terça-feira, 26 de junho de 2012

Roubo por esticão

"Quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga"- cantava António Variações nos idos de 80.
Adaptada a letra ao país e ao tempo actual, bem se pode dizer que quando um naif que nunca  soube o que era trabalhar a sério chega a primeiro ministro, o povo é que paga.
Já toda a gente sabia, há mais de seis meses, que o modelo de Gaspar era um aborto que  aumentaria o desemprego e diminuiria a receita fiscal.  Não é preciso ter andado na Universidade... basta saber fazer contas de mercearia...
Mas para o PM que vive à conta dos portugueses ( ele nunca viveu sem ser à custa de alguém) não há problema. Se o ministro das finanças é incompetente e as contas não batem certo, esmifra-se mais os portugueses. Se eles reagirem ao roubo por esticão, manda-se a polícia arrear.Até um dia!

4 comentários:

  1. Então a cabeça não faz parte do corpo?

    Mas voltando ao "Quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga", seria por isso, que o António Variações morreu tão cedo?

    ResponderEliminar
  2. "Quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga"

    Quem tem uma cabeça sem juízo é o nosso povo, Carlos, pois foi ele que votou no actual governo nas últimas eleições!!!

    Cada país tem o governo que merece, é uma frase muito batida, mas fica sempre bem durante uma discussão política, quando não há nada a dizer.

    ResponderEliminar
  3. E esperemos que esse dia, em que o povo se chatear a sério com esta cambada, não esteja muito longe! ;)

    ResponderEliminar