terça-feira, 22 de maio de 2012

À noite digo-vos por música

Há 45 anos vibrava com esta música. Obrigado, Robin!

7 comentários:

  1. Mas nesse tempo os isqueiros também não eram muitos e os meninos não fumavam como hoje se vê por aí.
    Lembro de o meu pai me dizer que esta era uma lei de Salazar para obrigar as pessoas a comprarem as caixas de fósforos.

    ResponderEliminar
  2. Seria bom que houvresse na RTP um programa diário de 5 minutos em horário nobre com informação desta para as gerações presentes saberem os absurdos que uma ditadura permite e não andem com Movimentos antipartidários idiotas e a pintalgar as sedes do CDS e BE!!

    E já só resta um Bee Gees....

    Uma semana feliz, meu amigo

    ResponderEliminar
  3. Eu sou mesmo antigo. Eu ainda sou do tempo do Bee Gees' 1st do tempo do Hollyday e do To Love Somebody. Mas gosto do Massachusetts, claro!

    ResponderEliminar
  4. Estamos a perder as vozes que encantaram e foram grande sucesso.
    Fica o legado assim, obrigada pela noite melodiosa.
    um abraço

    ResponderEliminar
  5. Este ano de 2012 está a ser funesto, até mesmo no desaparecimento de pessoas que me disseram alguma coisa, nas suas expressões de vida: Miguel Portas, Bernardo Sassetti, Fernando Lopes, Donna Summer e agora Robin Gibbs, todos no espaço de um mês...
    Mas que é isto?

    ResponderEliminar
  6. A fase mais interessante dos Bee Gess foi exactamente a dos anos 60.
    Também a relembrei.

    ResponderEliminar
  7. Também fui fã dos Bee Gees, já mais tarde, na fase em que conheci o disco sound nos anos 80, através do filme com o Travolta, a sequela do Saturday Night Fever. Acho que se chamava Staying Alive - precisamente. Com 62 anos ainda tinha muito a dar. Uma pena...

    ResponderEliminar