quinta-feira, 21 de junho de 2012

Ich bin ein Hamburger



Embora haja várias versões, tudo indica que o Hamburguer – muitas vezes erradamente apresentado como um prato exótico da cozinha americana- só foi conhecido nos Estados Unidos em 1900, graças a uns emigrantes alemães de Hamburgo. Diz-se que os marinheiros foram os primeiros a apaixonar-se pela iguaria, mas é seguro que foi o restaurante  New Haven o primeiro a incluí-lo nas suas ementas.
No entanto, o hamburguer também não é de origem alemã. A sua origem remonta, segundo alguns, aos tártaros, que  terão apresentado aos hamburgueses uma ementa que consistia num bocado de carne crua entre duas fatias de pão. Os hamburgueses terão começado a cozinhar a carne para melhor conservação.
Depois, a imaginação dos americanos e o jeito para o negócio criaram as mais variadas versões que hoje podem ser apreciadas nos Mc Donalds e cadeiras de fast food similares.
A H3 é, hoje em dia, a mais sofisticada cadeia de hamburguers a operar em Portugal, dando-lhe o novo conceito  gourmet e diversas vertentes gastronómicas, adaptáveis a todos os paladares.

9 comentários:

  1. A-ha-ha... não é para todos, ter um hamburguer com o nosso nome... Isto está muito fashion por estes lados...=)

    ResponderEliminar
  2. Este título fez-me lembrar uma publicidade de há uns anos em que aparecia um fulano vestido de pêssego e dizia com um ar muito tímido: «Eu sou um pêssego»... De facto gosto mais de pêssegos do que de hambuguers....

    ResponderEliminar
  3. Deixe estar, Carlos, que há coisas piores na vida que virar hamburguer... :)))

    ResponderEliminar
  4. E os americanos usam como se a ideia deles fossem! mas quem importa nao é?
    até porque não é uma boa pra quem quer uma vidinha saudável se empanturrar com hambúrgueres/ só muito raramente...porque tem alguns e( pretendo provar o CBO). que são bem gostosos! rs
    abraços meu gourmet

    ResponderEliminar
  5. Já me fizeste rir, com aquele divertido texto de há três anos trás.Eheheh
    Eu, que não aprecio nada este tipo de alimentação, um dia destes vou comer um CBO, para ficar a saber se é tão saboroso quanto aparenta...lol
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Parto para Munique no domingo.
    Mas o hambúrguer é a última das minhas prioridades :))
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  7. Não há hamburguer que me faça desviar do caminho de uma belas sardinhas assadas...

    ResponderEliminar
  8. Sabe que quando vi a propaganda do CBO me lembrei mesmo de vc.Embora não seja fã da cadeia de fast food, provei o tal sanduíche e não gostei.Prefiro ainda versões caseiras.

    ResponderEliminar