Três grupos empresariais já fizeram chegar  cartas ao gabinete de Miguel Relvas, confirmando o seu interesse no contrato de concessão da RTP.
O CR teve acesso ao teor das cartas e à identidade dos candidatos.

1º candidato:Grupo angolano- 
Oî Miguele, gostámos muito de ouvir o anúncio do senhor ministro Borges e vimos manifestar o interesse do nosso grupo em concorrer à concessão da RTP. Só queríamos que fizesses um jeitinho e esclarecesses umas coisas que estão no caderno de encargos:
- Essa ideia de  seres o presidente do conselho de administração não foi bem recebida pelo nosso governo. É que nós vamos apostar muito em concursos para o povo, tás a ver, e a história da tua licenciatura falsa pode tirar um bocado de credibilidade a esses passatempos. Não podes desistir da ideia? Se for preciso a gente paga indemnização.
- Pedes que sejam contratados 10 assessores do teu gabinete para os quadros da empresa. Não vemos problema nisso, desde que vocês continuem a pagar os salários. E esclarece lá outra coisa. Eles vêm para a RTP para trabalhar, ou para continuarem a escrever em blogs, como fazem no teu gabinete?
- Vamos precisar de despedir uns mil trabalhadores. Vocês ficam com o encargo de pagar as indemnizações, ou despedimo-los à moda de Angola: tás despedido, pá. Encara o desemprego como uma oportunidade, nós somos boa gente e não te pedimos indemnização,ok?
O nosso método é mais expedito, não te parece?
- Explica só mais uma coisinha. Essa coisa de serviço público é fazer reportagens diárias com o nosso camarada José Eduardo dos Santos, ou serve qualquer dirigente do MPLA? É que o José Eduardo  parece-me difícil, pois ele tem uma vida muito ocupada.

2º candidato-José Eduardo Moniz
Dr. Miguel Relvas:
Tendo tomado conhecimento através da TVI, que um vosso emissário ( não me lembro o nome, peço desculpa, mas tem o cabelo oxigenado) comunicou estar aberto concurso para a concessão da RTP, venho em nome do grupo que represento manifestar o nosso interesse em concorrer. Gostaríamos no entanto de saber se o espião despedido pelo SIED depois de ter sido acusado de espiar jornalistas e que o sr. PM diligentemente integrou no seu gabinete, também vem incluído no pacote. Faço lembrar-lhe que isso valorizaria muito a nossa proposta.
Já agora, gostaríamos de ser esclarecidos sobre uma expressão que vem no caderno de encargos e que  o nosso departamento jurídico não soube interpretar: o que é isso de serviço público?

3º candidato-Joaquim Oliveira 
Caro  Relvas:
Como proprietário da Sport TV estou interessado, desde que assegures que desporto é serviço público. Quanto aos noticiários  não há problema. Prometemos emitir umas reportagens com ministros e PM a fazer desporto. Com o desemprego que por aí anda, sósias é coisa que não falta mas, se houver alguma dificuldade, dá-se um jeito com os tipos do RSI, ok? 
Só mais duas perguntas: cascar nos governos do Sócrates está incluído no conceito de serviço público? É que política não é o nosso forte, preferíamos transmitir combates de boxe entre o LFV e o Pinto da Costa! O cenoura que fez o anúncio na TVI vem no pacote, ou é descartável?

2 comentários:

  1. Ainda não li nada sobre esta pretensa negociata, e bem sei que essas propostas são imaginárias e humorísticas, mas assim à partida fiquei um bocado assustada... ;)

    ResponderEliminar