segunda-feira, 23 de abril de 2012

Rive Gauche



Depois dos resultados da primeira volta das presidenciais francesas, todos os analistas apostam numa vitória de François Hollande no próximo dia 6 de Maio.  
Não estou tão optimista, pois não sei o trunfo que os mercados têm na manga, para tentar inverter a tendência de vitória da esquerda.
Mas mesmo que Hollande seja o próximo inqulino do Eliseu poderemos ficar tranquilos? É certo que ele promete – e acredito que cumpra- obrigar à revisão do Tratado Europeu que Passos de Coelho, tão pegajoso como o bom aluno que passa a vida a dar graxa aos professores, se apressou a assinar.  Mas mesmo que a alteração se venha a verificar, em benefício de países com a corda na garganta, como Portugal, que tranquilidade podemos ter quando   Marine Le Pen recebe 20 por cento dos votos dos franceses? As eleições parlamentares de Junho poderão dar a resposta. Se Le Pen mantiver uma elevada votação, teremos razões para nos preocuparmos.
Mas também há boas notícias... O escrutínio ainda não terminara e já Melenchon- o candidato apoiado pelo Partido Comunista Francês e pela extrema esquerda - e Eva Joly declaravam, sem tibiezas nem ameaças veladas, que iriam apoiar Hollande na segunda volta.
Para a esquerda francesa os socialistas - mesmo com um candidato fraco e sem carisma- não têm peçonha. O PC francês sabe distinguir Hollande de Sarkozy. Podiam vir dar umas aulas aos comunistas portugueses, para ver se eles aprendem, de uma vez por todas, as diferenças entre Sócrates e Coelho.
Para terminar, recordo as palavras de Marinne Le Pen " Tudo farei para que Sarkozy seja derrotado".
Para bom entendedor...

14 comentários:

  1. Espero bem que sim, que Hollande vença.

    E que a Esquerda portuguesa aprenda.

    O que me preocupa realmente é a votação de cerca de 20% da exttrema- direita!!!Para onde caminha a Europa?!

    Boa tarde

    ResponderEliminar
  2. É bater no molhado, Carlos. Os comunistas franceses sempre trataram os socialistas como "les camarades socialistes", há, sempre houve uma grande diferença entre os dois PC's. Daí não virá nenhuma lição para o PCP, que continua na guerra fria e prefere que esteja no poder a direita pura e dura.

    ResponderEliminar
  3. Pois eu estou como tu.
    Estes resultados revelam apenas que tudo está em aberto e agora... depende de tudo e mais alguma coisa. Acima de tudo depende da credibilidade dos candidatos e das promessas REALISTAS que eles possam fazer ao seu POVO.

    ResponderEliminar
  4. Ora aqui está um desejo que compartilho com Madame Le Pen: que Sarkozy seja derrotado. Quanto ao resto, também subscrevo.

    ResponderEliminar
  5. Claro que há diferenças entre o Sarkozy, a Madame Le Pen e o socialista, mas as diferenças não são tão relevantes como o Carlos pensa.

    No dia 6 de Maio 2012 acaba a ligação Merkosy e começa a Merllande!!!

    ResponderEliminar
  6. Pois, também me parece cedo para cantar vitória. Mesmo que essa vitória seja relativa, evidentemente. Assustador mesmo foi a votação da extrema direita!

    Quanto à lição que PCP e BE precisavam da esquerda francesa, estou completamente de acordo consigo! ;)

    ps - esqueci-me de referir no post de Vasco Lourenço, que o partilhei no FB... :)

    ResponderEliminar
  7. Espero bem que Sarkozy desapareça do mapa político francês; não deixa saudades.
    Se for eleito, Hollande nunca será um aliado incondicional da vaca alemã.

    ResponderEliminar
  8. Há muito descamisado que vota extrema direita contra a direita dos interesses!!
    Nessa direita não vão votar eles... vais ver!!

    ResponderEliminar
  9. Ai, meu caro João Roque, está muito enganado: o touro francês já anda há muito tempo a fazer namoro a nossa Angie e, namora também a vaca francesa para apanhar os votos dos eleitores dela, que sempre são 1/3 dos franceses.

    O mundo político está repleto de touros e vaquinhas!!!

    ResponderEliminar
  10. Carlos,
    Não sou capaz de apostar na vitória de nenhum dos candidatos.
    Marine le Pen não irá dar indicação de voto aos seus seguidores.
    Muito irão votar em Sarkozy apesar de só poderem crescer enquanto partido à custa de Sarkozy.
    Sarkozy que, em campanha, bate Hollande aos pontos.
    O que parecia uma vitória anunciada está bem longe da confirmação.

    ResponderEliminar
  11. Estive em França há pouco menos de um mês e vi nas livrarias um livro que me deixou algo atónito cujo título era: «Pourquoi Sarkozy va gagner!»
    Posso estar muito enganado como o autor do livro que não fixei, mas contra tudo e contra todos, parece-me que o Sarkozy vai mesmo ganhar. Por vários motivos:

    - Previa-se que Hollanda esmagaria Sarkozy nesta 1ª volta, e afinal teve uma vitória de pirro de 1,5%.
    - Mesmo que Marine Le Pen diga o que disse, o «Front National», por exclusão de partes, prefere o Sarkozy ao Hollande, os 26% do Sarkozy somados aos 20% de Marine Le Pen, põe Sarkozy praticamente no Eliseu.
    - Hollande é um candidato muito fraco, é uma 2ª escolha do PSF, não tem carisma e até em imagem, por contrates com Sarkozy, perde por KO, e isso em política pode ser decisivo.

    Posso estar enganado, porque as sondagens dizem o contrário, mas o Sarkozy talvez «va gagner».

    ResponderEliminar
  12. eheheheh... Isto é idílio! Direita e esquerda... Mas o pessoal ainda acredita nos dias de hoje que existe diferença entre ambas?
    Vai mais uma para ver se a MALTA começa a abrir a pestana, retira as remelas e começa a ver o Mundo Real
    Para as Famílias que controlam a sociedade ocidental, pouco diferença lhes faz que o bacano seja de direita ou de esquerda... O objectivo final é terem sob o seu controlo Estados Totalitários (ou quase totalitários, o nosso caso). Elas controlam o Dinheiro e quem controla o Dinheiro controla a nossa Actual Civilização... Isto de risco em papel é apenas para manter a ILUSÃO da Democracia e da Liberdade viva e presente nas Mentes dos Membros da MANADA...

    Ganhe A ou B, pouco importa!

    ResponderEliminar